Firenze

Firenze é o berço do renascimento italiano e uma das cidades mais atraentes do país. Belíssima. Fundada por Júlio César em 59 a.C., a cidade é a capital da Toscana, região vinícola mais famosa da Itália, que se estende da parte central da bota até a costa noroeste do Mar Tirreno. Firenze encontra-se na bacia do rio Arno e está rodeada por uma paisagem espetacular: os Apeninos ao Norte e Leste, as colinas cobertas por videiras, oliveiras e ciprestes da região de Chianti ao sul, e a região vinícola de Carmignano e a planície Valdarno a oeste. Está bem de vizinhança nossa Firenze, hein? 

 

A Região da Toscana no mapa da Itália

A Região da Toscana no mapa da Itália

 

 

e aqui o mapinha da Toscana, assim a gente se localiza perfeitamente, né? [adoro mapas]

e aqui o mapinha da Toscana, assim a gente se localiza perfeitamente, né? [adoro mapas]

 

É uma das mais significativas cidades históricas da Itália e lar de quase metade de todo o patrimônio artístico do país. Brunelleschi, Botticelli, Maquiavel, Leonardo da Vinci, Michelangelo…todos fizeram a sua estreia em Firenze, cujo Centro Storico tem mais tesouros artísticos por metro quadrado do que qualquer outra cidade do mundo!

 

centro Storico

Centro Storico e o Duomo, sempre!

 

Seu pequeno centro, datado do final da Idade Média, exala um sentido clássico de estilo e criatividade, e isso é endossado pela abundância de museus de categoria internacional, galerias, estúdios de arte e artesanato, boutiques e casas de moda. As curvas de suas ruazinhas de paralelepípedos são repletas de botteghe (ateliês abertos ao público onde é possível assistir a pintores e artesãos no trabalho) voltados para as piazzas cheias de estátuas e ladeadas por cafés e trattorias. Mesas ao ar livre adicionam uma atmosfera vibrante às ruas e oferecem aos visitantes o ponto de vista perfeito para que participem de um dos mais tradicionais passatempos florentinos: observar as pessoas. 

 

cafe piazza san giovanni

 

Apesar da grandiosidade de sua herança histórica e artística, Firenze mantém um atraente charme descontraído, com a consciência social que data dos ideais humanistas do Renascimento. A “agradabilidade” notável da cidade se deve muito à gentileza dos seus moradores, à grande comunidade internacional que lá existe, ao clima temperado mediterrânico – delicioso –  e à sua área central, que, sem tráfego de veículos, nos convida a caminhar e conhecer cada detalhezinho na maior tranquilidade. Sair a pé por Firenze é uma delícia e todas as tantas atrações imperdíveis da cidade ficam concentradas lá, ou seja: dá para ver tudo mesmo se você tiver pouco tempo. Vale a pena dar uma geral, nada ali dá para ser dispensado. 

 

Ruazinha na região de Oltrarno, que significa "do outro lado do Arno", o rio que corta Firenze

Ruazinha na região de Oltrarno, que significa “do outro lado do Arno”, o rio que corta Firenze

 

Dentre as muitas “coisas-que-devem-ser-vistas” em Firenze, temos:

 

– O David de Michelangelo, que fica na Galleria dell’Accademia (Galeria da Academia de Belas Artes de Firenze), museu importantíssimo que foi fundado em 1784 pelo então Grão Duque da Toscana, Pedro Leopoldo, juntamente com a Academia de Belas Artes, para proporcionar aos estudantes acesso a um grupo seleto de obras que serviriam como estímulo e exemplo para estudo e desenvolvimento dos futuros artistas. Bacana, né? 

 

david

 

– O Duomo – Catedral de Santa Maria del Fiore – a fachada da Catedral é incrível, toda em mármores de várias cores, e trata-se de uma construção antiquíssima, datada de 1296! No seu interior encontramos pinturas e afrescos super importantes, como a Divina Comédia de Dante, de Domenico di Michelino, e vitrais feitos por artistas italianos famosíssimos, como Donatello. O Duomo da Catedral simplesmente domina a paisagem da cidade. É impressionante, pois podemos vê-lo de praticamente qualquer ponto de Firenze. O bacana é que dá para subir ali e ficar cara a cara com seus afrescos espetaculares, que foram pintados há mais de 500 anos. Na parte externa da cúpula há um terraço de onde temos vistas indescritíveis não só de Firenze, mas também da região da Toscana. Muito verde, muitas colinas e tons de céu incríveis podem ser observados de lá. Aproveite para visitar a Campanile, torre que abriga o enorme sino da Catedral e o Battistero, ambos ali em frente. 

 

Santa Maria del Fiore

Santa Maria del Fiore

 

duomo

O onipresente Duomo

 

Os afrescos

Os afrescos

 

Campanile di Giotto

Campanile di Giotto

 

Il Battistero

Il Battistero

 

– A Piazza della Signoria – é a mais famosa e bela praça de Firenze, além de ser o coração cultural da cidade. É aqui que fica o Palazzo Vecchio e a Loggia dei Lanzi, galeria que tem esculturas de mármore mega importantes como o “Rapto das Sabinas”, de Giambologna e “Perseu com a cabeça da Medusa”, de Cellini. Vá para a Pizza, sente em um dos cafés e observe as pessoas. Não falei que esta é uma atividade típica? Pois então. Aproveite para babar na arquitetura do lugar e não deixe de ver a Fonte de Netuno, que tem uma estátua MARA do deus grego dos mares.

 

Piazza della Signoria-10

 

– O Palazzo Vecchio – edifício medieval que se destaca na Piazza della Signoria e abriga um museu e a prefeitura de Firenze. O museu do Palazzo é bárbaro e conta com muitos salões repletos de obras de arte como esculturas de Michelangelo e Donatello e pinturas de Da Vinci. Destaque para o Salone dei Cinquecento, o maior e mais importante salão do Palazzo em termos de valor artístico e histórico, que abriga várias obras-primas do período maneirista e tem suas paredes decoradas com seis cenas de batalhas pintadas por Giorgio Vasari. 

 

O Palazzo Vecchio

O Palazzo Vecchio

 

Salone dei Cinquecento

Salone dei Cinquecento

 

-A Galleria Uffizi – fica colada ao Palazzo Vecchio e é um dos museus mais importantes da Europa. É imensa – são umas 50 salas – , possui muitas coleções e seu acervo inclui obras como “O Nascimento de Vênus” de Botticelli, e “A Sagrada Família”‘ de Michelângelo. [hashtag achochic]. Daí você acha que apenas a parte de dentro do lugar merece atenção e se surpreende com sua área externa, cheia de estátuas dos maiores artistas italianos, e que ainda conta com um grande pórtico que leva até o rio Arno.

 

Uffizi_Gallery,_Florence

 

– A Ponte Vecchio – foi a primeira ponte medieval a atravessar o rio Arno, e é a única deste período que permaneceu. A ponte tem em sua estrutura, apartamentos, lojinhas de souvenir e muitas joalherias. Olha que interessante: durante a Segunda Guerra Mundial, todas as pontes de Florença foram destruídas pelos alemães, menos a Ponte Vecchio. Sabe quem mandou preservá-la? O próprio Hitler! Sua beleza pode ser apreciada de diversas partes da cidade, e eu tive a sorte de me hospedar no Portrait, hotel delicioso que me presenteou com a seguinte vista:

 

Não é incrível ter a Ponte Vecchio na janela? Eu amei.

Não é incrível ter a Ponte Vecchio na janela? Eu amei.

 

Ponte Vecchio

 

As lojinhas da Ponte Vecchio

As lojinhas da Ponte Vecchio

 

Mas é bem interessante também contemplá-la a partir de um dos barchettos que navegam o Rio Arno ou, ainda, a partir da Piazzale Michelangelo. 

 

barchetto rio arno

 

– A Piazzale Michelangelo – fica nas colinas da região de Oltrarno (“do outro lado do Arno”)  e é um lugar muito especial, com uma vista espetacular lá do topo: a cidade todinha, o Duomo em destaque e o rio Arno complementando a paisagem. Demais. A subida a pé é meio pesada, mas o panorama que temos já durante o trajeto, faz todo o esforço valer a pena. 

 

Piazzale_Michelangelo_Florence_Italy

 

– O Jardim de Boboli – fica bem no meio de Firenze, próximo à Ponte Vecchio, e faz parte do Palazzo Pitti, lugar que foi residência da família Medici, clã responsável por transformar a cidade em uma das mais importantes do mundo. Lá, inclusive, há um museu com objetos pessoais e jóias da família, além dos apartamentos privados que eram ocupados por eles. O Jardim foi criado para Eleonora di Toledo, esposa do Duque da Toscana, e é repleto de fontes e estátuas. 

 

jardim de boboli

Giardino di Boboli

 

Palazzo Pitti

Palazzo Pitti

 

O interior do Palazzo Pitti

O interior do Palazzo Pitti

 

– Basilica di San Lorenzo – foi a Catedral de Firenze por mais de 300 anos e lá estão enterrados os 50 principais membros da dinastia Médici. Além disso, seu interior é riquíssimo, cheio de estátuas de mármore, afrescos, pinturas e o maravilhoso teto que é suportado por colunas romanescas que formam arcos por toda a extensão da nave.

 

sanlorenzofi3

 

Agora o que eu acho bárbaro mesmo em Firenze, é justamente o grande número de oficinas/ateliês/lojas de venda de artigos feitos à mão de primeira linha, jóias, artigos de decoração, artigos de papelaria deluxe e comida gourmet que encontramos pela cidade. A moda é uma atração à parte, mas ali o tempo corre mais lento e a sistemática produção em série ainda não substituiu as mãos hábeis de inteiras gerações de artesãos. Em Firenze, o acesso à griffes como Gucci e Ferragamo – até o hotel onde me hospedei, o Portrait, é um Ferragamo, vejam só – nos chamam a atenção, mas, não deixem de lado as lojas e marcas independentes.  Vários estilistas e designers podem ser encontrados no bairro de Santo Spirito, que fica na região de Oltrarno, uma área residencial de ruas estreitas e tranquilas, super “off centro”. A maioria das boutiques ficam em lindos edifícios renascentistas e se destacam simplesmente por preservarem a tradição cada vez mais rara do trabalho artesanal.

 

Feira no bairro de Santo Spirito

Feira no bairro de Santo Spirito

 

Endereços que valem a pena ser conferidos:

 
– Lorenzo Villoresi: mestre perfumeiro de renome internacional que produz fragrâncias sofisticadas em sua oficina na Via de Bardi, com uma deslumbrante vista para a Catedral e Galeria Uffizi.

 

atelier villoresi

 

– Pagliai: oficina e loja do ourives Paolo Pagliai que fica em Oltrarno, numa torre medieval do século 14, na Borgo San Jacopo. É uma empresa familiar genuinamente florentina que, desde 1930, produz e comercializa prataria, além dos itens Sheffield. Pagliai é também um restaurador especializado de talheres antigos. Na loja é possível encontrar muita prataria vintage.  

 

pagliai_argentiere_1_fr-72be24438b7b1fbf

 

– Moleria Locchi: é uma excelente oficina de restauração e design de peças de cristal, além de ser um dos poucos lugares no mundo que restaura peças antigas danificadas.

 

Restaurador top em ação

Restaurador top em ação

 

– Giovanni Melli: loja familiar, única, especializada desde o século 19 em jóias antigas, artigos de prata, camafeus e micromosaicos. Fica na Ponte Vecchio, 48. 

 

– Pampaloni: prataria eclética, desenhada e fabricada desde 1902 pela família Pampaloni. As peças são inspiradas tanto em padrões históricos, como pelo estilo contemporâneo, incluindo a famosa coleção “Bichierografia”, composta por cerca de 140 copos de prata desenhado pelo pintor romano Giovanni Maggi em 1604, e a exclusiva coleção de objetos projetados pelo arquiteto Giò Ponti em 1920.

 

pampaloni

 

– Guido Bartolozzi: uma das lojas de antiguidades mais refinadas da Itália, está desde 1887 na Via Maggio.

 

guido bartolozzi

 

L’Ippogrifo: nesta loja/estúdio, o artista gráfico Gianni Rafaelli usa uma técnica de 500 anos de impressão em placas de cobre para criar gravuras exclusivas que retratam a vida florentina durante a Renascença, e também imagens contemporâneas de carros, personagens de desenhos e outros objetos do dia a dia. Fica Na Via Santo Spirito, 5. 

 

LIppogrifo

 

LIppogrifo1

 

– Lapiccirella: fundada no final dos anos 40 por Leonardo Lapiccirella, logo se tornou um dos melhores endereços para colecionadores italianos e estrangeiros; em 1985, Damiano, filho do fundador, abre sua própria galeria. Hoje, a galeria está localizada nas suas instalações históricas em Borgognissanti, depois de ser literalmente varrida pela inundação 1966. A galeria lida principalmente com pinturas dos séculos 16 ao 18. 

 

– Mannina: Bolsas, malas e sapatos feitos sob medida neste pequeno, mágico ateliê que fica na Via de Barbadori, pertinho da Ponte Vecchio. A flagship store fica na Via Guicciardini.

 

– Stefano Bemer: este jovem e hábil sapateiro e designer fabrica lindos sapatos masculinos feitos a mão usando uma mistura inteligente de técnicas tradicionais e couro refinado. Entre seus clientes mais famosos está o vencedor do Oscar Daniel Day-Lewis, que foi até aprendiz sapateiro neste ateliê durante um tempo!

 

stefano

 

– Roberto Ugolini: Quarta geração de uma família de sapateiros, Roberto Ugolini vende só modelos masculinos feitos sob medida em sua loja/ateliê minúsculos. Seus calçados são criados a partir de vários materiais, incluindo couro, pelica e pele de tubarão. Fica na Via Michelozzi, 17. 

 

– Procacci: um dos foodshops mais antigos da cidade, fica na Via Tornabuoni; é uma instituição florentina fundada por Leopoldo Procacci em 1885 e tornou-se famosa pelos seus deliciosos sanduíches de trufas, caviar, patês, chocolates e doces servidos na loja, que permanece inalterada desde a sua fundação.

 

procacci

 

– Pegna: fica perto da Catedral e é um verdadeiro paraíso dos gourmets. Está há mais de 150 provendo as mais importantes famílias florentinas com boa comida, excelentes vinhos, doce ma-ra-vi-lho-sos e até produtos de banho e fragrâncias exclusivérrimas. 

 

pegna

 

– ‘Ino: Loja de alimentos super inovadora e sofisticada na Via dei Georgofili, entre a Ponte Vecchio e a Galeria Uffizi. 

 

ino

 

– Scriptorium: em suas duas oficinas e lojas no centro da cidade, Yvonne Miliani Querales oferece artigos de papelaria finos,elaborados a partir de couro, madeira e papel feito à mão. A Scriptorium também trabalha com impressão e caligrafia personalizados para ocasiões especiais.

 

– Angela Caputi: a designer trabalha apenas com resina plástica e produz jóias grandes e ousadas em seu amplo ateliê que fica na Via Santo Spirito, 58

 

angela-caputi02borgo-apostoli

 

– Il Santino: minúsculo wine bar e empório localizado na Via Santo Spirito, 60, absolutamente recheado de tesouros gastronômicos como 150 rótulos, a maioria produzida por vinícolas artesanais da Toscana, mais de trinta tipos de queijos produzidos nas colinas da região — incluindo um vinacce com infusão de casca de uva merlot — e dezenas de embutidos, como o salame de carne de javali e veado.

 

il santino

 

Dá ou não dá para passar diiiiiaaasssss andando por Firenze? A questão é que, com seus tesouros renascentistas e palácios seculares, Firenze às vezes é tratada apenas como um museu vivo, mas trata-se, na verdade, de uma cidade vibrante, cheia de cultura contemporânea. E as evidências desta Firenze jovem e revitalizada estão por toda parte. Praças dilapidadas foram reformadas, galerias de arte contemporânea surgiram por toda parte e antigos palacetes foram transformados em elegantes restaurantes. 

 

Para completar, saibam ainda que, estando em Firenze, dá para ir até Siena – uma das mais bem preservadas cidades medievais da Itália -, Lucca – uma jóia do século 19, onde existe um dos mercados de antiguidades mais importantes do país – , e Pisa – cidade histórica super importante onde nasceu Galileu Galilei. Todas elas ficam a uns 45 minutos de Firenze, ou seja: dá para ir e voltar no mesmo dia. Isso sem falar nas vinícolas, restaurantezinhos e os fabricantes de queijo pecorino que estão espalhados pela Toscana e também devem ser visitados. 

 

Lucca

Lucca

 

Pisa

Pisa

 

Siena

Siena

 

Firenze rocks! 

 

ruas firenze

 

Postado por às 19:04

destinos category image
. Comentar


2 Comentários

  1. Daniela disse:

    Silvana, Tudo bem?

    Estou preparando uma viagem para Maio de 2016 para a Itália com o meu marido e eu fiquei encantada com o seu site.
    Gostaria de saber se sua equipe conseguiria me ajudar com o roteiro:
    Iremos sair de Lisboa para Itália, pensamos em:

    05 Dias na Costa Almafitana
    04 Dias em Roma
    02 Dias na Toscana
    03 Dias em Milão

    Essa distribuição está adequada?
    Pensamos em sair de Lisboa e o 1 destino ser as praias, de lá pegarmos um carro e ir subindo até Milão. Esta viagem ficaria cansativa? A estrada é adequada? E o clima? Gostaria de saber também sobre hotéis e lugares legais para visitar…

    Aguardo o seu contato. Atenciosamente

  2. Denize Quinsler disse:

    obrigada por tuas informações! quantos dias vc sugere ficar em firenze? uma semana?

Deixe o seu comentário!

© 2017, Silvana Bertolucci. Todos os direitos reservados.
desenvolvimento: Absoluto Web