Hoje vou falar sobre um casamento incrível cujo relato me foi passado pelas experts no assunto, Nanna Martinez e Lívia Colucci, da Whitehall, boutique referência em se tratando de vestidos de noiva e festa. Eu adoro essa minha parceria com elas pois, na Whitehall, as duas, que são irmãs e sócias, não criam e vendem as roupas, apenas. Elas vivem a história de cada casamento, se envolvem com a noiva, com as madrinhas, com as convidadas e, no fim, sempre têm em mãos uma linda história para contar. Porque afinal de contas, um casamento não é feito apenas de vestidos, certo? A gente adora festas, roupas, decorações e buffets maravilhosos mas, aqui neste blog, o Destination Wedding – local escolhido para se casar fora da própria cidade – é sempre a estrela principal, claro.

 

NB13

 

E este foi simplesmente bárbaro. A noiva Natalia Billa escolheu a Escócia para o dia do sim, principalmente porque o casal não se identificava muito com uma festa enorme. Isso fez com que surgisse a ideia de se optar por um lugar inusitado e lá fazer um casamento que durasse mais de um dia, um evento que fosse uma experiência, que daria a cada convidado a chance de compartilhar com os noivos este momento tão especial, além de – claro – fazer uma viagem interessante e conhecer lugares inesquecíveis. Portanto, um Wedding Weekend era a perfeito. Eles pesquisaram muitos locais antes de encontrarem, nas palavras da noiva, “o ‘nosso’ Eilean Donan Castle, encantador, em um local muitíssimo bem decorado por Deus”. 

 

NB14

 

Bom, só digo que com esta frase ela sintetizou muito bem a impressão sobre o Castelo, pois o Eilean Donan é um lugar fantástico, reconhecido no mundo inteiro como uma das mais emblemáticas imagens da Escócia. Ele fica na pequenina ilha Eilean Donan (Ilha de Donan) localizada bem no ponto onde os três grandes lagos marinhos, Loch Duich, Loch Long e Loch Alsh, se encontram e é totalmente rodeado por cenários majestosos. Trata-se de uma das atrações mais visitadas e importantes das montanhas escocesas, então imaginem a beleza do lugar, né?

 

NB2

 

NB3

 

Só para falar um pouquinho mais sobre o lugar, já que ele pode ser visitado por todos que estiverem pela Escócia, oferece uma viagem através da história da região e tem uma estrutura bem bacana para visitantes: embora a ilha Eilean Donan já fosse habitada lá pelos idos do século 6, o primeiro castelo fortificado surgiu ali apenas em meados do século 13 e foi construído para guardar as terras de Kintail, região da qual estamos falando, que é cheia de montanhas e fica a noroeste das highlands. Desde então, pelo menos quatro versões diferentes do castelo foram construídas, destruídas e reconstruídas de acordo com o desenrolar da história feudal da Escócia ao longo dos séculos.

 

Visão geral de Eilean Donan

Visão geral de Eilean Donan

 

A última grande destruição do nosso castelinho aconteceu em 1719, durante a revolução jacobina, e esta jóia ficou em ruínas por quase 200 anos quando, finalmente, o tenente-coronel John MacRae-Gilstrap comprou a ilha em 1911 e deu início à restauração completa do castelo. Ele foi reaberto com todas as glórias em 1932, após 20 anos de labuta. Mandou muito bem o Gilstrap, hein? Se não fosse ele, a Natalia ia ter muito mais trabalho para escolher onde casar, imaginem!

 

NB6

 

NB12

 

Mas vamos voltar então aos detalhes do casamento dela. 

 

Desnecessário dizer que a experiência foi maravilhosa, certo? A Natalia contratou uma cerimonialista chamada Cheryl que a ajudou com todos os detalhes, especialmente com a parte de “não enlouquecer”. Olha, só quem já se casou sabe a loucura que é! Ela indicou o bolo, as flores e coordenou todo o serviço. Isso sem falar na ajuda da mãe da noiva, que trabalha no Brasil com casamentos, e foi fundamental.   

 

NB15

 

Como fora do Brasil as pessoas não estão acostumadas com o estilo de casamento que temos, a noiva se planejou e levou os itens que não encontraria com facilidade lá. Ela comprou coisas extras de decoração em sites como o Ebay e IKEA e mandou entregar no escritório da assessora.

 

NB16

 

Para os noivos o fotógrafo era uma das coisas mais importantes. Claro, né? Imaginem só o casamento dos sonhos neste lugar incrível sem fotos maravilhosas para recordação? Sou suspeita, sou louca por fotos, mas acho que todos concordamos que, neste caso, a importância de um bom profissional elevou-se à quinta potência, certo? Para terem total segurança em relação à qualidade do resultado, optaram por levar alguém do Brasil, com quem se identificassem e cujo trabalho amassem. O escolhido foi Diego Migotto, e as fotos deste post são todas dele, exceto a que mostra o castelo por fora, esta de autoria do fotógrafo alemão Stefan Krause.

 

NB19

 

 

O vestido, maravilhoso, foi feito pela Nanna Martinez e a empatia entre as duas foi instantânea. Nanna me disse que a Natalia foi uma noiva muito especial e que desenvolver o vestido dela, que tinha tons de chá em degradeé na barra, foi algo que a fascinou. Ela realizou o sonho da Natalia sem poupar esforços e isso fez com que a noiva ficasse estonteante. 

 

NB20

 

A cerimônia leve e romântica foi conduzida pelo Reverendo Allan McArthur e um dos pontos altos do casório ficou por conta da banda típica local Ceilidh, que garantiu a animação da festa do início ao fim.

 

Uma curiosidade: é costume local o cardápio do jantar do casamento ser enviado com os convites. Assim os convidados já escolhem os pratos que irão degustar no dia com suas opções favoritas! O jantar é servido a francesa com três courses. Bem diferente do que costumamos ter por aqui, não acham?

 

Pelas fotos a gente vê bem como foi o clima do casamento. Eu achei incrível e não vejo a hora de poder organizar um destes por lá!

 

NB21

 

NB22

 

Postado por às 16:46

servicos category image
Comentar

Imagine só ter sua viagem dos sonhos comprometida por uma doença ou mal-estar que poderia ter sido evitado. Nada pior, né? Isso nos faz pensar: será que tais situações não podem ser prevenidas? Dependendo do lugar para onde estamos indo, há sim riscos de se contrair malária, febre amarela, passar por desconfortos gastrointestinais e sofrer acidentes lesionais. Além disso, efeitos como altitude, frio ou calor extremos, baixa umidade, flora e fauna diferentes, alimentos estranhos e até mesmo aspectos sócio-culturais e fusos horários são questões que influem muito no sentido de termos uma viagem tranquila ou não, pensem nisso.

 

Stethoscop on passport

 

Recentemente passei por uma consulta médica na clínica do Dr. David Uip e tive acesso a uma informação muito importante e super bacana que é interessante para todos nós, viajantes inveterados que adoram rodar o mundo mas se preocupam muito com fatores como segurança, planejamento e, principalmente, saúde: a Medicina do Viajante.

 

 

Para mim, foi uma grata surpresa saber que existe uma nova especialidade médica que se dedica à prevenção de doenças e situações de risco às quais todos os viajantes podem estar expostos, independente do destino escolhido. Além da prevenção, essencial, a Medicina do Viajante também dedica-se ao diagnóstico e ao tratamento das doenças que podem ser adquiridas durante as viagens.

 

Achei incrível e, como não conhecia o assunto, “aluguei” o Dr. Marcos Vinicius da Silva, que é médico da Clinica Prof. David Uip, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas e Professor Associado da Faculdade de Medicina da PUC-SP e ele me explicou tudinho, desde o conceito até o funcionamento prático da coisa. Feríssima o Dr. Marcos.

 

0789208695.interior02

 

Ele me contou que a Medicina do Viajante  já existe há algumas décadas na Europa, na América do Norte e Austrália, mas no Brasil está apenas a 16 anos. No início, foi tratada de uma maneira informal dentro dos serviços de Infectologia e Medicina Tropical, mas evoluiu ao longo dos anos e atualmente oferece serviços super especializados. Em São Paulo, a Medicina do Viajante existe há 14 anos e o Dr. Marcos e a equipe da Clínica David Uip atuam nela desde então. 

 

A questão é que, com o aumento do deslocamento de pessoas nos últimos tempos, maior contato com áreas cujos níveis de infra-estrutura sanitária são bem baixos e com o incremento do ecoturismo, os viajantes acabam se deparando com situações novas e maiores riscos de alguma situação inesperada relacionada à saúde. Em outras palavras, o turismo cresceu muito, os destinos se multiplicaram, e hoje vamos até lugares que não eram explorados antigamente. Com isso, as chances de sermos afetados pelo ambiente subiram bastante, estejamos nas áreas de risco ou não. Vai saber se no aeroporto de NYC não há um foco de contaminação. 

 

Abu-Simbel-Egito_1280x1024

 

 Mas como é que funciona isso tudo na prática?

 

Mais simples do que a gente imagina: São feitas duas consultas, uma pré e outra pós-viagem, seja para quem está viajando sozinho ou em grupo, a turismo ou a trabalho. Pensem só que, se é importante para quem viaja de férias, imaginem para empresas que deslocam funcionários!

 

660x495-502183c52d8153ebc5252eb97d62710df247211f97cae

 

Enfim. Na consulta pré-viagem é avaliado o perfil da Viagem – em que época do ano será realizada, duração, finalidade, meios de transporte que serão utilizados, tipo de hospedagem, alimentação, atividades pretendidas, roteiro, condições atuais de saúde física e psíquica do viajante, idade, doenças pregressas, tratamentos, uso de medicamentos, alergias, imunodepressão, gestação ou intenção, situação vacinal, necessidades especiais. Ufa. Ainda é feita uma análise dos locais visitados, se são áreas seguras, áreas com risco de doenças emergentes ou áreas com risco de doenças re-emergentes – como por exemplo o Ebola – com a finalidade de avaliar os riscos e realizar as orientações necessárias que vão desde as roupas adequadas, alimentação, protetores solares, repelentes, atualização vacinal, profilaxia de doenças não preveníveis com vacinas como a malária, que pode ser fatal, até a orientação sobre seguro de saúde. Afinal de contas, todo mundo sabe que a melhor forma de se prevenir doenças infecciosas é a vacinação, não é mesmo? Então, gente, vamos tomá-las com acompanhamento médico, certo?

 

Dentre os benefícios, ainda é elaborado um kit de viagem com medicamentos essenciais e produtos específicos acompanhado da orientação para a utilização em casos de emergência. Isso sem falar que toda essa estrutura acelera o diagnóstico e o tratamento, se for o caso, após a viagem. 

 

Rio Zambezi

 

Mais completo do que isso é impossível, minha gente. 

 

Dr. Marcos explicou que, preferencialmente, a consulta na Medicina do Viajante deverá ser realizada no mínimo com 45 dias de antecedência pois muitas vezes há necessidade de exames ou de vacinas que necessitam mais de uma dose com intervalo de tempo pré-estabelecido. E que, para cada nova viagem, há necessidade de nova avaliação pois os roteiros são distintos assim como os riscos, mesmo em se tratando do mesmo local.

 

A Clínica David Uip tem tradição na Medicina do Viajante e também disponibiliza as vacinas necessárias para proteção dos viajantes, inclusive Vacina para Febre Amarela seguida pelo fornecimento do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), autorizada pela ANVISA. O CIVP é exigência Internacional para a entrada do viajante (turismo, trabalho, estudo, missão humanitária, etc) em muitos países. Já falei sobre esse assunto aqui no blog.

 

Medicina-de-Viagem-Hands-on-Dream

 

Então, amores, considerem esta prevenção antes de suas viagens. falem com seus médicos e vão tranquilos. Eu vou, sempre!

Postado por às 19:50

servicos category image
Comentar

Vocês sabem que passei 15 dias na Itália agora em setembro acompanhando os ‘finalmentes’ – e participando, claro – dos 2 casamentos que organizei na Toscana, né? Então. Hoje vou falar sobre eles e mostrar um pouco do resultado final desta missão que adorei cumprir. Olha, organizar 2 eventos tão importantes simultaneamente  e ficar atenta aos quase infinitos detalhes, que vão desde a escolha do lugar ideal para cada cerimônia, passando pela logística da coisa (deslocamentos e acomodações para todos), e chegando até ao transporte dos lindos vestidos das daminhas (oras, eu disse TODOS os detalhes, kkk) é algo que envolve muito trabalho e responsabilidade, mas o sorriso estampado no rosto dos noivos recompensa todo e qualquer esforço.

 

sw7

 

Mas vamos começar a história do início: estes dois casais me procuraram no começo do ano e ambos queriam cerimônias na Europa, mas ainda não tinham destinos em mente. Sugeri a Toscana pois a região tem paisagens lindíssimas, que emolduram com perfeição qualquer acontecimento ao ar livre – em setembro, data dos dois casamentos, o clima por lá é muito agradável, perfeito para festas no jardim. Além disso, conheço uma concierge bárbara, brasileira que mora em Firenze e, dentre os serviços que presta com excelência, está a organização de casamentos. Ela atende os clientes da Hiptour há bastante tempo, mas estes foram os primeiros casamentos que fizemos juntas e confesso que ter aceitado as propostas foi um tanto ousado da minha parte, pois eu já havia feito casamentos grandes, mas nunca fora do Brasil, ou seja: a dedicação foi dobrada. Não via a hora de tudo acontecer conforme o planejado pois afinal eu estava ali participando do sonho deles! 

 

O primeiro casamento foi para um casal de Fortaleza e aconteceu no dia 4 de setembro. Eram 40 convidados, e escolhi a Villa di Maiano, em Fiesole, cidadezinha fantástica do século 7 A.C. que fica em uma colina com vista para o Vale do Arno, distante uns 8 km distante de Firenze.

 

Firenze vista de Fiesole

Firenze vista de Fiesole

 

A Villa di Maiano

A Villa di Maiano

 

A Villa di Maiano oferece esta bela vista e é uma casa de origem medieval que já recebeu até a Rainha Victoria em seus bailes inesquecíveis. Sempre foi e continua sendo uma fazenda familiar – a atual proprietária é a Condessa Lucrezia Miari Fulcis dei Principi Corsini – portanto, recebe eventos mas não hospeda os convidados, que foram acomodados em Firenze. 

 

ig3

 

iane7

 

iane11

 

iane5

 

ig1

 

ig

 

 

O segundo casamento aconteceu em Arezzo, no Il Borro, Relais & Châteaux, uma extraordinária fazenda toscana – propriedade da família Ferragamo, que mantém uma casa lá dentro. Foram 110 convidados e eles se hospedaram no local.

 

 

 

sw1

 

sw4

 

sw5

 

1

 

foto 1-crop

 

foto 2 (19)

 

foto 1 (23)

 

foto 3 (16)

 

 

 

Arezzo, típica cidadezinha italiana, fica a 75 km de Firenze, bem no meio do caminho que leva à Roma. Eu aconselho gastar um pouco mais de tempo e fazer este trajeto por alguma estradinha vicinal pois as oliveiras e os vinhedos compõem uma paisagem magnífica! A cidade é um emaranhado de ruelas e ladeiras repletas de cafés, lojas de antiguidades, de roupas e empórios que vendem massas e vinhos. Seu centro histórico é super rico: as muralhas, as ruínas do anfiteatro romano, as igrejas revestidas de pedra…um dos principais afrescos da pintura italiana, a “Lenda da Cruz Verdadeira”, fica na despojada igreja de San Francesco (Piazza de San Francesco, 1, Via Cavour). Outro afresco que deve ser visto é “Madalena”, que fica no Duomo da cidade. E temos ainda a Pieve di Santa Maria, uma das mais belas igrejas romanescas da Itália.

 

Arezzo_Piazza_Centro

 

A Piazza Grande, que tem forma de trapézio e fica em um plano inclinado cercado por predinhos medievais, é o coração do Centro Histórico. Aqui, todo primeiro domingo do mês acontece, há 40 anos, a tradicionalíssima Feira de Antiguidades, uma das mais importantes da Europa. 

 

italy-arezzo-santa-maria-delle-pieve

 

Não se localizou? Tente se lembrar do cenário do filme A Vida é Bela, de Roberto Beningni. Sabe quando ele grita “buongiorno pincipessa” enquanto pedala sua bicicleta? Arezzo!

 

Adorei fazer estes casamentos. Que venham muitos mais!

Postado por às 17:30

servicos category image
Comentar

Aproveitando que estive na Itália organizando 2 casamentos maravilhosos em autênticas Villas toscanas, ambos em meio a campos gigantes, muito verde, muitas flores, muitos pássaros, enfim, com locações e decoração totalmente integradas à natureza, hoje o post das queridas e ultra experts em casamentos, Nanna Martinez e Lívia Colucci, da Whitehall, fala justamente sobre essa tendência significativa e super en vogue: o desejo da aproximação com a natureza. Vejam que bacana:

 

4

 

Elas me contaram que os desfiles internacionais de alta costura como Dior e Valentino, por exemplo,  exibiram flores e verde em abundância. De acordo com esse espírito a WhiteHall, atelier das meninas, lançou mão de um desfile com a mesma energia, inspirado nos Jardins Secretos Ingleses. O arco de flores criado pelo florista André Pedrotti lembrava a entrada da noiva em direção ao altar. Uma atmosfera lúdica e romântica.

 

5

 

 

2

 

3

 

Muito bacana perceber que essa tendência invadiu o mundo dos casamentos fazendo com que as decorações e as locações tragam, cada vez mais, a sensação de uma digna floresta encantada! E quem nunca sonhou viver em um conto de fadas, não é? Para as amantes dessa ideia, fica a dica do livro “Wedding Paradise” que tem imagens que podem servir de inspiração. A que mais amamos é a da foto, com um arco em tom de lavanda. Lindo e fresh! O melhor é que o livro ainda nos transporta para St. Barths, já que as imagens e festas são fotografadas em suas praias.  Ideal para quem busca um destination wedding… quantas ideias!

 

1

 

8

 

 

Aguardem pois, logo logo vou contar tudinho sobre os dois casamentos na Itália. E as meninas voltarão em breve com novidades sobre o assunto! 

 

7

Postado por às 15:21

servicos category image
Comentar

É quando viajamos que conseguimos notar nitidamente a diferença que faz uma dupla cidadania, né? Bem, eu sempre percebi isso, já que meus filhos têm cidadanias brasileira e italiana e eu não. Viajar pela Europa, por exemplo, é muito mais tranquilo para quem tem passaportes da União Européia, pois todos os processos de imigração são super facilitados pela cidadania local e dá para evitar as terríveis filas que os estrangeiros enfrentam nas alfândegas. Para estes, eu inclusa, é bem mais complicado cumprir essas etapas. 

 

dupla cidadania

 

Fazem parte da União Européia: 

 

Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia e Suécia. Para estes países é possivel ser cidadão de mais de um país. Podemos ser brasileiros e ter uma dessas cidadanias. 

 

E já que eu estou na Itália, vamos falar sobre cidadania italiana.

 

Sim, gente, cidadania. Todo mundo se refere a este processo como “tirar o passaporte”, mas na verdade, o correto é dizer que você vai pedir o “reconhecimento da cidadania italiana”, uma vez que o passaporte italiano é apenas um documento de identificação para cidadãos italianos reconhecidos que vão viajar ao exterior. Então, para ter um passaporte italiano, você precisa, antes de tudo, ter sua cidadania devidamente reconhecida. É uma consequência. 

 

O reconhecimento da cidadania italiana, para quem tem este direito por ser descendente de um ancestral italiano, pode ser feito no Brasil, através dos Consulados, ou diretamente na Itália. O processo direto na Itália tornou-se viável a partir de dezembro de 2002, com a autorização de permanência neste país enquanto o requerente aguarda o fim do processo. Qual a vantagem? Simples: é muito mais rápido. 

 

A boa notícia para nós, brasileiros, é que muito mais gente do que imaginamos têm direito a esta dupla cidadania. Outra boa notícia é que não há limites na ascendência. Não são apenas os filhos ou netos de italianos conseguem o reconhecimento. O seu parente pode estar bem distante, pode ser um tataravô lááááá de trás. Porém quanto mais longe estiver, mais difícil fica reunir toda a documentação que comprove a sua origem e este detalhe pode vir a complicar um pouco as coisas. Quando temos em mãos os documentos do nosso ancestral as coisas andam bem mais rápido e em algum meses é possível que a cidadania saia. Caso contrário, além dos gastos extra com a pesquisa dos documentos, que devem ser feitas diretamente na Itália, a coisa pode demorar até 10 anos!

 

Mas como a dupla cidadania é uma maravilha que facilitará muito seu trânsito pela Europa, vale a pena fazer um esforcinho para consegui-la. A seguir, uma listinha de alguns passos que devem ser seguidos para quem pretende ir atrás disso:

 

QUEM TEM DIREITO À CIDADANIA ITALIANA:

 

Descendentes de italianos pelo lado masculino, ou seja, todos os filhos, netos, bisnetos, trisnetos e tataranetos de italianos, mantendo sempre a linha paterna (tataravô, trisavô, bisavô, avô ou pai). Você pode pedir seu reconhecimento tanto se o seu pai for nascido na Itália, como se o italiano for seu tataravô, não importa a distância deste tataravô, e também não importa se todas as outras gerações foram nascidas no Brasil. Apenas repito que, no caso de ancestrais muito distantes, aumenta a quantidade de documentos cujas cópias são necessárias. E isso é um obstáculo considerável. Uma assessoria de qualidade faz muita diferença. O que aumenta, no caso de ancestrais muito distantes é a quantidade de documentos que é necessário obter cópias.

 

Descendentes de italianos pelo lado feminino. Vale para todos os filhos de italianas nascidos no Brasil a partir de 01/01/1948, PORÉM, uma certa Sentença nº 4466, de 25/02/2009, reconhece o direito de transmissão da cidadania italiana aos filhos nascidos antes da promulgação da Constituição Republicana em 01/01/1948. A decisão para ser aplicada por via administrativa (através dos Consulados ou dos Comunes italianos) precisa ser normatizada pelo Ministero Dell’Interno italiano, que ainda não se pronunciou a respeito. Enquanto isto não ocorre, o encaminhamento do processo só pode ser feito por via judicial. 

 

Esposas de cidadãos italianos, desde que o marido já seja cidadão por ser descendente direto, em linha reta, de ancestral nascido na Itália, sem limite de gerações, se transmissão sempre de homem para filho homem e se não houve naturalização do antepassado, e se o casamento ocorreu até 27/04/1983. Neste caso a esposa tem o direito automático. Somente os homens transmitem a cidadania italiana por casamento às mulheres. O homem (marido) nunca adquire a dupla cidadania pela mulher através do casamento.

 

* A cidadania também pode ser reconhecida pelo casamento através da naturalização do cônjuge (marido ou esposa): neste caso o marido ou a esposa podem se naturalizar italiano, desde que o conjugue seja italiano. O processo de naturalização pode ser iniciado tanto no Brasil como na Itália. No Brasil ocorre depois três anos de casamento, e na Itália, depois de dois anos de casamento e residência em algum Comune. O cidadão brasileiro, homem ou mulher, que se naturalizar italiano não perde a cidadania brasileira. 

 

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS:

 

– Para filhos e filhas de italianos: carteira de identidade de estrangeiros original do pai e/ou da mãe italianos; passaporte ou certidão de nascimento do pai e/ou da mãe italianos; certidão de casamento dos pais; certidão de nascimento do interessado; certidão de casamento do interessado, se houver; certidão de óbito do pai e da mãe, se for o caso.

 

– Para netos e netas de italianos: certidão negativa de naturalização do avô original; certidão de nascimento original do avô e/ou da avó italianos; certidão de nascimento da avó, seja ela, italiana, brasileira, ou de qualquer outra nacionalidade; certidão de casamento do avô e avó; certidão de óbito do avô e da avó, se for o caso; certidão de nascimento do pai e da mãe; certidão de casamento dos pais; certidão de óbito do pai ou da mãe, se for o caso; certidão de nascimento do interessado; certidão de casamento do interessado, se for o caso.

 

– Para bisnetos e bisnetas de italianos: certidão negativa original de naturalização do bisavô; certidão de nascimento original do bisavô italiano; certidão de nascimento original da bisavó italiana; certidão de casamento do bisavô e bisavó; certidão de óbito do bisavô e da bisavó, se for o caso; certidão de nascimento e casamento do avô e avó; certidão de óbito do avô e da avó , se for o caso; certidão de nascimento do pai e da mãe; certidão de casamento dos pais; certidão de óbito dos pais, se for o caso; certidão de nascimento do interessado; certidão de casamento do interessado, se for o caso.

 

– Para tataranetos e tataranetas de italianos: certidão negativa original de naturalização do tataravô italiano; certidão de nascimento original do tataravô italiano; certidão de nascimento original da tataravó italiana; certidão de casamento do tataravô e da tataravó italianos; certidão de óbito do tataravô e da tataravó italianos; certidão de nascimento do bisavô; certidão de nascimento da bisavó; certidão de casamento do bisavô e bisavó; certidão de óbito do bisavô e da bisavó, se for o caso; certidão de nascimento e casamento do avô e avó; certidão de óbito do avô e da avó , se for o caso; certidão de nascimento do pai e da mãe; certidão de casamento dos pais; certidão de óbito dos pais, se for o caso; certidão de nascimento do interessado.

 

Viu como a quantidade de documentos aumenta proporcionalmente à distância do seu ancestral? Uma loucura. Fiz essas listas para vocês terem uma ideia, mas antes de começar a providenciá-los entre em contato com algum despachante ultra competente para confirmar se é isso mesmo tudo o que exigem. Essas coisas mudam, novas leis são aprovadas, sei lá. É sempre bom se certificar. 

 

Detalhes importantes sobre a documentação:

 

– No certificado negativo de naturalização do antepassado italiano deverá constar o nome dele com todas as variações que aparecem nas certidões brasileiras (ex: Giuseppe/José, Giovanni/João e também alterações no sobrenome), expedido pela Divisão de Naturalização do Ministério da Justiça Brasileiro;

 

– Se o ascendente ainda estiver vivo, é suficiente ter a Carteira de Identidade para Estrangeiros (R.N.E.), modelo atual ou protocolo de recadastramento;

 

– Vamos supor que conste que o ascendente tenha se naturalizado: isso não prejudica seu direito à cidadania, desde que a naturalização tenha ocorrido após o nascimento dos filhos;

 

– Se o ascendente casou na Itália, é necessário o Registro de Casamento emitido pelo Comune Italiano (estratto dell`attodi matrimonio);

 

– Sobre erros nos nomes e sobrenomes italianos nas certidões brasileiras: caso as certidões contenham erros, imperfeições ou sobrenomes alterados, não é mais necessário que os interessados solicitem à Justiça brasileira a retificação de tais registros. Porém, no caso das alterações constantes na documentação causarem dúvidas quanto à identidade da pessoa, poderá ser solicitado uma documentação complementar.

 

– Sobre mudanças de sobrenomes após a naturalização: pela lei italiana, o sobrenome que apresenta alterações com relação àquele do antepassado que chegou da Itália é modificado para ficar conforme o sobrenome original. Da mesma forma, nos documentos de registros é usado apenas o sobrenome paterno e portanto é tirado seu sobrenome materno, se tiver. E se você quiser que o sobrenome não seja modificado na Itália, ou que constem também os demais sobrenomes, é possível fazer uma solicitação ao Comune na Itália expressando a sua posição para não ter o sobrenome modificado.

 

Saibam que apresentar sua árvore genealógica junto com a documentação agiliza bastante o processo.

 

O Consulado é super exigente em relação às regras de apresentação dos documentos, então é importantíssimo se informar muito bem sobre o padrão que eles devem seguir, como: onde devem ser reconhecidas as firmas, saber que as traduções devem ser juramentadas, o que precisa de cópias e quantas serão necessárias, qual ordem de expedição das certidões deve ser seguida, como proceder em relação aos documentos dos ascendentes nascidos no Brasil, enfim, toda a burocracia que envolve o processo. 

 

E também é bom saber que o Consulado pode, a qualquer momento, pedir outros tipos de comprovantes de residência para verificar a efetiva moradia dos interessados.

 

Eles também aconselham dar continuidade ao restante da documentação somente após a obtenção do “ESTRATTO”, certidão de nascimento do ascendente italiano que vai originar sua cidadania, que deve ser emitida pela autoridade civil da cidade onde ocorreu, já que os demais documentos têm validade limitada.

 

UFA.

 

Mas e os vistos? Como funcionam? Bem, cidadãos italianos não precisam de visto para toda a Comunidade Europeia, uma vez que a Itália faz parte dela. A cidadania italiana dá direito de ingresso, estudo, turismo e trabalho em todos os países da Europa, logicamente respeitando as leis de cada um deles. 

 

Desde 2005, o passaporte italiano possui um chip eletrônico inserido em sua capa que contém os dados pessoais do titular do documento e que registra o itinerário da pessoa. Este chip visa atender as normas de segurança aeroportuária de vários países ao redor do mundo, dentre eles os EUA e o Reino Unido. Essa informação é importante porque quem possui passaporte italiano eletrônico não precisa de visto para permanecer nos EUA durante 90 dias como turista, porém é obrigado a fazer o ESTA (Electronic System for Travel Authorization), que nada mais é que o pagamento de uma taxa e o preenchimento de um formulário.

 

A cidadania italiana não dá direito de residir e trabalhar nos EUA, tampouco facilita a obtenção do Green Card. A única facilidade é a desobrigação do visto de turismo, mas pelo amor de Deus, apenas quem tem o passaporte italiano eletrônico não precisa obter o visto no país de origem. Se o seu passaporte for normal, solicite o eletrônico ao Consulado Italiano.

  

Os Emirados Árabes Unidos também não exigem dos cidadãos italianos o visto obtido no país de origem. O procedimento é realizado no aeroporto mesmo, for free, e dá direito a 30 dias em qualquer emirado. 

 

Eu nunca me canso de dizer que não custa nada consultar o Consulado de cada país que você pretende visitar para se certificar sobre os procedimentos de imigração, mas com um passaporte italiano na mão, a Europa fica facílima! Use e abuse!

 

 

Postado por às 16:07

servicos category image
Comentar

Desde que voltei da Turquia estou para falar sobre como fui bem atendida e, principalmente, bem recebida pela Alessandra Madureira, concierge bárbara que tive o prazer de conhecer em Istambul. Hoje estou em Siena, pois um dos casamentos que organizei na Itália acontecerá apenas no final de semana e, como os noivos vão para a Turquia depois da cerimônia, me veio a lembrança de que precisava muito recomendar a Ally, como ela é conhecida, a vocês.

 

A Ally é brasileira, mora em Istambul desde 2006 e começou a trabalhar como concierge meio que por acaso, quando uma conhecida pediu que a ajudasse no acompanhamento de alguns turistas. Ela topou, achou o grupo ótimo e, o que era para ser um  jobzinho de apenas um dia, se transformou em sua profissão. Ela diz que foi adiante pois achou o trabalho super agradável, mas eu digo que ela é o que é pelo super mérito que tem. Quem sabe, sabe. E a Ally sabe muito!  

 

 

Screenshot_2014-09-10-15-21-09-1 

 

Além de ser super competente, a Ally é também descoladíssima e esta é uma qualidade super importante para quem exerce uma profissão baseada no bom relacionamento entre pessoas. Conhece todos os melhores lugares, está sempre por dentro de tudo o que acontece na cidade e é capaz de resolver, com o pé nas costas, detalhes como aluguel de apartamentos, encontrar uma babá de qualquer nacionalidade, arrumar guias que falem português em todas as partes da Turquia, auxiliar quem está na cidade a negócios, nos guiar de todas as formas pela maravilhosa Istambul, enfim, ela é realmente 1001 utilidades. 

 

Com ela visitei pontos turísticos super importantes como a Mesquita Azul, Hagia Sofia e o Grand Bazzar,  e perambulei por Nisantasi, o bairro bacanudo de Istambul. É aquela coisa que nunca me canso de repetir: conhecer uma cidade e seus pontos turísticos acompanhada por quem é local e entende do assunto faz uma diferença tamanha que não dá nem para explicar. Você não VAI apenas aos lugares, você os CONHECE. Para completar, ela ainda me acompanhou em uma reunião de trabalho e até para assistir jogo do Brasil em um bar descolado ela me levou! 

  

image (6)

 

Minha programação em sua companhia não foi mais extensa pois passei pouquíssimo tempo na cidade, mas digo com toda a segurança que ela me deu uma das assessorias mais bacanas que já tive em viagens. E olha que eu viajo, hein? E sempre tenho assessoria! kkk 

 

A Ally é uma concierge que leva a sério o conceito de prestadora de serviços, a essência de sua profissão, e executa cada etapa do trabalho com excelência. E não foi só a mim que sua competência impressionou. Gente muito exigente entregou missões muito importantes e complexas em suas mãos e ficou satisfeitíssima, como por exemplo:

 

– Quando ela começou a trabalhar com turistas, logo conheceu a esposa de um jogador de futebol que estava precisando de uma interprete para a família. Passou a trabalhar com eles e em seguida surgiram mais 6 famílias, todas de jogadores também! Foi bem recomendada ou não foi? 🙂 . Bom, daí em diante ela passou a assessorar essas famílias em absolutamente tudo: consultas médicas, reuniões de escola, contratação de funcionários e serviços e até de um parto ela participou! Não disse que a Ally era 1001 utilidades? Ora, vejam só se eu ia exagerar!

 

– Importante comentar que, enquanto ela resolvia a vida de 7 famílias inteiras, continuava atendendo os turistas, equilibrando, como uma circense, todos os trabalhos. Perceberam o grau de competência da pessoa? Bem, quando os jogadores começaram a se mudar para outros países, ela decidiu que era a hora de investir pesado nesse lado do turismo. Como não planejava abrir uma agência e não poderia ser guia, já que para isso teria que ser turca, seu trabalho foi naturalmente tomando a forma que tem. Os clientes começaram a solicitar sua companhia (que é excelente, by the way) atrelada aos mais diversos serviços, como locação de carros, reservas em restaurantes, aluguel de yachts para jantares ou passeios no Bósforo ao por do sol, ou seja: coisas que precisam ser resolvidas por um concierge eficiente. 

 

– Sabe aquela história de que o boca a boca é a melhor propaganda que existe, pois vem endossada por quem vivenciou a experiência? Pois é. Em 2010 o apresentador Zeca Camargo foi fazer uma matéria para o Fantástico em Istambul. Adivinhem quem ele contratou para organizar logística e tradução: a Ally, claro! Ela acabou participando do quadro e não perdeu mais contato com o Zeca. Ele voltou à Istambul 2 anos depois e fechou com a Ally a organização de seu aniversário de 50 anos, uma festa para 40 pessoas. Ela ficou responsável por toda a produção, logística, eventos e serviços que aconteceram durante uma semana inteira. Desnecessário comentar que tudo saiu da forma mais impecável possível, né?

 

– Em 2012 a produtora que estava junto à Rede Globo na gravações da novela Salve Jorge pediu socorro à Ally, pois estavam precisando de 2 tradutores português/inglês/turco. Ela nem precisou arranjar quem soubesse. Ela mesma e o marido, que têm as 3 línguas, foram contratados e acompanharam a equipe da novela por 40 dias, ou seja: Ally é padrão Globo de qualidade, perceberam?

 

Isso sem falar no dia a dia, que configura sempre nossos maiores desafios profissionais. Eu fui uma cliente de dia a dia e fui tão bem atendida que hoje estou aqui, no meio da Toscana, escrevendo este post sobre minha experiência.

 

Hoje a Ally tem uma empresa super conceituada e oferece tudo o que faz de melhor através de parcerias bem sólidas com as grandes empresas de transfer, barcos em Bodrum, um time de guias top pois ela é uma só e os clientes são muitos (quem quiser o acompanhamento dela precisa solicitar, certo? Só pedir que ela vai!), fotógrafos, babás, manicure e massagista brasileiras, ou seja: não há o que ela não possa fazer acontecer. 

 

Quem for à Turquia deve mesmo entrar em contato com ela. Garanto que será a mais positiva experiência!

😉

 

image (8) 

Postado por às 18:57

servicos category image
Comentar

Amo Londres sob todos os aspectos e sempre que vou para a Europa dou prioridade para as conexões que passam por lá. Assim eu consigo pelo menos uns diazinhos na cidade. Adoro o clima, as ruas, os parques, o Tâmisa, cada um dos bairros, as pessoas, os hábitos londrinos e, claro, a lojas. Sim, Londres é uma cidade cara e fazer compritchas em pounds é mais caro ainda, mas a questão aqui é que a quantidade de coisas bacanas para se garimpar é enorme e a capital inglesa oferece uma variedade bem grande de lojas bárbaras. Impossível resistir. 

 

Então aqui vão meus endereços preferidos por lá. Vale a pena conferir, sempre lembrando que as promoções existem justamente para a gente aproveitar a deixa e que, mesmo assim, não precisa comprar TUDO. Muitas lojas são tão bacanas que apenas vistá-las já é um programão. Vejam só:

 

– Harrods – Claro que eu tinha que começar pelo meu xodó. Não passo sem dar pelo menos um pulinho lá. A maravilhosa loja de departamentos vende roupas de todas as melhores marcas do mundo, cosméticos, itens para a casa, para as crianças, comida…simplesmente tudo. Você corre o risco de entrar na Harrods pela manhã e sair à noite, sem nem mesmo ver o dia passar. Hipnotizante.

 

Harrods-London

 

– Selfridges – loja de departamentos também, em plena Bond Street. Tem seções de todas as melhores marcas arcas do mundo em cosméticos, acessórios e roupas. è, na minha opinião, a mais estilosa de todas, com pegada jovem, principalmente devido à sua localização.

Selfridges-Oxford-Street-London

 

– Fortnun & Mason – Fica na Picadilly e é a mais antiga loja de departamentos da cidade. Também vende de um tudo: comida, roupas, itens para a casa, etc etc etc sem fim. Gosto muito.

 

Fortnum

 

– Harvey Nichols – nesta loja de departamentos que fica em Knightsbridge, o destaque fica por conta das coleções de estilistas famosos. Aqui a gente encontra até um corner do Christian Loubotin. Adoro o setor de alimentação, que vende várias iguarias de diversos cantos do mundo.

 

Harvey Nichols

 

– Topshop – é a loja queridinha dos fashionistas que amam fast fashion com pegada rocker. Eu, particularmente, adoro garimpar coisinhas na Topshop, mas você tem que ter saco de futucar e experimentar milhares de peças para sair com algumas legais. Mas se colocarmos na balança o esforço e o resultado, digo que vale muito a pena! Minha Topshop favorita é a loja que fica em frente à Harrods, pois é mais vazia. Porém, a loja da Oxford Circus é gigaaante e tem até um salão de beleza que só faz escova! Como fica numa área muito movimentada, você fica se atravancando com as pessoas lá dentro e isso me dá uma certa agonia, mas vale sim conhecer, mesmo que seja para não voltar mais, kkk. 

 

topshop-oxford-circus-store

 

Bom, até agora falei sobre as grandes lojas. Vamos então às ruas bacanas, bairros legais e lojinhas menores e descoladas que eu amo:

 

– Sloane Street – é a rua onde todas as grandes griffes estão concentradas. Muito similar à Madison Avenue de NYC, mas com a sofisticação e organização de Londres. Impecável!

 

SloaneStreet_detail1

 

– King’s Road – Essa gostosa ruazinha no Chelsea é uma delícia para passear e ficar olhando as lojinhas que se instalaram por lá. Não deixe de ir na Penhaligon’s para comprar o melhor perfume de lavanda do universo! O atomizador de perfume para bolsa de lá também é excelente. Sempre compro pra dar de presente e faz muito sucesso!

 

 – Oxford Street, Oxford Circus, Bond Street, New Bond Street, Regent Street e Mount Street – Todas essas são ruas ‘ÓTEMAS’ para bater perna e fazer compras. Têm as maravilhosas griffes como Chanel, Miu Miu, Louis Vuitton e Hermés, têm todas as fast fashion stores que adoramos, têm eletrônicos, brinquedos, cosméticos, enfim: têm tudo e mais um pouco. Dá para esquecer da vida, kkk. A loja da National Geographic que ficava na Regent Street mudou de endereço, vocês viram? Agora ela está na 102 Brompton Road, em Knightsbridge. Ali a gente encontra um mundo de itens para viajantes como globos, barracas de camping, roupas, relógios, malas, cases, sapatos, acessórios diferentes para a casa, móveis, posters, brinquedos, guias….milhares de coisas interessantes. É demais, super vale a visita. 

 

Bond Street (el carrer de les millors marques)

 

– Burlington Arcade – fica em Mayfair, na 51 Piccadilly, e é um complexo com 40 lojas muito legais. Aqui encontramos os famosos macarons Ladurée, Jimmy Choo, House of Cashmere, Vilebrequin, além de lojas que vendem antiguidades, jóias e relógios.

 

burlington-arcade

 

– Abercrombie & Fitch – se você tiver uma santa paciência para enfrentar as filas e a música alta, vá fuçar as mesas e araras dessa loja. Tanto para homens como para mulheres, sempre há algo interessante! Adoro as calças de ioga que uso como legging. Fica na 7 Burlington Gardens, esquina com a Savile Row. 

 

– Convent Garden – bairro jovem com muitas lojas bacanas. Tem uma Apple Store gigante, MAC, H7M, COS (que é uma H&M mais chic), David & Goliath (moda casual com humor), Calvin Klein, Burberry Brit, Gap, Karen Millen, dentre milhares de outras. O mercado de Covent Garden já virou um dos cartões postais de Londres e é super legal ir até lá para comer alguma coisa e entrar em lojinhas interessantes.

 

covent-garden-piazza-1

 

– Dover Street Market (DSM)- Maravilhosa loja conceito de moda que expõe peças dos melhores estilistas do mundo, como a japonesa   Junya Watanabe e Phoebe Philo para Céline, selecionadas a dedo. Tem um gostoso restaurante de comida orgânica no último andar que é uma excelente pedida na hora do almoço… mas chegue cedo, pois tem pouquíssimos lugares. Endereço: 17-18 Dover St.

 

– Jo Malone e Molton Brown – Sou louca pelos cremes e velas aromatizadas dessas lojas originalmente inglesas. São vários endereços, é bacana pesquisar o mais próximo de você.

 

– Jack Lock & Co – é a primeira loja de chapéus de Londres. Fica em: 6, Saint James Street.

 

lock-hatters

 

– Milk Concept Boutique – Essa loja fica em Shoreditch (118A Shoreditch High St) e tem itens de design bem legais, tapetes, cadeiras e outros objetos para casa, além de algumas peças bacanas de moda, como as sapatilhas Repetto.

 

– Caravan – Outra loja de decoração fofa em Shoreditch (5 Ravenscroft Street), com itens garimpados pelo mundo. Só atende quem agenda a visita. Bacana dar uma olhadinha no site www.caravanstyle.com

 

 

– Twinings – Famosa loja de chá londrina. Fica na 216 Strand. 

 

– Boots – Farmácia mais amada de Londres. Não só vende remédios, mas também milhares de produtos de beleza como cílios postiços, unhas, esmaltes, chapinhas, escovas…É um supermercado de beleza. Tem uma ótima na Oxford Street.

 

boots-tmagArticle

 

– Space NK Apothecary – Paraíso dos cosméticos, maquiagem, produtos para cabelo, perfumes e outras coisinhas que amamos! São vários endereços, mas tem uma bem boa em Convent Garden, na 32 Shelton Street.

 

SpaceNK

 

– Paperchase – Se você é fanática por papelaria, como eu, um excelente programa é “se perder” na Paperchase. São milhares de cartões lindos, diários, calendários, caderno para receitas, adesivos, copinhos, lápis, canetas, mochilas fofas. Tem lojas em Convent Garden, Strand, Picadilly…veja qual fica mais fácil para você!

 

Paperchase-110-Westbourne-Grove-London-W2-5RU-Homegirl-London

 

Mês que vem estou indo para a Itália, pois minha agência está organizando 2 casamentos na Toscana. Claro que vou parar em Londres, então, aguardem mais dicas!

Postado por às 15:48

servicos category image
Comentar

Duty-free shops, ou simplemente free shops, são lojas localizadas no interior de salas de embarque e desembarque dos aeroportos, em navios e balsas com destinos internacionais, e também nas zonas internacionais de portos, que oferecem produtos com preços menores do que os encontrados nas lojas convencionais, já que operam com isenção ou redução de impostos.

 

toyama_duty-free-shop1

 

Para nós, que pagamos super caro por produtos importados quando compramos no Brasil, justamente por causa do KILOS de impostos que vêm atrelados ao valor de cada item, fazer compras nos free shops é sempre um bom negócio. Vale muito a pena programar as compras durante a viagem para saber direitinho o que deixar para arrematar no aeroporto. Temos que pensar nas quantidades e cota permitida, então é bacana lembrar que bebidas, cigarros e comida são produtos bastante taxados, portanto vale a pena comprá-los no duty free. Eu nunca passo batido e posso dizer que sempre consigo comprar o que preciso por preços incríveis. Fora que sempre tem promoções ótimas. Oba, adoro. 

 

sunglasses

 

Mas daí surge a questão: quais aeroportos são realmente bons para compras? E em quais free shops não vale nem a pena entrar? Sim! Há muita diferença entre um duty free e outro!

 

Bom, como eu não conheço todos os aeroportos do mundo – quem sabe chego lá, né? – fiz uma listinha baseada em experiências pessoais, dicas dos meus leitores, que sabem de um tudo nessa vida, amo, e pesquisa na internet. Se você conhece um free shop MARA, ou algum ruinzinho que não esteja aqui, me conte sobre ele, please. Vou adorar saber o que vocês acham! Vamos lá? Separei a lista por continentes pois separo TUDO por continentes, sério. Tenho essa fixação, mas é porque realmente acho que facilita muito:

 

AMÉRICAS

 

– Buenos Aires – Aeroporto de Ezeiza – Impressionantemente bom. Enorme, cheio de coisas, bem mais barato que o de Guarulhos. Dá para comprar de alfajor a Swatch (que não tem no de SP). Aconselho chegar umas quatro horas do vôo para dar uma boa andada por lá. Bom saber também que as lanchonetes do aeroporto tem preços bem corretos.

 

buenos aires

 

– Panamá – Aeroporto de Tocumen – nunca fui mas só ouvi bons relatos. ” É uma loucura” foi uma expressão bastante utilizada por todos que deram opiniões. Deve ser bom mesmo, né. Disseram também que as bebidas são muitas e muito baratas.

 

– Bogotá – Aeroporto El Dorado – Muito bom para comprar bebidas alcoólicas. O resto nem compensa tanto. 

 

 – Santiago (Aeroporto Arturo Merino Benítez) e Montevidéu (Aeroporto de Carrasco) – nenhum aspecto chama a atenção. Nada, em nenhum dos dois é lá muito compensador. Nos dois casos constatei que os preços dos vinhos estavam mais altos do que nas lojas comuns. 

 

Comprar-perfumes-no-Duty-Free-vale-a-pena

 

– Miami (MIA), Nova York (JFK) e Orlando (MCO) – Olha gente…nos USA o que vale mesmo é comprar tudo fora dos aeroportos, viu. Seja feliz nos outlets e nas lojas de departamentos com seus lindos descontos. Além do mais, vi perfumes no Aeroporto de Guarulhos com os mesmíssimos preços dos duty frees americanos. Vale mais a pena tomar um café no Starbucks ou jacar no Mc Donald’s, já que os preços das unidades dos aeros são iguais aos das lojas da rua. E na maioria dos aeroportos dos Estados Unidos, o wi-fi é aberto.

 

– São Paulo (Guarulhos) e Rio de Janeiro (Galeão) – De uma forma geral, acho o de Guarulhos melhor, com mais opções. Por exemplo: não vi MAC no Rio de Janeiro. Mas o problema de GRU é aquela multidão louca, que sai te empurrando e parece que vai se matar a cada prateleira. E aquele estacionamento de carrinhos, sempre lotado? Afff. Enfim. Depois de muito penar neste free shop, concluí que o que vale mesmo aqui são os perfumes e os óculos, quando estão em promoção. Impossível não comentar sobre os preços absurdamente abusivos do Aeroporto de Guarulhos. Onde já se viu cobrar quase R$10,00 por uma coxinha, gente? Ridículo. 

 

EUROPA

 

Sempre achei os duty free da Europa caros e sem muitas opções. Nas minhas muitas viagens por essas bandas, foram pouquíssimas as compras nos aeroportos. Não valem a pena, de jeito maneira: Lisboa, Madrid e Milão – apesar de que os restaurantes não são caros. Na minha opinião, eis o free shop que merece ser visitado:

 

Londres – Aeroporto de Heathrow – Terminal 3 – considerado um dos 3 melhores do mundo pelo site Mid Day. Aproveite os preços dos licores, dos vinhos e dos Champagnes. O duty free de Londres é um paraíso de marcas como Armani, Gucci, Versace, Chanel entre outras grifes internacionais.

 

london

 

ÁSIA E ORIENTE MÉDIO

Dubai – Terminal Sheikh Rashid – um dos melhores por onde passei até hoje, também está no top 3 do site Mid Day. Parece um shopping, todos os itens vendidos dentro do aeroporto são tax free, então é tudo muito barato! Cheguem umas 4 horas antes do embarque, assim dá para aproveitar bem.  Os produtos mais vendidos no free shop de Dubai são cosméticos, perfumes, bebidas, produtos de tabaco e… ouro e joias. Tem wi-fi grátis. 

 

dubai

 

Bangkok – Aeroporto de Suvarnabhumi – gigante. Vale a pena perder um tempão no duty free. É muito bom e muito barato.

 

Singapura – Chiangi International – gigante e um dos aeroportos mais legais que já estive. Seu duty free, que completa a lista dos melhores do mundo publicada pelo site Mid Day, vale super a visita. Cigarros e licores são o destaque entre os produtos, mas se estiver com sorte, você pode participar de uma degustação de vinhos. Tem wi-fi grátis.  

 

glasgow_chanel

 

Coréia do Sul – Aeroporto de Incheon – Super bom, o duty free tem muitas opções de eletrônicos e no mês de janeiro sempre rola uma super liquidação. 

 

OCEANIA

Definitivamente, esta não é a terra dos free shops, kkk. Melbourne e Sydney, na Austrália, Auckland na Nova Zelândia, e Nadi, em Fiji…nenhum vale a pena. São todos muito pequenos e super pobrinhos em se tratando de variedade. Servem mais para matar o tempo antes do embarque. 

 

dutyfreechampa

 


 

Dicas e informações importantes:

 

Os duty-free do embarque quase sempre são melhores que os duty free do desembarque. Então, deixe para comprar suas coisas quando estiver voltando para o Brasil. E em Guarulhos ou Galeão, os do desembarque são maiores, mas eu ainda prefiro não comprar nada neles porque, como já disse, são cheios demais.

O valor máximo de compra por passageiros nas lojas Duty Free Dufry é US$ 500.00 mediante a passagem e o documento de viagem, independentemente do que for adquirido no exterior.

Fique atento ás quantidades de itens permitidos nas compras feitas no desembarque:

24 garrafas de bebida alcoólica, com quantidade máxima de 12 unidades por categoria. Por exemplo: 12 vinhos, 12 whiskies, etc.

20 maços de cigarros de fabricação estrangeira, somando no máximo 400 unidades.

25 unidades de charutos ou cigarrilhas.

250g de fumo preparado para cachimbo.

10 produtos de perfumaria (perfumes e cosméticos).

Boa viagem e boas compras!

Postado por às 17:37

servicos category image
Comentar

Vocês sabem que o tema “Casamento” é bastante recorrente para quem trabalha com viagens, né? Logo de cara já dá para pensar nas Luas de Mel, que são viagens bacanérrimas de se organizar junto com os noivos, uma vez que são, em sua grande maioria, a realização de um sonho do casal, sempre um roteiro muito especial para ambos. Isso sem falar no grande número de casais que me procuram para organizar viagens que englobem a cerimônia. Muitos destinos paradisíacos como Caribe, Ilhas Mauritius, Ilhas Seychelles, Maldivas e Tahiti, entre tantos outros, são super requisitados para as celebrações. Na Europa, a região da Toscana, na Itália, é campeã absoluta, com todas aquelas Villas deslumbrantes em meios aos campos sem fim. Só agora no segundo semestre de 2014 estou organizando 2 casamentos por lá. Isso sem falar nos lugares deslumbrantes que temos aqui no Brasil, né? 

 

Essa tendência vem da vontade dos noivos de fazer uma cerimônia mais intimista, porém muito especial. E se colocarmos na ponta do lápis, gasta-se menos organizando um casamento fora da própria cidade do que da forma tradicional. Incrível. Eu acho o máximo, já que para mim, enfiar uma viagem no meio de qualquer coisa, é sempre uma decisão super acertada, kkk.

 

Mas quem vai casar procura informações não apenas sobre uma viagem bárbara, seja para a cerimônia, seja para a Lua de Mel. Os casais entram naquela fase de pesquisar e decidir sobre TUDO o que está relacionado ao grande evento e é por isso que, a partir de agora, as irmãs Nanna Martinez e Lívia Colucci vão falar semanalmente aqui no blog sobre o que elas mais entendem. Adivinhem: Casamento! 

 

😀

 

A Nanna é estilista e a Lívia, buyer internacional. Elas são sócias da boutique de vestidos de noiva e festa WhiteHall, em São Paulo, e vieram parar neste universo wedding quando, na época dos preparativos do casamento de uma delas, notaram a carência de produtos sofisticados e inovadores no mercado.

 

foto2 post 1

 

Então criaram a WhiteHall, um conceito de multimarcas de luxo especial,  que representa, com exclusividade , Vera Wang, Oscar de La Renta e Monique Lhuillier, além das criações da Nanna, que segue um conceito de moda contemporâneo, sem perder as grandes referências tradicionais, como rendas francesas e belgas e diversos tipos de seda. Todas as peças são produzidas manualmente e desenvolvidas com técnicas de alta costura. Um luxo só. Recentemente fizemos juntas um desfile e vocês nem imaginam o sucesso que foi. Cada vestido, que olha: morri.

 

Eu com a Lívia e a Nanna, no desfile que realizamos juntas na minha casa em São Paulo

Eu com a Lívia e a Nanna, no desfile que realizamos juntas na minha casa em São Paulo

 

as peças são produzidas manualmente e desenvolvidas com técnicas de alta costura

 

O mais importante é o fato de que elas auxiliam as noivas no sentido de enxergarem melhor seu estilo pessoal, seus pontos fortes que merecem ser valorizados e o que sonham transmitir no grande dia. Consultoria completa e de primeira!

 

os detalhes como drapeado e bordado feito á mão, idealizados pela estilista

 

Então, gente, preparem-se pois, a partir de agora, teremos muitas dicas imperdíveis sobre todo e qualquer assunto relacionado a casamentos. Eu adorei fazer esta parceria com as meninas e espero que vocês gostem ainda mais. Aguardem que vem dica quente aí!

Postado por às 15:16

servicos category image
Comentar

Fazer compras em Miami é muito bom: as opções são muitas e os preços, quando comparados aos do Brasil, são bem camaradas. Não é de hoje que comprar enxovais por lá é um campeão de audiência, mas as vantagens não se restringem a este tipo de compra. Em Miami a gente tem TUDO. Então, atendendo a pedidos, aqui vai um completão com endereços, telefones e produtos para quem está planejando fazer shopping em Miami. Com essa lista em mãos, vocês saberão o quê procurar e onde encontrar. Nada passará batido. Vamos lá?

 

Aventura Mall – 19501 Biscayne Blvd., Aventura, FL 33180 305/935-1110 www.aventuramall.com

Suas principais lojas são Bloomingdale’s, Macy’s e Nordstrom. O shopping ainda tem bandeiras como Stuart Weitzman, Lacoste, Tous e Michael Kors, entre tantas outras. Em relação à gastronomia, temos culinária gourmet no The Grill on the Alley e no Ocean Prime, além de uma praça de alimentação com 18 pontos de fast-food para atender a todos. Aqui você ainda encontra um cinema da AMC Movie Theater com 24 telas e um playground interativo especialmente projetado, O Rainbow Valley.

 

 

aventura-mall-miami-shopping

 

Bal Harbour Shops – 9700 Collins Ave., Bal Harbour, FL 33154 – 305/866-0311 www.balharbourshops.com

Uma inusitada coleção de boutiques e restaurantes de renome em um ambiente tropical ajardinado. Nesta meca da moda encontramos Giorgio Armani, Bulgari, Chanel, Cartier, Escada, Dolce & Gabbana, Gucci, Hermés, Louis Vuitton, Prada, Pratesi, Max Mara, Roberto Cavalli, Salvatore Ferragamo, Van Cleef & Arpels, e as lojas âncoras Neiman Marcus e Saks Fifth Avenue.

 

 

bal harbour shops

 

Bayside Marketplace – 401 Biscayne Blvd., Miami, FL 33132 – 305/577-3344 www.baysidemarketplace.com

Um shopping que oferece restaurantes, diversões e uma variedade de varejo no Biscayne Bay, em Downtown Miami. Mais de 150 lojas, muitas delas exclusivas como a The Disney Store, além de restaurantes e bares como o Hard Rock Cafe e The Bubba Gump Shrimp Co.

 

 

baysidemarketplaceslider2

 

Cauley Square Historic Village – 22400 Old Dixie Hwy., Miami, FL 33170 – 305/258-3543 www.cauleysquare.com

Aqui encontramos umas 25 lojinhas de antiguidades e artigos para colecionadores. Entre elas há galerias de arte, materiais para fontes e aquários, mobiliário country, jóias, artesanato, salão para animais de estimação e dois restaurantes.

 

 

cauley square

 

CocoWalk – 3015 Grand Ave., Coconut Grove, FL 33133 – 305/444-0777 www.cocowalk.net

Em um ambiente europeu, você encontra restaurantes ao ar livre, charmosos bistrôs e lojas singulares. Entre seus maiores varejistas temos The Gap, Victoria’s Secret, The Cheesecake Factory, Starbucks. Fora a Paragon Grove 13, sala de cinema TOP.

 

 

CocoWalk-mall-shopping-Miami

 

Collins Avenue/Ocean Drive – Miami Beach – 305/672-1270 www.miamibeachchamber.com

O Collins Avenue Shopping District—centro de compras da Collins—oferece a seus freqüentadores uma experiência requintada e internacional, a apenas uma quadra da praia e da Ocean Drive, entre as ruas 5 e 10. São mais de 30 lojas de griffe, como Armani, Keneth Cole, Polo Sport, Tommy Hilfiger, Guess, Sephora, Nicole Miller e Intermix.

 

 

collins-ave-shopping-district

 

Dadeland Mall – 7535 N. Kendall Dr., Miami, FL 33156 – 305/665-6226 www.shopdadelandmall.com

Ancorado pela maior loja Macy’s da Flórida, além da Macy’s Home Gallery e Kids, Saks Fifth Avenue, JCPenney, Nordstrom, e a maior The Limited and Express do país. O Dadeland também oferece mais de 185 lojas especializadas, entre elas a Zara, A|X Armani Exchange, Movado, Lucky Brand Jeans, Abercrombie & Fitch, Victoria’s Secret, além de vários restaurantes como o The Cheesecake Factory e Johnny Rockets.

 

 

Dadeland_Mall

 

Dolphin Mall – 11401 NW 12th St., Miami, FL 33172 – 305/365-7446 www.shopdolphinmall.com

Além dos excelentes descontos e promoções, este outlet de Miami oferece restaurantes e centro de diversões. O Dolphin possui um cinema com 19 salas, o interessante cinema-restaurante CinéBistro, restaurantes variados e mais de 240 lojas de ponta-de-estoque, varejo e especializadas.

 

 

dolphin-mall

 

Downtown Coral Gables e Miracle Mile – 220 Miracle Mile, Coral Gables, FL 33134 – 305/569-0311 www.shopcoralgables.com

Um dos pontos de compra mais cobiçados da região Sul da Flórida. Aqui você encontra jóias exclusivas, roupas, artigos para casa, salões de beleza, SPAs, restaurantes de culinária internacional e outras lojas de especialidades.

 

 

downtown coral gable miracle mile

 

Downtown Miami Shopping District – Do Biscayne Boulevard à 2nd Avenue West, Southeast 1st Street à Northeast 3rd Street –  305/379-7070 www.dwntwn.com

Desde a histórica Flagler Street no coração de downtown Miami, coberta com centenas de lojas e centros comerciais, entre eles o terceiro maior Distrito de Jóias do país,  incluindo o Edifício Seybold, que possui mais de 280 joalheiros. Entre as lojas mais famosas encontram-se: Macy’s, Marshall’s, Ross Dress for Less, e La Epoca. Não deixe de checar também os restaurantes e lojas de primeira da Brickell.

 

downtown miami

 

 

Española Way – Entre a Washington Avenue e a Pennsylvania Avenue e as ruas 14th Street e 15th Street de Miami Beach – 305/531-5322

Esta histórica vila espanhola oferece produtos e artigos exclusivos, galerias de arte e restaurantes. Desfrute da culinária espanhola, francesa ou italiana em meio a arquitetura mediterrânea.

 

 

espanolaway2585

 

The Falls – 8888 Southwest 136th Street, Miami, FL – 33176 305/255-4570 www.shopthefalls.com

Famoso por seus mais de 100 varejistas de renome internacional, entre eles a Bloomingdale’s e a Macy’s. Um shoping a céu aberto, construído entre cataratas murmurantes, com restaurantes finos e um cinema com 12 telas.

 

the falls

 

 

Historic Downtown Homestead – 41 N. Krome Ave., Homestead, FL 33030 – 305/242-4400

Distrito Histórico e Centro de Homestead. Na rua principal da cidade encontramos galerias de arte, lojas de antiguidades e restaurantes especializados.

 

 

homestad

 

Lincoln Road Shopping District – Collins Avenue à Bay Road, entre as ruas 16th Street e 17th Street Miami Beach – 305/672-1270 www.miamibeachchamber.com

O Lincoln Road é um shopping para pedestres, um enorme calçadão entre as avenidas Lenox e Washington. Em se tratando de restaurantes, compras e cultura o Lincoln Road Mall é uma meca oferecendo lojas exclusivas, galerias e restaurantes com espaços também ao ar livre—ideal para quem quer ver e ser visto!

 

 

lincoln-road-mall-6

 

Mary Brickell Village – 901 S. Miami Ave., Miami, FL 33130 – 305/381-6130 www.marybrickellvillage.com

Este ponto de varejo e restaurantes está localizado bem no centro de tudo. Entre seus restaurantes encontramos o P.F. Chang’s, Oceanaire Room, Starbucks e também um banco, o Regions Bank.

 

 

mary_brickell_village_sign

 

MIA Shops – Aeroporto Internacional de Miami – 305/876-8131 www.miami-airport.com

Faça suas compras, coma, relaxe e desfrute das lojas especializadas, quiosques, lojas de jornais e revistas além do duty-free do Aeroporto Internacional de Miami.

 

 

mia shops

 

Miami Design District – Da rua Northeast 36th Street à Northeast 42nd Street, entre a Northeast 2nd Avenue e a North Miami Avenue – 305/573-8116 www.miamidesigndistrict.net

Uma das áreas mais atraentes de Miami para designers. Showrooms de mobiliários contemporâneos e tradicionais, antiquários, galerias de arte e lojas de varejo, a apenas 10 minutos de downtown Miami.

 

 

miami design district

 

Miami International Mall – 1455 NW 107th Ave., Miami, FL 33172 – 305/593-1775 www.simon.com

Traz para você cinco lojas principais: Macy’s-Men’s & Women’s stores, Dillard’s, JCPenney e Sears mas não deixe de visitar as mais de 140 lojas especializadas entre elas a Ann Taylor Loft, Guess, Bebe, Rampage, Victoria’s Secret, Gap, Nine West, Mayors Jewelers, Express, Radio Shack e The Children’s Place. Também aqui encontramos uma área de lazer infantil—Children’s Play Área—e uma loja para serviços de envio de pacotes e correio, super conveniente. 

 

 

miami international mall

 

The Shops at Sunset Place – 5701 Sunset Dr., South Miami, FL 33143 – 305/663-0482 www.theshopsatsunsetplace.com

Um shoping a céu-aberto com uma majestosa cachoeira, cascata e escadaria que dominam o cenário. Neste shopping você encontra uma sensacional seleção de lojas, entre elas A|X Armani Exchange, Banana Republic, Barnes & Noble, Hollister, Pottery Barn, e Z-Gallerie além de restaurantes e diversões como o cinema de 24 telas da AMC Theatre com confortáveis assentos em degraus, a GameWorks, e Dan Marino’s Town Tavern.

 

 

Shops-at-Sunset-Place-small

 

The Village at Gulfstream Park – 501 S. Federal Hwy., Hallandale Beach, FL – 33009 954/378-0900 www.thevillageatgulfstreampark.com

Este novo destino ao ar livre que oferece lojas, restaurantes e diversão, fica dentro do complexo do famoso Gulfstream Park Racetrack and Casino. Ele apresenta uma ampla gama de butiques, lojas de decoração, como a Crate and Barrel, restaurantes consagrados, como o Texas de Brazil, bistrôs ao ar livre, diversão e boates.

 

 

gulfstream

 

Village of Merrick Park – 358 San Lorenzo Ave., Coral Gables, FL  – 33146 305/529-0200 www.villageofmerrickpark.com

Uma vila em estilo mediterrâneo que traz para você as coleções de moda de mais de 100 boutiques de luxo, restaurantes, e ainda a Neiman Marcus e Nordstrom, tudo isso em meio a um lindo jardim tropical. Seu livreto de descontos espera por você na concierge da Neiman Marcus no térreo.

 

 

Village of Merrick Park

 

 

LOJAS DE DEPARTAMENTO E MAGAZINES

 

Bloomingdale’s – 1. The Falls, 8778 SW 136th St., Miami, FL 33176 305/252-6300 2. Aventura Mall, 19555 Biscayne Blvd., Aventura, FL 33180 305/792-1299 www.bloomingdales.com

Conhecida internacionalmente por seus artigos de vanguarda para mulheres, homens, crianças e para o lar, a Bloomingdale’s oferece uma experiência singular a seus clientes, com serviços personalizados como Personal Shoppers ás suas ordens, listas de presentes para noivas, decoração de interiores e auxílio ao visitante.

 

 

bloomingdales aventura

 

La Época – 3. 200 E. Flagler St., Miami, FL 33131 – 305/374-7731 www.laepocamiami.com

Transferida de Havana para Miami em 1965, é uma das lojas de departamentos mais antigas do centro da cidade. A bela loja de três andares oferece roupas de designers para toda a família.

 

 

la epoca esta

 

Macy’s – 1. Downtown Miami, 22 E. Flagler St., Miami, FL 33131 305/577-1500;  2. South Beach,1675 Meridian Ave., Miami Beach, FL 33139 305/674 -6300; 3. Aventura Mall, 19535 Biscayne Blvd., Aventura, FL 33180 305/682-3300; 4. Dadeland Mall, 7303 SW 88th St., Miami, FL 33156 305/662-3400; 5. The Falls, 9100 SW 136th St., Miami, FL 33176 305/278-3300; 6. Southland Mall, 20505 S. Dixie Hwy., Miami, FL 33189 305/252-5200; 7. South Dade Furniture Gallery 13251 S. Dixie Hwy., Miami, FL 33156 305/254-5700; 8.West Dade Fashion, Men’s & Home Stores Miami International Mall,1405 NW 107th Ave., Miami, FL 33172 305/594-6300; 9.Westfield Westland,1777 W. 49th St., Hialeah, FL 33012 305/825-7300 www.macys.com

Oferece produtos que vão desde a última moda até a decoração mais extravagante. Encontra-se de tudo por aqui. É um verdadeiro parque de diversões para shoppers.

 

 

macys

 

Saks Fifth Avenue – Bal Harbour Shops – 9700 Collins Ave., Bal Harbour, FL 33154 305/865-1100 www.saksfifthavenue.com

Uma experiência imperdível pelo luxo e conforto, além da requintada seleção de alta costura de griffe para toda a família. No segundo piso você encontra o salão de beleza de fama internacional.

 

 

SAKS bal_harbour_shopping_saks-fifth-avenue

 

 

OUTLETS

 

Existe também uma rede de outlets nos Estados Unidos chamada Prime Outlets. São pontas de estoque com lojas a céu aberto, muito parecido com alguns outlets da Itália. Dizem que é mais tranquilo que o Sawgrass e o Dolphin além de ter preços muito baixos também.

 

O Prime Outlet mais próximo de Miami é o que fica em Florida City, a 60Km ao sul, próximo a Homestead. www.premiumoutlets.com

 

 

prime outlet

 

Dê uma passada também no Sawgrass Mills Outlet em Sunrise. Possui mais de 350 lojas de marca, restaurantes, cinema e muito entretenimento. www.sawgrassmillsmall.com

 

sawgrass mills

 

Outro outlet que fica também em Sawgrass é o The Colonnade Outlets. www.thecolonnadeoutletsatsawgrass.com

 

the colonade

Postado por às 16:50

servicos category image
Comentar
© 2017, Silvana Bertolucci. Todos os direitos reservados.
desenvolvimento: Absoluto Web