Vocês sabem que, se tem uma coisa que eu indico mesmo, essa coisa é a contratação de guias locais que prestam atendimento personalizado durante nossas viagens. Independente do destino, acredito que ter uma assistência ‘tailor made’ muda tudo: orientação geral, entradas, filas, dicas, restaurantes, shows, carros, transporte, agenda cultural…fora que não há comparação entre se fazer uma visita a algum ponto turístico sozinho e visitar o mesmo lugar com a referência de quem entende do assunto. Você tira o melhor da cidade que está conhecendo sem problemas, sem preocupações, sem perder tempo com indicações erradas, sem roubadas. Eu sou fã mesmo deste tipo de serviço. Bom, se o guia em questão for brasileiro, então…melhor ainda. Nada como um conterrâneo para entender bem nossa dinâmica, né?

 

Por isso que hoje vou falar sobre a Carol, brasileira radicada em Las Vegas, que presta um serviço de primeira. Minha prima Flávia, que é também minha sócia na Hiptour, esteve em Vegas recentemente e amou o trabalho da Carol. A Flávia é a mente pensante por trás de todo o operacional da agência, então vocês podem imaginar que para ela nenhum detalhe passa desapercebido, certo? A bichinha é exigente que só ela e ficou tão satisfeita com os serviços prestados pela Carol e com a Carol em si, que é um doce, uma querida, que me ligou de lá para falar “Sil, indica!”. Adoro ter esse tipo de informação direto da fonte, vinda de quem sabe muito bem do que está falando. A Carol transformou a sua ida à Vegas em uma viagem divertida e sem problemas. Ela aprovou e a gente recomenda!

 

Olha a Carol, gente.

Olha a Carol, gente.

 

A proposta do trabalho da Carol em Vegas é auxiliar cada cliente do começo ao final da viagem, em tudo. Mesmo se apenas um tour for contratado, a Carol monitora a estadia do pessoal e se coloca a total disposição para qualquer necessidade. Isso pode incluir desde a compra de algum ingresso até o auxílio completo na elaboração de um roteiro personalizadíssimo baseado no perfil de cada cliente. Isso é fantástico, pois trata-se de tranquilidade e segurança para o viajante. Bárbaro. Fora que ela é demais de bacana e acaba que os clientes acabam se transformando em amigos. Com a Flávia foi bem assim que aconteceu. 

 

Esse tipo de atenção tem tudo a ver com o tipo de profissional que ela é. Sua maior preocupação é sempre mostrar aos clientes o que há de melhor em Vegas como um todo. Atrações, lugares que devem ser visitados, shows, restaurantes, lojas, shoppings, pontos de encontro, lounges e baladas etc. Ela sempre indica aquilo que conhece (e olha que ela conhece TUDO e muito bem!), que já foi previamente testado e aprovado. Vegas é o tipo de cidade cheia de lugares que tem apenas fama e nada mais. São caros e não oferecem experiências que valham a pena. Com a Carol, não corremos o risco de errar, afinal de contas ela indica e organiza para a gente exatamente aquilo que faria para ela mesma. 

 

Para a Flávia, ela conseguiu ingressos para shows em lugares incríveis. Como ela conhece super bem todos os teatros, sua indicação de poltronas é sempre uma informação privilegiada, digamos assim. Além disso, elas também fizeram o passeio ao Grand Canyon West de carro. A Carol buscou a turma no hotel e 2h30 depois, elas já estavam prestes a visitar o Skywalk, que é simplesmente fantástico, vejam a foto!!

 

Escândalo esse Skywalk! Imagina ver tudo lá de coma através do vidro? No canto esquerdo a loiríssima Carol. No canto direito, Flávia.

Escândalo esse Skywalk! Imagina ver tudo lá de coma através do vidro? No canto esquerdo a loiríssima Carol. No canto direito, Flávia.

 

Ainda teve voo de helicóptero, passeio de balsa pelo rio Colorado, almoço, um bando de coisas. Foi demais. A Flávia achou super vantajoso ter a Carol organizando tudo. Além de ZERO dor de cabeça, ela achou tudo bem em conta, preços justíssimos para serviços que valem o quanto pesam. 

 

Bem, fica até difícil listar aqui tudo o que a Carol faz pelos viajantes em Las Vegas. Podemos dizer que é TUDO, hahaha, mas ela tem uma tabela descritiva super bem organizada, com serviços e valores, que eu recomendo ser lida com carinho antes de se embarcar para lá. É um sem fim de passeios pela região, compras, city tours, programação para crianças, passeios de limo, voos de helicóptero, transfers, enfim, como eu disse…TUDO.

 

Fora esse trabalho do dia a dia, a Carol também é a dona do blog Eu Na Gringa, repleto de dicas interessantíssimas sobre a cidade, ou seja: ela não para! Seja ao vivo, seja na web, está sempre dando aquele help para quem visita Vegas. 

 

Testada e super aprovada! 

 

Postado por às 12:41

servicos category image
Comentar

Genteeee, essa dica é especial para as mamães e para as mommies to be!

 

É sabido que vale muito a pena, financeiramente falando, montar o enxoval dos pequenos fora do Brasil, né? É carrinho, é cadeirinha, é berço, é babá eletrônica, é bebê conforto…isso sem falar nas roupas, brinquedos, tapetinhos, mamadeiras, enfim, todos os acessórios. Na maioria das vezes, a diferença no valor final das compra, que é sempre grande, fica maior do que o preço da viagem para os Estados Unidos e é por isso que muitas mães e grávidas decidem por viajar para comprar produtos de alta qualidade com valores notavelmente mais acessíveis.

 

Na minha agência, recebo muitas solicitações de viagens para Miami cujo objetivo é justamente este e existem muitos roteiros pré-elaborados para atender este público que cresce dia a dia. Mas como aqui a gente não mexe com “produção em massa” e o que eu gosto mesmo de fazer é oferecer dicas e serviços exclusivos, apresento-lhes a querida Taluana Adjuto:

 

hiptalu

 

A Taluana é psicóloga de formação, tem 2 MBAs (moda e gestão empresarial) e é mãe de 2 filhos. Desde 2011 comanda o Elite Care, site brasileiro que disponibiliza babás super qualificadas para mães da capital e litoral paulista. No comecinho de 2014 ela se mudou com a família para Miami e lá começou a prestar um serviço de primeira linha para assessorar as mães e grávidas de todo o Brasil que querem fazer suas compras baby/kids por lá. Demais né? Super expert que é, ela me mostrou a pesquisa comparativa de preços que fez nas lojas e na internet e quase caí para trás com a diferença de valores. 

 

Contar para vocês que o meu plano é desenvolver, junto com a Taluana, um roteirinho exclusivo e MUITO TOP para oferecer para as mamães. Estou em Miami e pode ser que eu chegue no Brasil com isso já definido, mas para vocês terem uma ideia, vou resumir aqui alguns dos roteiros de compras que ela já tem prontinhos!

 

Compras – 2 dias – neste curto período, com foco exclusivo em compras para baby e kids, ela oferece 10 horas de consultoria, sendo 5 horas em cada dia, com traslados hotel/loja/hotel inclusos.

 

Compras – 3 dias – também são 5 horas por dia, totalizando 15 horas de consultoria. Aqui, estão inclusos Romero Britto, Victoria’s Secret e Macy’s e mais os traslados. Ela também recebe uma encomenda feita pela internet sem nenhum custo adicional. 

 

Roteiro CHEAP AND CHIC – 2 dias – aqui, o primeiro dia fica por conta dos outlets e compras não só para o bebê, mas também para pais e irmãos. São 8 horas de duração. No segundo dia, as compras ficam em torno do enxoval, seguidas por uma drenagem linfática bárbara no hotel com a fofa da Ju Cipriani, cujos serviços recomendo muito e de quem já falei aqui no blog. Adoro. Os traslados estão inclusos e ela recebe 2 encomendas feitas pela internet sem nenhum custo extra. 

 

foto (5)

a super Ju Cipriani

 

 

drenagem

 

A Taluana também oferece um roteiro para as crianças e recebe/envia encomendas feitas pela internet. Isso é muito prático, quem compra em sites estrangeiros sabe. 

 

envio

 

Não é bom demais? Quem estiver planejando compras em Miami tem que falar com ela! Acessem www.mamaeemmiami.com.br ou dêem um grito que eu coloco todo mundo em contato, ok?

 

 

 

 

Postado por às 16:33

servicos category image
Comentar

Fazer a mala ideal implica não só em escolher corretamente o que levar de acordo com seu destino, mas COMO levar. Escolher a mala certa para cada tipo de viagem é meio caminho andado para o sucesso absoluto é há que se levar em conta tamanho, modelo, se a mala é expansível – isso é ideal para encaixar compritchas, hehe – objetivo da viagem e o peso da mala em si. Esses detalhes, quando em acordo, garantem que você tenha tudo o que precisa, organizado da forma correta e sem correr o risco de sair de casa já com o peso no limite e um bando de coisas que nem vai usar.  Não adianta querer levar sua jumbo rígida para uma temporada de safáris na África, por exemplo. Você terá problemas de peso e/ou tamanho da bagagem nos voos internos, que são feitos em aviõezinhos para apenas 6 pessoas e sem bagageiro, entre um lodge e outro. Do mesmo jeito que não é indicado escolher uma mala ou mochila soft se você está levando ternos ou vestidos de noite na bagagem. Imagina o estadinho que suas coisas vão chegar no destino. Para uma viagem mais longa, com muito check-ins e check-outs, nada melhor que encher as malas de organizadores, que facilitam pra caramba o processo de abrir e fechar a bagagem a cada parada, já que suas coisas não ficarão soltas pela mala. 

 

Ou seja: tão importante como medir e escolher bem o conteúdo da bagagem – quando deve-se levar em consideração o clima do lugar, seus compromissos por lá, os costumes locais, a duração da viagem, se você poderá lavar roupas nos hotéis, etc – , saber qual a melhor mala a ser usada é algo que facilita muito a organização e acomodação das suas coisas de forma prática e segura. Levem em conta também, lá no topo das prioridades, a qualidade do produto, pois é notória a falta de carinho com a qual nossas queridas malas são tratadas nos aeroportos, né? Posso garantir que compensa investir um pouco mais e ter uma mala de alta qualidade, feita com um material super resistente que aguentará o tranco. 

 

Eu sempre penso em tudo isso antes de escolher qual mala irá passear comigo. Na minha última viagem longa, por exemplo, quando fui para a Índia fazer a Expedição Fotográfica, minha bagagem consistia em roupas confortáveis, tipo jeans leggings, camisetas, xales, além de, claro, o equipamento para fotografia. Como eu viajo muito, já experimentei quase todas as malas do mundo e hoje em dia já tenho meus modelos e marcas preferidos. Nessa viagem optei por 2 modelos da Tumi (www.tumibrasil.com), de quem sou fã há tempos pois as malas são realmente deusas, nunca me deixam na mão, confio muito. Essa marca é líder mundial de acessórios premium para viagem e não é à toa: as malas da Tumi têm design top, funcionalidade nota 10 e sempre contam com inovações tecnológicas que nos surpreendem, além da altíssima qualidade de materiais e acabamentos. Adoro. Toda vez que vou na loja dou de cara com uma novidade bacanésima. Então decidi carregar as roupas numa mala rígida com 4 rodas e a bagagem de mão, com a câmera e acessórios numa mochila top, super resistente e com divisórias próprias para o equipamento. 

 

Olha que graça estes modelos da linha Vapor, da marca Tumi

Olha que graça estes modelos da linha Vapor, da marca Tumi. Além de lindas, são fáceis de identificar na esteira.

 

A mala escolhida foi uma da coleção Tumi Vapor que, além de linda e super moderna, feita em policarbonato e com pintura metálica, tem para-choques que a protegem de batidas 360°, quatro rodas, o que torna o transporte mega fácil e é levíssima. Ideal para embarques e desembarques. A mochila que levei foi uma Tumi Alpha-Bravo Lemoore e fiquei in love por ela, a começar pelo detalhe do monograma: você pode pedir para personalizar a mochila com suas iniciais e a Tumi faz isso de graça, não é demais? Ela fica fofa e devidamente identificada. Além disso, este modelo é bem versátil também. Dá para usar a mochila tanto a bordo como durante os passeios. A minha conheceu Delhi, Agra, Jaipur e Jodhpur de cabo a rabo, tá viajada a criança, kkk. É cheia de bolsos na parte de dentro e na de fora também, dá pra organizar TUDO o que tivermos para carregar. Os bolsos internos são ótimos para miudezas e documentos e os de fora, perfeitos para tudo aquilo que será manuseado com mais frequência. Tem um compartimento específico para notebook e outro para tablet. Zona nunca mais. Também tem um bolso impermeável para colocar garrafinha de água, guarda chuva, enfim, “coisas molhadas”, sem correr o risco de fazer um estrago, principalmente com os documentos e eletrônicos. O mais legal de tudo: essa mochila tem rodinhas, então, meu queridos, vocês não precisam carregá-la nas costas o tempo todo, principalmente naquela parte do aeroporto, quando tudo fica mais cheio e mais pesado. Quando tirarem o excesso de bagagem de dentro dela, basta abaixar a alça retrátil, “vestir” a mochila e sair caminhando com as mãos livres. 

 

Eu e minha mochila Alpha-Bravo Lemoore. Mega prática com rodinhas.

Eu e minha mochila Alpha-Bravo Lemoore. Mega prática com rodinhas.

 

A atriz Débora Falabella viajou comigo e também escolheu uma mochila Tumi. Reparem no monograma dela. Fica uma graça, né?

A atriz Débora Falabella viajou comigo e também escolheu uma mochila Tumi. Reparem no monograma dela. Fica uma graça, né?

 

 

Mais uma da Alpha-Bravo

A Alpha-Bravo por dentro

 

Mandei muito bem, tanto a mala como a mochila arrasaram na Índia. Isso sem falar nos organizadores, que separam os itens por “temas” e tornam a função de abrir e fechar a mala em cada parada e, principalmente encontrar o que você procura sem ter que tirar tooodas as peças, algo absurdamente mais fácil. Se vocês não estão acostumados a usá-los, testem. Vai por mim, a vida com organizadores de bagagem é mais bonita. Os meus são da Tumi também, assim como as nécessaires, onde levo todos os itens de toalete e minha farmacinha particular. Sempre bom a gente ter à mão os remédios com os quais estamos acostumados. Imagina só precisar tomar alguma coisa fora do Brasil e descobrir que é necessário apresentar receita para comprar? Trabalheira e despesa desnecessárias, certo?

 

Os organizadores são a praticidade em forma de objetos e vêm em diferentes tamanhos. Com eles, sua mala nunca mais será a mesma, kkk.

Os organizadores são a praticidade em forma de objetos e vêm em diferentes tamanhos. Com eles, sua mala nunca mais será a mesma, kkk.

 

Os organizadores também têm estampas bem bacanas

Os organizadores também têm estampas bem bacanas

 

Bem, eu não sei se vocês adoram comprar malas como eu, mas a questão é que, se você está com a viagem marcada e não tem a mala – ou o tamanho e modelo ideal – vai ter que ir atrás disso. Então, detalhes como tamanho, material, peso da mala, se tem 4 rodinhas 360°, se é expansível e até mesmo a cor devem ser levados em conta com muita atenção. 

 

As nécessaires

As nécessaires

 

 

Vejam que lindo e útil o Travel Kit completo

Vejam que lindo e útil o Travel Kit completo

 

Também é importante optar pelos modelos que tenham cadeados TSA, para o caso das autoridades precisarem inspecionar a sua bagagem. Outros modelos de cadeados terão que ser arrombados, então, além de inutilizar o cadeado, sua mala ainda pode sair danificada. Veja AQUI a explicação completa sobre os cadeados TSA. 

 

Esses envelopes para organização de roupas também são bárbaros.

Esses envelopes para organização de roupas também são bárbaros.

 

Vamos voltar um pouco para aquela parte em que eu falei sobre material e resistência associados à leveza da mala. Eu dou muita importância para este detalhe, por isso, quando me perguntam, sempre recomendo o modelo Tegra-Lite da Tumi, que é feita de um material revolucionário, inovador e exclusivo da marca, chamado Tegris, um composto termoplástico de polipropileno. O nome é difícil mas o resultado é bárbaro: é 20% mais leve e 8 x mais resistente que o melhor policabornato que existe. Para vocês terem uma ideia, este material é utilizado em coletes a prova de balas e também em carros de corrida Nascar, ou seja, combina proteção e leveza. Às vezes 1 mísero kilinho faz toda a diferença na pesagem e nos excessos, pensem nisso. Essas malas Tegra-Lite são super inovadoras, as mais top da Tumi, perfeitas para viajantes frequentes que botam as malas no batente. Têm 4 rodinhas, têm cadeado TSA, têm para-choques de proteção 360°, têm compartimento com zíper para separar sapatos, nécessaires ou acessórios e têm porta-ternos – que na verdade é um porta-roupas, você pode colocar ali o que quiser, como um vestido, por exemplo – removível. Você pode escolher entre a grande , a média ou a de bordo e há várias cores diferentes. A minha é vinho e média.

 

Essa é a Tegra-Lite. Aqui fechada...

Essa é a Tegra-Lite. Aqui fechada…

 

 

...e a Tegra-Lite vista por dentro, aberta.

…e a Tegra-Lite vista por dentro, aberta.

 

Em se tratando de mala de bordo, minha favorita é a Tumi Voyager Super Leger, que é compacta e ideal para viagens mais curtas, tipo um fim de semana ou feriado. Ela é feita de nylon leve e tem acabamento em couro. O legal é que se adapta facilmente ao volume necessário. Parece que não, mas cabe coisa ali dentro, kkk. Tem várias opções de cores, são super descoladas, bem sofisticadas e com detalhes inteligentes. Essa coisa de mala com cor exclusiva é ótima para a identificação na esteira, pensem nisso. 

 

A linda linha Voyager da Tumi.

A linda linha Voyager da Tumi.

 

 

O interior da Voyager

O interior da Voyager

 

Outra linha da Tumi que também gosto muito é a Alpha, que tem umas mochilas muito funcionais, como a Alpha T-Pass, que é feita de Nylon Balístico FXT patenteado pela marca, perfeita para quem sempre anda com o notebook. Além de muitos bolsos para organização em geral, tem um estojo próprio para cabos e acessórios e o mais bacana é que sua exclusiva tecnologia T-Pass permite passar a mochila no Raio-X do aeroporto sem ter que tirar o computador de dentro. Este modelo também pode ser personalizado com seu monograma. É bem parecida com a que levei para a Índia. Olha só como é bacana:

 

alpha

 

alpha1

 

alpha2

 

Então, antes de escolherem ou comprarem uma nova mala, pensem com carinho nas necessidades, tanto as suas como as da viagem em si. Eu indico as malas da Tumi pois, na minha opinião, são as mais modernas, resistentes e inteligentes, por isso são as que uso. Independente da marca, fiquem sempre atentos às recomendações dos aeroportos e companhias aéreas sobre as bagagens – tanto as que serão despachadas como as de mão. Antes de embarcar, confiram no site da companhia o que pode e o que não pode, ok? Todos têm as informações bem completas.

 

foto

 

Boa viagem! 😎  

 

Postado por às 8:00

servicos category image
Comentar

A gente ouve muito falar sobre os cadeados TSA, inspeção de bagagens pelas autoridades norte americanas, malas que se estragam nesse processo, passageiros que não entendem o motivo pelo qual abriram sua bagagem fora da área da alfândega sem sua presença, etc etc etc, então fui lá no site oficial pegar umas informações para compilar e colocar aqui. Assim a gente já fica por dentro do assunto e explica o que é e por que devem ser usados os tais cadeados TSA.

 

Vamos começar pelo começo: a TSA – Transportation Security Administration – é uma agência que foi criada pelo governo dos USA logo após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. A agência veio com o objetivo de fortalecer a segurança no sistema de transporte aéreo, por isso eles verificam as malas. Antes de ser embarcada no avião, toda a bagagem é passada por um scanner. Se o pessoal da TSA achar algum item potencialmente suspeito/proibido em sua mala, ela será aberta. Digo “potencialmente proibido”, pois se for de fato algo proibido, sua mala nem sairá dos Estados Unidos. Nem você, risos. Se o sistema eletrônico não conseguir “ler” sua mala, ela também será aberta. Dica: tente não “tampar” a visão dos agentes. Livros, por exemplo, quando colocados enfileirados na mala, formam um bloqueio na tela, então eles não vêem o que está por baixo. Resultado: mala aberta. Se sua mala tiver algum item que não seja visível ou qualquer coisa que não seja identificada de primeira…mala aberta para averiguação. 

 

É nessa parte da “mala aberta” que o cadeado TSA entra na história.

 

Vamos supor que sua mala deva ser aberta, mas está trancada com um cadeado comum: não tem jeito, eles vão arrombar, seja o cadeado, seja a mala, para conseguirem fazer a inspeção. Isso não é bacana, isso pode estragar sua mala, concordam?

 

Agora, se o seu cadeado for um TSA, não há problema nenhum: os agentes têm uma chave mestra que abre todos os modelos desses cadeados. Sua mala sobrevive, seu cadeado também, eles verificam sua bagagem e você ficará sabendo sobre a checagem pois eles vão colocar uma notificação informativa dentro da mala. Lindo, né?

 

Tipo isso:

 

TSA Notice--English (1)

 

Aí diz que, para proteger você e os passageiros a TSA inspeciona todas as bagagens, e durante esse processo, algumas malas são abertas em busca de material suspeito e se você encontrou essa cartinha na sua mala, você faz parte dessa estatística. Se o agente não conseguir abrir sua mala porque está com cadeado, ele pode usar de força bruta para abri-la, e a TSA não se responsabiliza pelo dano causado. Uma vez que completa a inspeção, o agente retorna todos os itens da sua mala para a mesma. 

 

Por isso que a gente deve dar total preferência pelos cadeados TSA.

 

Os cadeados variam de preços,  e possuem vários modelos diferentes: cadeado com chave, senha, cartão, um monte de variações. Muitas malas já vêm com este modelo como padrão, fiquem atentos. 

 

Para reconhecer um legítimo cadeado TSA é só procurar por esse símbolo (Travel Sentry) no produto:

 

locks_safe_skies

 

Outra marca/modelo que também é compatível com a TSA é o safe skies que você pode reconhecer pelo desenhinho da tocha: 

 
 
BoomerangIt TSA LockYellow 
 

E não deixem de fuçar no site da TSA para maiores informações, ok? o endereço é http://www.tsa.gov/traveler-information

 

😉

Postado por às 16:22

servicos category image
Comentar

Muitos destinos de viagens, alguns que você nem imagina que ainda irá percorrer, exigem a vacina contra febre amarela. E, gente, é super fácil ter este tipo de documento em ordem, antes mesmo de planejar qualquer roteiro para o qual esta obrigatoriedade deva ser cumprida. Não esperem chegar a hora para ter que fazer tudo correndo, não! Nunca se sabe se haverá a necessidade de ter em mãos o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), seja para visitar um país, ou até para uma conexão mais longa.

 

A vacina é válida por 10 anos, então vale a pena providenciar antes para não ter preocupação extra na hora de se programar para viajar, uma vez que o prazo mínimo entre a data da vacinação e o embarque é de apenas 10 dias. 

 

O procedimento completo é super prático, vejam o passo a passo:

 

1 – TOMAR A VACINA

 

Para tomar a vacina, basta ir até qualquer posto de vacinação estadual ou municipal com sua carteira de identidade em mãos. É de graça e não precisa marcar hora. Quando eu fui, no ano passado, me pediram um cartão do SUS, documento que não possuía. Não tive o menor problema: o pessoal do posto emitiu na mesma hora e em 5 minutos eu já estava vacinada. Você pode se vacinar em alguma clínica particular também, mas isso terá custos.   

 

Vacina aplicada, você receberá  na hora um certificado que comprova a vacinação. Guarde com carinho, pois é com este documento que a ANVISA emite o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia.

 

Existem postos de saúde que também emitem o certificado internacional e isso facilita a vida de quem se vacina neles, mas saibam que nem todos os locais que emitem o Certificado Internacional aplicam a vacina. No site da ANVISA há todas as informações, inclusive sobre os postos que fazem as duas coisas. É super completo, vale a pena se orientar por lá. Foi no site que descobri um posto colado na minha casa.

 

Importante, muito importante, por isso vou repetir: a vacina precisa ser tomada com antecedência mínima de 10 dias à viagem.

 

2 – EMISSÃO DO CERTIFICADO INTERNACIONAL

 

O Certificado Internacional é emitido pela ANVISA, também de graça. Super fácil, você só precisa ir até um dos centros de atendimento (aqui tem a lista completa, separada por estados), com seu certificado de vacinação – aquele que o posto te deu no dia da vacinação – e sua identidade. 

 

A Anvisa recomenda criar um cadastro neste site para agilizar o atendimento. Isso não é obrigatório, mas eu não preenchi previamente e tive que fazer isso no local de atendimento. Não me atrasou em nada, mas se houver muita fila, este preenchimento na hora pode atrapalhar um pouco. Indico fazer antes, na santa paz, sem ter que depender do computador do centro da ANVISA. Custa nada, né? Tudo para ficar menos tempo na fila. 

 

O certificado de vacinação e o CIVP

O certificado de vacinação e o CIVP

 

O CIVP fica pronto na hora. Grampeie o documento no seu passaporte para não correr o risco de perdê-lo e leve sua carteira de identidade na viagem. 

 

IMPORTANTE: o Certificado Internacional também pode ser emitido com o número do passaporte, mas isso não vale a pena porque o passaporte tem validade menor do que a vacina. Quando expirar, será preciso emitir um outro CIVP com o número do novo passaporte. Por isso é melhor emitir com o número do RG e levar o documento quando for viajar.

 

Pode acontecer de você tomar a vacina em um posto que também emita o certificado, mas cheque antes se os horários dos dois atendimentos batem. Por exemplo: você pode tomar a vacina em um posto no sábado, mas a amissão do CIVP só pode ser feita ali de segunda a sexta. Antes de se locomover a algum posto mais distante, veja se vale a pena. 

 

3 – FIM

 

Acabou, é só isso mesmo que deve ser feito. Facílimo, não falei? Fazendo isso hoje, você só precisará se preocupar novamente com a vacina em 2024. 

 

Para quem tem dúvidas se deve ou não se vacinar, há um guia da Organização Mundial de Saúde que pode ser consultado aqui. O Brasil é considerado um país onde há risco de transmissão de febre amarela. Por isso, brasileiros precisam estar vacinados para visitar todos os países onde há um “Yes” na coluna do meio e na coluna da direita.

 

Porém, há casos de países que, teoricamente, pedem a vacina, mas não exigem o Certificado na entrada, ou pior: países que não constam da lista, mas, na hora do embarque, as próprias companhias aéreas pedem o documento aos viajantes. Por isso que eu digo para não arriscar. Tome a vacina e vá tranquilamente. Não fique à mercê de surpresas durante o percurso e evite voltar para casa antes de as férias começarem. Eu sempre penso no seguinte: E SE eu resolver mudar o roteiro no meio da viagem? E SE, por motivos de força maior eu for obrigada a fazer uma parada em qualquer país que peça o Certificado? E SE eu ganhar passagens e estadia para depois de amanhã em algum hotel 7 estrelas e vacina for exigida na região? E SE? Ah, eu não fico sem minha vacina em dia não….nem pensar, kkk!

 

Agora vamos supor que você não possa tomar a vacina, por motivos de saúde. Quem está em tratamento com corticóides, quimioterapia, radioterapia, quem é alérgico a componentes da vacina, portadores do vírus HIV, mulheres grávidas e bebês com menos de 6 meses têm direito ao certificado de isenção da vacina, sabiam? 

 

Pois bem. Se você se encaixa em alguma das condições acima, há duas formas de emitir seu certificado de isenção: a primeira, consiste em pedir o documento em um dos Centros de Orientação para s Saúde do Viajante tendo em mãos seu passaporte e um laudo médico carimbado e assinado. Você leva isso no posto e a emissão é imediata; o outro jeito é pedir para seu médico emitir o certificado. Para isso, basta usar o formulário específico fornecido pela Anvisa. Isso poupa o trabalho de ir até um posto de atendimento.

 

Você encontra endereços, formulários e todas as outras informações nesta página, no campo “Isenção de Vacinação”. Clique no link e role para baixo que logo você vai encontrar.  

 

Para quem já emitiu o Certificado Internacional, mas perdeu o documento – viu porque é bom grampear no passaporte? – a coisa é bem simples: só pedir a segunda via a algum cento de atendimento com seu RG e certificado de vacinação.

 

E pelo amor da Santa, respeitem o prazo mínimo de 10 dias. Eu sei que sou chata por repetir essa história novamente, mas a questão é que a vacina só passa a valer 10 dias depois de tomada. Não adianta ter Certificado Internacional com data de vacina inferior a 10 dias da data de embarque, hein?

 

Não deixem para a última hora! Viagem boa é viagem sem perrengues! 🙂

Postado por às 8:00

servicos category image
Comentar

Daniel Humm, chef do estrelado Eleven Madison Park (NY), eleito pela revista “Restaurant” o quinto melhor restaurante do mundo, e David Hertz, fundador da Gastromotiva, vão armar um jantar beneficente em prol da organização, no dia 24 de março.

 

 

Daniel Humm e David Hertz, os anfitriões da grande noite do bem

Daniel Humm e David Hertz, os anfitriões da grande noite do bem

 

Faz bem pouco tempo que falei sobre o espetacular Eleven Madison Park, restaurante deuso de NYC aqui no blog. Logo em seguida fiquei sabendo sobre um evento bárbaro, o jantar beneficente da Gastromotiva, que vai acontecer lá no dia 24 de março e que merece ser divulgado mil vezes. 

 

O fantástico Eleven Madison Park, em NYC

O fantástico Eleven Madison Park, em NYC

 

A Gastromotiva é uma Organização Social que oferece Cursos Profissionalizantes de Cozinha para jovens de São Paulo e Rio de Janeiro em situação de vulnerabilidade social, em parceria com os melhores chefs e restaurantes do país, empresas, fundações e indivíduos. Ao promover eventos e experiências em comunidades, a Gastromotiva cria pontes entre dois universos opostos no Brasil e ajuda a diminuir a desigualdade social. Apoia microempreendedores e forma multiplicadores. A Gastromotiva acredita no poder e na responsabilidade da comida como agente de mudança, e desde 2006 promove o Movimento da Gastronomia Social no Brasil.

 

foto-3-gastromotiva-copy

 

Também recentemente, durante um almoço em minha casa aqui em São Paulo, tive o imenso prazer de conhecer o David Hertz, fundador e responsável por tocar os projetos da Gastromotiva com entusiasmo e vigor. Conversamos longamente sobre as atividades desta organização, que faz um trabalho fantástico e merece ser aplaudido de pé, gente. Educação, realmente é a chave para a mudança. Me entusiasmei com a causa na hora. 

 

Olha o David na ativa, gente

Olha o David na ativa, gente

 

Muita gente quer ajudar a melhorar o país e não sabe como. A gastronomia tem um imenso potencial de transformação: movimenta 10% do PIB brasileiro, é um dos maiores empregadores dos grandes centros e é um universo rico para o desenvolvimento humano. Então por que não fazer um mundo melhor por meio da comida? Ajudar a diminuir a desigualdade social e dar oportunidade a milhares de jovens que subutilizam seu potencial? 

 

gastromotiva

 

É exatamente isso que a Gastromotiva faz, e seu prato principal é justamente o Curso de Capacitação! Demais, né? As aulas acontecem na Universidade Anhembi Morumbi (SP) e na UNISUAM (RJ). Uma rede de estabelecimentos gastronômicos ajuda a manter o curso e emprega os aprendizes.

 

Mas como surgiu a ideia do jantar no Eleven Madison Park? Qual o objetivo do evento? 

 

Há 1 ano, Daniel Humm, chef e um dos proprietário do restaurante Eleven Madison Park, foi convidado para um almoço organizado pela Gastromotiva no Complexo do Alemão, RJ, uma das maiores favelas do Brasil. Quando soube que a Gastromotiva começaria a capacitar jovens da comunidade como auxiliares de cozinha, o chef Humm abraçou a ideia.

 

O Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro

O Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro

 

Isso fez com que ele, pela primeira vez , decidisse abrir as portas de seu maravilhoso restaurante para este jantar, que tem como objetivo arrecadar fundos para a formação de duas novas turmas de aprendizes de cozinha no Complexo do Alemão.  

 

Nem preciso dizer que esta noite será uma experiência única, marcante em todos os sentidos. Imaginem assistir o time do Eleven Madison Park, 5º melhor restaurante do mundo, prestar homenagem aos jovens brasileiros e ao Movimento da Gastronomia Social em um jantar para apenas 120 pessoas. O menu de 5 serviços elaborado pelo chef Humm será servido só nesta noite e será harmonizado com grandes vinhos, doados por quintas e châteaux de muito prestígio.

 

gastromotiva_EMP_3

 

Além disso também haverá, durante o evento, um leilão de itens de luxo doados por brasileiros que querem colaborar com a causa, como: uma jóia do Ara Vartanian; uma experiência gastronômica com Jun Sakamoto; uma obra de Vik Muniz; uma semana de hospedagem nos hotéis TAJ da Índia, entre outros tantos.  

 

Os convites estão à venda. Corram, gente, restam apenas 20 lugares! Todos juntos somos fortes, vamos fazer a diferença!

 

Para saber como participar, basta entrar em contato com a Stephanie Sacco, da Gastromotiva:

stephanie@gastromotiva.org

Telefone: +55 11 29240301

 

Eu vou, claro!

Postado por às 17:25

servicos category image
Comentar

Sabe quando você está planejando uma viagem e, para ela ficar perfeita, precisa resolver algum detalhe que fará toda a diferença? Conseguir um ingresso, um carro ou uma reserva, por exemplo, e não tem um santo que descole aquilo para você? Pois é. O pessoal do Quintessentially Lifestyle consegue.

 

O  Quintessentially é o maior clube privado de serviços de concierge no mundo. Fundado em 2000 por Ben Elliot, Aaron Simpson e Paul Drummond, oferece seus serviços de concierge e lifestyle management, proporcionando aos seus associados acesso, benefícios exclusivos e ajuda especializada. Mas o que isso significa? 

 

É um serviço disponível 24 horas por dia, 365 dias por ano, que abrange desde realização de tarefas cotidianas, como reservas em geral, até assessoria em compra de obras de arte e imóveis. Muito top. Vou fazer uma listinha com alguns dos serviços que eles prestam. Digo “alguns” porque nem dá para listar tudo o que Quintessentially pode fazer por nós. Eles são praticamente invencíveis, como vocês verão mais adiante no post, gente. Mas vamos lá:

 

Viagens – reserva de hotéis, aluguel de carros com ou sem motorista, compras de passagens, reserva nos melhores restaurantes da cidade, benefícios exclusivos que incluem upgrades de quartos, tarifas preferenciais, mimos exclusivos oferecidos apenas para os associados, desconto em companhias aéreas, aluguel de iates e jatos ao redor do mundo, etc etc etc.

 

Shopping – benefícios exclusivos com as maiores grifes do mundo, como pre-sale, horário de atendimento diferenciado, atendimento a domicilio, para dar alguns exemplos; busca de peças exclusivas ou sold out; personal shopping e atendimento no ateliê pelo próprio estilista, e por aí vai. 

 

Nightlife – prioridade na listas de espera dos mais exclusivos restaurantes e casas noturnas do mundo, reservas estendidas, mesa exclusiva Q., pratos exclusivos, welcome drink; entrada sem fila e sem custo em casas noturnas, valores diferenciados para área VIP.

 

Entretenimento – acesso aos melhores eventos no mundo, os mais exclusivos eventos de música, esportes, teatro, ópera, dança e cultura como Cannes, Roland Garros, Oscar, F1 e Fashion Weeks, por exemplo. Quer mais? Eles organizam os eventos do associados e se você quiser, contratam o rock star que você escolher! Demais, são bons mesmo.

 

Serviço personalizado e sob medida, de verdade.

 

Enfim. Especializada em tornar o impossível possível com discrição e segurança, Quintessentially já ganhou diversos prêmios como melhor serviço de Concierge, Condé Nast Traveller Awards e World Travel Awards.

 

É por essas e outras que gente como Madonna, Gwyneth Paltrow, Christopher Bailey e Colin Firth são apenas alguns dos famosos associados. Ui.

 

 

Mas também, gente, há casos de pessoas que pediram voo em um jato F-14, jantar romântico em um iceberg para o pedido de casamento, ano novo no topo da Opera House em Sydney para uma vista privilegiada da queima de fogos e até uma noiva, que queria alguns detalhes cor de rosa no dia de seu casamento, e foi atendida com 15 flamingos caribenhos!

 

Dá para imaginar pedidos como estes sendo atendidos? Demais, né? Vendo um serviço como este, a gente percebe que as possibilidades em se tratando de atendimento VIP são quase infinitas para este pessoal especializado.

 

É importante falar que o Quintessentially tem mais de 60 escritórios ao redor do mundo, falando mais de 35 línguas,  e oferece um serviço global, com expertise local. De olho em consumidores cada vez mais exigentes e globalizados e no crescente mercado de luxo brasileiro, a Quintessentially chegou em São Paulo no final de novembro de 2009, e agora é comandado pelo empresário Marco Scabia e pela Relações Públicas Bianca Sayão, dois super especialistas no assunto.

 

“Ter um membership Quintessentially significa ter um passaporte para o que o melhor que a vida tem a oferecer. É ideal para quem não tem tempo e que gosta de ter as coisas resolvidas sem precisar se preocupar por nada”. Palavras da sócia Bianca Sayão. 

 

 Muito bacana para quem adora rodar o mundo com estilo, conforto e segurança, né? 

 

 

Postado por às 17:08

servicos category image
Comentar

Vai casar? Já pensou em realizar a cerimônia à beira mar, com uma equipe fera organizando tudinho para você? Pois saiba que muitos hotéis bacanérrimos prestam esse tipo de serviço de uma forma perfeita e além de armarem sua cerimônia e festa, ainda hospedam os convidados! Em determinados casos, fica muito mais barato e infinitamente mais prático casar fora da sua cidade. Optar por um casamento nesses moldes é ideal para noivos que queiram uma festa mais intimista, em um lugar escolhido a dedo. 

 

As opções são muitas, no Brasil e exterior, e a minha agência recebe e executa vááários pedidos assim, do início ao fim. A gente faz desde as reservas de passagens e transfers, hospedagem para família e convidados, logística de cerimônia e festa, até o roteiro de lua de mel. Os noivos ficam com menos preocupações e só precisam mesmo passar o briefing e aprovar serviços escolhidos pela minha equipe. A procura vem crescendo a olhos vistos, então achei interessante começar a falar sobre os hotéis que trabalham em parceria com a gente neste tipo de evento. 

 

Hoje vou falar de dois lugares bárbaros no Ceará: a Pousada Vila Kalango e a Pousada Rancho do Peixe, que prestam um serviço de primeira linha e ainda estão num dos lugares mais lindos do mundo, a região de Jericoacoara.

 

Vila Kalango

Detalhes da decoração de casamento na Vila Kalango

 

A Vila Kalango fica exatamente entre a praia de Jericoacoara e a Duna do Pôr do Sol e é uma pousada de charme. Sua construção é super rústica, linda e ela fica rodeada por muitos coqueiros e cajueiros. Imaginem que coisa de louco um casamento em Jeri, ave mãe. Bem, como eu disse, eles organizam tudo o que for necessário para o evento, a começar pelos transfers de ida e volta para Fortaleza, onde pousam os voos. Na pousada, é possível acomodar até 71 convidados nos diferentes apartamentos, bangalôs e palafitas disponíveis. Aqui, a festa pode ser para até 100 pessoas, capacidade do espaço oferecido pelo hotel. 

 

Cerimônia na Vila Kalango

Cerimônia na Vila Kalango

 

O Rancho do Peixe está a 12 km de Jericoacoara, na Praia do Preá, e é um lugar tão lindo que chega a ser inacreditável. É uma frente mar como poucas e seu estilo dá à pousada cara de refúgio mesmo. Bangalozinhos de madeira com telhado de sapé, decks privativos com redes, tudo cercado por areia, mar e coqueiros. Decoração artesanal em todos os ambientes, um sonho de frente para a fantástica Praia do Preá. Dá para acomodar 80 convidados e fazer uma festa para 120 pessoas. 

 

Casamento no Rancho do Peixe

Casamento no Rancho do Peixe

 

Nos dois casos, é providenciado coquetel, jantar e bebidas, baseados nas escolhas do casal. São 3 menus diferentes, cada um com um valor. 2 meses antes do casamento, deve ser feita uma visita técnica e degustação do menu escolhido in loco. A equipe responsável dá todo o apoio para a montagem  de equipamentos de som, luz e qualquer outro serviço terceirizado, e também para o armazenamento de doces e do bolo, que podem ser comprados no lugar de preferência dos noivos.

 

Mais alguns detalhes de uma festa de casamento no Rancho do Peixe

Mais alguns detalhes de uma festa de casamento no Rancho do Peixe

 

Para quem tem este perfil de casamento na praia, estas são duas opções que valem muito a pena ser consideradas!

 

 

Depois vou falar mais sobre o assunto e dar detalhes de casamentos em outros hotéis brasileiros e fora do país também, me aguardem!

 

Postado por às 8:30

servicos category image
Comentar

A academia de jiu-jitsu dos irmãos Pedro, Guilherme e Joaquim Valente fica em North Miami Beach, vizinha a Aventura, Sunny Isles e Bal Harbour. Funciona oficialmente desde 1998, mas teve seu início anos antes, em 1993, como um clube na Universidade de Miami quando Pedro, o mais velho do trio de professores discípulos de Gracie, ingressou na faculdade para estudar administração. Na época não havia nenhuma academia desse estilo na Flórida e o professor dos meninos, o grande mestre Helio Gracie, recomendou a ele que começasse a ensinar aos amigos para não deixar de praticar. 

 

Quem estiver passando por Miami pode fazer aulas avulsas ou fechar pacotes intensivos que duram de uma semana até um mês. Demais, né? O Gui me disse que um dos cursos mais procurados é o de defesa pessoal feminina, cujo nível 1 dura uma semana com aulas diárias. É um sucesso, a meninas frequentam em peso!

 

Gui, Pedro e Joaquim

Gui, Pedro e Joaquim

 

Atualmente eles têm mais de mil alunos inscritos e filiais em Fort Lauderdale, Aventura e Coral Gables. Os irmãos ensinam diariamente na unidade de North Miami, onde chegam de bike desde Bal Harbour, onde moram. O diferencial fica por conta de que o jiu-jitsu ensinado por eles não é aquele só de luta para campeonato no chão, com o qual a maioria das pessoas está acostumada a ter contato. Eles focam mesmo é na defesa pessoal, ensinando aos alunos como escapar de situações de violência urbana. Para quem tiver interesse, eles também dão aulas individuais . Além do tatame principal, a academia tem mais 3 salas de aulas individuais e para pequenos grupos que queiram aprender não apenas a defesa pessoal, mas também a filosofia e estilo de vida.

 

Recentemente eles deram aulas em Amsterdã, Ibiza, Turks and Caicos, Rio de Janeiro, São Paulo, Paris, St. Tropez, Mônaco, Israel, Guatemala, Honduras, Punta del Este, Moscou e Milão, treinando alunos e seus funcionários inclusive em relação à alimentação e organização diária, o que faz com que acabem vivendo de verdade por um tempo com as famílias. Quer dizer: são profissionais do mais alto nível, super requisitados e referência em defesa pessoal nos USA e no mundo. 

 

Por conta deste status, já treinaram agentes do FBI,  tropas americanas em operação (exército marinha e fuzileiros navais), policia de Miami e até a guarda pessoal do do ex-governador da Flórida Jeb Bush, irmão do ex-presidente George W. Bush.

 

Isso tudo faz com que alunos do mundo inteiro se despenquem até Miami exclusivamente para treinar com eles. É o jiu-jitsu conectado à sua verdadeira filosofia, ensinado da maneira correta, sem instigar agressividade, apenas a defesa, o que contribui muito para que a violência do mundo não afete seus praticantes física ou psicologicamente. Espetáculo. 

 

Postado por às 13:17

servicos category image
Comentar

Pense em uma temporada na Polinésia Francesa. Legal, né? Agora imagine esta mesma temporada na Polinésia Francesa com um barco só seu, disponível por quantos dias você quiser, pronto para navegar quando e para onde você tiver vontade. Ficou perfeito? Também achei.

 

É possível providenciar tudo e escolher desde o modelo e tamanho do barco, até o menu e os drinks que você vai tomar a bordo antes mesmo de sair do Brasil. Mais seguro, mais prático, mil vezes menos trabalhoso. Afinal, quem é que quer ter trabalho durante as férias? Se o seu destino incluir sol, mar, ilhas e praias maravilhosas, considere com carinho a hipótese de ter por lá seu barquinho garantido. Caso contrário, você corre o risco de ficar a ver navios (credo, que trocadilho HORRÍVEL, rs), pois nem sempre a oferta local é suficiente para as locações de última hora, principalmente em lugares mais exóticos.

 

M5800_sailing2

 

 

Andei pesquisando e sei que, via Brasil, conseguimos alugar veleiros monohull de 42 a 47 pés e catamarãs com 4 ou 6 cabines no Caribe, Tailândia, Seychelles, no Mediterrâneo, Pacífico Sul (Bay of Islands na Nova Zelândia, Ilhas de Tonga e Taiti e Polinésia Francesa), Bahamas, Belize e Miami, sempre com o esquema do serviço completo já no pacote.

 

As locações incluem todas as refeições, lanches e bebidas; bar completamente estocado; WiFi; camareira; ar condicionado; suítes duplas; chuveiros no deck; TV flatscreen com DVD; dock para música; caiaques; equipamento para mergulho; equipamento de pesca e as licenças exigidas em algumas regiões; SUPs; telefone celular.

 

Serviço completo mesmo. Eu adorei e acho que, dependendo do lugar, vale muito a pena!

Postado por às 8:00

servicos category image
Comentar
© 2017, Silvana Bertolucci. Todos os direitos reservados.
desenvolvimento: Absoluto Web