Caraíva é um vilarejo bem pequenininho no Sul da Bahia, um daqueles lugares ímpares, difíceis de descrever em palavras. No melhor estilo “isolado do mundo”, o acesso é feito por uma estrada de terra que termina exatamente na foz do rio Caraíva. Chegando lá, atravessamos o rio em canoas até a cidade e a partir daí você estará literalmente em um universo paralelo.  Não há carros ou asfalto. As ruas são todas de areia (esqueça seus sapatos pois aqui você vai usar no máximo um par de havaianas) e a energia elétrica, que chegou há pouco tempo, ilumina apenas o interior das casas e estabelecimentos. Não há postes de luz e o céu de Caraíva é um espetáculo à parte. Quando não há lua, é impressionante a quantidade de estrelas cadentes. E a lua cheia, quando nasce no mar, parece de mentira e a praia fica cheia de gente esperando para ver o show.

 

Olha essa lua

Olha essa lua Foto de Gabriela Scarcelli

 

A vista do vilarejo

A vista do vilarejo

 

As canoas que fazem a travessia ao paraíso

As canoas que fazem a travessia ao paraíso

 

Há muito o que se fazer por lá e tudo é meio que imperdível. Ir embora de Caraíva sempre deixa aquela sensação de que poderíamos ter mais tempo na vila. Aliás, pegar a canoa e ver a cidadezinha mágica se afastando aos poucos dá um aperto no coração…

 

As casinhas de Caraíva

As casinhas de Caraíva

 

Durante o dia, dá para escolher em qual faixa de areia vai esticar sua canga: em frente ao mar, ou na Barra, banhada pelo rio. A junção entre as águas do rio e do mar é sempre um espetáculo. Cores que só Caraíva tem. O fantástico e super badalado Bar da Praia serve comidinhas, sucos e drinks incríveis à beira mar. Os donos, Fabinho e Claudinha, são uns fofos e estão sempre por lá monitorando tudo. O lugar é o máximo e ali também funciona a pousada Casa da Praia, deliciosa. 

 

O rio Caraíva, ao fundo

O rio Caraíva ao fundo e na faixa central a fantástica Pousada da Barra

 

Praia da Barra

Praia da Barra

 

O delicioso Bar da Praia

O delicioso Bar da Praia

 

Uma caminhada pela areia até a Lagoa do Satu,a 3 km da barra de Caraíva, sempre vale a pena. Na última vez por lá, comemos ouriços pescados na hora e assados em uma fogueira feita na praia. Foi demais. Subir (ou descer, depende da maré) o rio de boia ou caiaque também é um super programa. A galera que sempre vai pra Caraíva tem uma boias enormes, que parecem uma sala de estar, todo mundo vai, é muito divertido. É tudo muito verde, muito lindo. Eu aconselho descer o rio no fim do dia, pois com a caída da noite, podemos ver o plâncton na água, é inacreditável.

 

As tendas em frente ao Bar da Praia Foto de Fábio Araújo

As tendas em frente ao Bar da Praia
Foto de Fábio Araújo

 

Outro programa imperdível para o fim da tarde é sentar no Boteco do Pará e assistir ao pôr do sol tomando uma cerveja e comendo um pastel. O de arraia é uma coisa de louco. Lá também tem peixes, moquecas, uma infinidade de pratos maravilhosos. O Boteco é sem dúvida uma das estrelas da vila. 

 

Boteco do Pará

Boteco do Pará

 

Pôr do Sol no Rio Caraíva

Pôr do Sol no Rio Caraíva

 

A noite por lá é MUITO animada e tudo acontece na beira do rio, que é uma espécie de centrinho de Caraíva. Para jantar, temos o Principado, dos mesmos donos do Bar da Praia, que serve diversos tipos de especialidades, tudo absurdamente bom. Como o lugar agrega vários restaurantes em um só espaço, ali você encontra sanduíches, pizzas super elaboradas, comida mediterrânea saborosíssima e muito bem preparada e um japonês de morrer. Um show.

 

Céu de Caraíva

Céu de Caraíva

 

 

Outro lugar muito bacana é o Lagoa, que serve massas espetaculares, doces mais espetaculares ainda e tem um ambiente delicioso. Fica em volta de uma lagoa linda, também é uma pousada incrível e lá é onde acontecem as boas festas de Caraíva, durante a temporada.

 

O Lagoa

O Lagoa

 

 

O Bar do Porto fica pendurado sobre o rio Caraíva e oferece pizzas bem gostosas. Durante o verão, a banda Caraivana se apresenta em seu palquinho diariamente. Eles são geniais. Não conhece? Busque já! Música de primeira qualidade, gente. Para completar, ainda temos o Forró do Pelé e o Forró do Ouriço, que funcionam em esquema de rodízio e tocam música ao vivo até o amanhecer. Todo mundo vai, todo mundo dança muito, todo mundo toma Netuno a noite inteira. Ir para Caraíva e não passar pelo menos uma noite dançando forró é a mesma coisa que ir para Roma e não ver o Coliseu. Por favor, hein? O mais legal de tudo é que lá, você está sempre a 5 minutos de caminhada de qualquer local. 

 

O rio e o mar juntos

O rio e o mar juntos

 

Eu recomendo muito. Tem que ir. Só se conhece Caraíva vivendo Caraíva. E que vida boa é a de lá!

 

Magnífico flamboyant no caminho da praia

Magnífico flamboyant no caminho da praia

 

Caraiva is a small village in the south of Bahia. One of this special places hard to describe with words. It is in other words “isolated from the rest of the world” . The access is by an unpaved road that ends at the Caraiva river estuary. When you get there , you have to cross the river to reach the village. From there you get to a parallel  universe. There are no cars . All streets are made of sand( forget your shoes as you will just wear flip flops) and electricity has just arrived and only lights up the houses and business. There are no lamp posts and the sky is full of stars . During the new moon you can see a lot of shooting stars. During the full moon it appears on the sea and the beach gets crowed .

There is plenty to do over there. To leave Caraiva is always hard . When you take the boat to leave you always get a knot in your heart…

During the day the biggest dilema is to decide which beach to lie down: in thr sea front or in Barra, by the river. The meeting of sea water and fresh water is amazing. Colours uou can only find there. Bard da Praia (the beach bar) serves food, juices and drinks. The owners, Fabinho e Claudinha are really nice and organize everything. There you can also find the Casa da Praia Inn. 

A walk to the Satu Lagoon, 3 kms away from Caraiva is wortwhile. The last time we were there we had fresh caught sea urchin roasted on a bon fire by the beach. The go up ot down the river( depending on the tide) is a lot of fun . Everywhere you look is lush green and beautiful. I advise you to go down the river at the end if the day beacause in the evening you can see the plancton in the water and it is fantastic. 

Another unmissable thing to do is to sit in the end of the afternoon at the Boteco do Para to watch the sunset. You can have fresh fish, moqueca, abd pastel while drinking cold beer. 

The evening is very bussy over there and all the action happens by the river bank.For dinner try the Principado, by the same owners of the Bar da Praia , and the serve hamburguers. There are other restaurants that serve pizza, pasta and even japanese food. 

Another very copl place is the Lagoa, they serve delivious pasta dishes. It is by a beautiful lagoon and there is also a hotel. Most parties during high season happen here. 

The Bar do Porto is by the Caraiva river and serves pizzas . Furing the summer live bands perform here daily. High quality music. There is also the Forro do Pele and the Forro do Ourico. Everbody dances a lot till dawn. To go to Caraiva and not to dance all night is like going to Rome and not seing the Coliseum. The best of it is that you are only a five minute walk to anywhere. 

 

Postado por às 8:00

my-brazil category image
Comentar

Paraty, no litoral carioca, é umas das beiras de mar mais fofas do Brasil. A linda cidadezinha colonial é Patrimônio Histórico Nacional tombada pelo IPHAN e tem muito bem preservados seus encantos naturais e arquitetônicos. No Centro Histórico, os casarões coloniais e o calçamento original das ruas, todo de pedras irregulares conhecidas como “pé de moleque”, transformam uma simples visita à cidade numa agradável viagem no tempo, atraindo turistas do mundo todo. Mas atenção: andar por ali, só de chinelos ou tênis! As pedras contam história, são lindas, nos remetem à época da colonização, mas são traiçoeiras que só!

 

As ruas de pedra do Centro Histórico durante a maré cheia

As ruas de pedra do Centro Histórico durante a maré cheia

 

A entrada de veículos é proibida na maior parte do Centro Histórico. Correntes fecham o acesso às  ruas, que são inundadas a cada cheia da maré, já que Paraty está a apenas 5 metros acima do nível do mar. É por isso que vemos grandes degraus em frente a cada porta. Atualmente, grande parte das casas históricas são pousadas, restaurantes, lojas de artesanato e museus.

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Vale muito ver de perto os detalhes de importantes construções como o Sobrado dos Bonecos, a Casa da Cultura, Santa Casa da Misericórdia, o Sobrado na Rua da Matriz, a Câmara Municipal, Sobrados da Rua do Comércio, o Sobrado do Príncipe (que é da família real até hoje), o Mercado de Peixe, as Casas na Rua da Praia, o fantástico Sobrado dos Abacaxis, o Chafariz do Pedreira, a linda Igreja da Matriz e a Igreja de Santa Rita. São todos tão lindos….anotem esses nomes e não deixem de ver de perto este retrato tão nítido do Brasil Colônia, gente. É demais.

 

Sobrado do Abacaxi

Sobrado do Abacaxi

 

Casa da Cultura

Casa da Cultura

 

Paraty é uma cidade muito cultural e sedia diversos eventos importantes. O mais concorrido é, sem dúvida, a FLIP – Festa Literária Internacional de Parati, que acontece desde 2003 e conta com a presença de escritores nacionais e estrangeiros que participam de palestras e debates nos prédios históricos ou em tendas armadas nas ruas. Além da FLIP, também ocorrem o Festival da Pinga, Festa do Divino Espírito Santo, Festa de Nossa Senhora dos Remédios, Festa de Santa Rita, Parati em Foco e a Mostra Rio-São Paulo de Teatro de Rua.

 

012945754-XG

 

Como citei o Festival da Pinga, vou contar para vocês que a cachaça é um super destaque em Paraty. Acredita-se que a produção da bebida começou ali pelos idos de 1600 e a transformou na maior produtora do Brasil Colônia. A pinga produzida em Paraty fez tanta fama pela sua qualidade, segundo Monsenhor Pizarro e outros historiadores, que custava mais caro que todas as demais comercializadas no país. Sua importância sócio-econômica foi tão grande desde 1700 que acabou tendo seu próprio nome, Paraty, como sinônimo de aguardente até meados do século XX. Todos pediam uma dose de paraty – inclusive a Corte  – quando desejavam uma simples aguardente. Hoje a cidade tem 7 alambiques e em todo mês de agosto acontece por lá o Festival da Cachaça, Cultura e Sabores de Paraty. Agora imaginem esta junção da pinga em festival com as pedras pé de moleque….ui.

 

As cachaças de Paraty têm o selo de Indicação Geográfica

As cachaças de Paraty têm o selo de Indicação Geográfica

 

Fora toda essa riqueza histórica e cultural, Paraty nos oferece muito em se tratando de natureza. Em sua área encontram-se o Parque Nacional da Serra da Bocaina, a Área de Proteção Ambiental do Cairuçú, onde está a Vila de Trindade, a Reserva da Juatinga, e ainda faz limite com o Parque Estadual da Serra do Mar. Ou seja, é Mata Atlântica por todo lado. É uma das regiões mais preservadas do Brasil. São mais de 60 ilhas, que valem muito o passeio de barco (dá para contratar barquinhos de pescadores super legais ali no porto da cidade mesmo) e 90 praias – a maioria delas acessível somente por trilhas. As praias de Trindade são uma atração à parte e sua Praia do Meio é parte integrante do Parque Nacional da Serra da Bocaina desde 2009 por determinação do governo federal.

 

dsc08257

 

E o paraíso que Paraty é para os esportes de aventura? Dá para se caminhar por dias a fio nas suas trilhas. Um dos roteiros mais tradicionais entre os os amantes da caminhada é a Travessia da Juatinga, que costeia toda a Península em trilhas de servidão que datam do tempo dos escravos e passam por diversas comunidades caiçaras, responsáveis pela hospedagem e alimentação dos turistas. Canoagem oceânica (no Saco do Mamanguá), vela, surf (Nas praias da Sumaca, Martim de Sá, Antigos, Sono e Trindade) e mergulho (na Baía da Ilha Grande) também são hits por lá.  

 

Praia do Sono

Praia do Sono

 

A visita à Estrada Real – Caminho do Ouro (estrada construída pelos escravos entre os séculos XVII e XIX, a partir de trilhas dos índios guaianazes que ligava Minas Gerais a Rio de Janeiro e São Paulo) também é bárbara, mas só é permitida com guias autorizados, pois o Caminho passa por propriedades particulares. Bom agendar antes. 

 

Sinalização Estrada Real

Sinalização Estrada Real

 

Há muitas opções de pousadas em Paraty. Eu acho que o mais bacana é ficar no Centro Histórico, para conhecer a fundo a cidade. Recomendo a Casa Turquesa, que é super aconchegante e recebe os hóspedes com todo carinho. Uma boa cereja para este lindo bolo, não acham?

 

Casa Turquesa

Casa Turquesa

 

Paraty, on the coast of Rio de Janeiro, is one of the cutest beach towns in Brazil. The beautiful colonial is a National Heritage Site by IPHAN and has preserved most of its architecture and enviroment. At the historic center , the old colonial houses and the original roads made of small rock pieces , transform a visit to this town a trip to past times and it attracts  tourists from all over the world. 

 

Cars are not allowed in the Historic Center . Chains  close the street entrance, as they are flooded during the high tide. Paraty is just 5 meters above the sea level. That’s why you find steps in front of each house. Nowadays most ofvthe old house are hotels, restaurant , shops and museums. 

 

Do not miss the architecture of these colonial houses: Sobrado dis Bonecos, Casa da Cultura, Santa Casa de Misericordia, Sobrado da Rua da Matriz, Camara Municipal, Sobrados da Rua do Comercio, Sobrado do Principe, Mercado de Peixe, Casas da Rua da Praia, Sobrado dos Abacaxis, Chafariz do Pedreira , Igreja da Matriz, Igreja de Santa Rita. They are are very beautiful. Write down these names and see them closely. They are a picture of old Brazil. It is awesome. 

 

Paraty is a multicultural city and hostess several important events. The most searched is without doubt the FLIP- International Literary Festival of Paraty that has been happening since 1993 and has been attended by foreing and national writers where they debate and attend lectures at the historic building or tends in the streets. There are also the Pinga Festival, Festa do Divino Espirito Santo,Festa de Nossa Senhora dos Remedios, Festa de Santa Rita ,Paraty in Focus and Mostra Rio-SaoPaulo of Street Theater. 

 

Since I mentioned the Pinga Festival. Let me tell you that cachaca is Paraty’s spotlight. It is believed it started being produced at around 1600 and became the biggest producer of the colony. The pinga from Paraty was famous fot its quality according Monsenhor Pizarro and other historians and it was more expensive than others. Its economic importance was so that Paraty became the name used to mean cachaca until XX century. Today the city has 7 destilleries and every August there is the Cachaca, Culture and Tastes of Paraty Festival. 

 

Beyond this rich culture and history, Paraty has a lot to offer in natural beauty. There you can find the Serra da Bocaina National Park , Cairucu Environment Protection Area,Joatinga Reserve, and it borders the Serra do Mar State Park. There is Atlantic Forest everywhere. It is one of the best preserved areas in Brazil. There are more than 60 islands reached by boat( you can hire fishermen boats  by the harbour) and 90 beaches – mostly accessible by trails. Trindade beaches is a must and Praia do Meio is part of the Serra da Bocaina National Park since 2009. 

 

Paraty is perfect for adventure sports. You can walk miles on the trails. One of the most traditional for the trekking lovers is the Juatinga Crossing that goes through the slave trails during colonial times and has many resting places at the caicara’s communities along the way . You can also do oceanic canooing (Saco do Mamangua) , sail boat, surfing (Sumaca, Martin de Sa , Antigos , Sono and Trindade beaches) and diving at the Baia de Ilha Grande. 

 

A place not to be missed is the Estrada Real-Caminho do Ouro, a road built by slaves in the XVII and XIX centuries and it is only allowed by authorized guides since it crosses private land. It is better to book in advance. 

There are many options of hotels. I advice you to stay at the historic center sp to get to know the city life style. Casa turquesa is very cousy and the guests are received with a lot of attention and care. 

Postado por às 8:00

my-brazil category image
Comentar

As espetaculares Cataratas do Iguaçú ficam no Parque Nacional do Iguaçú, Paraná, exatamente na fronteira entre Brasil e Argentina. São formadas por um conjunto de quase 300 quedas causadas pelos desníveis do Rio Iguaçú e visitá-las será certamente uma das experiências memoráveis da sua vida. Não dá para descrever em palavras a grandeza disso tudo. A área dos parques brasileiro e argentino compreendem 250 mil hectares de floresta subtropical e é Patrimônio da Humanidade desde 1984. 

 

parque nacional iguaçu

 

As visitas são feitas com caminhadas através de trilhas no meio da mata e a proximidade iminente da imensidão das quedas d’água impressionam e caracterizam este destino facilmente como uma profunda imersão na natureza. 

 

Os principais saltos são 19, cinco deles do lado brasileiro (Floriano, Deodoro e Benjamin Constant, Santa Maria e União) e os demais no lado argentino. Esta disposição, com a maior parte deles no lado argentino e, consequentemente, voltados para o Brasil, proporciona a melhor vista para quem observa o cenário justamente a partir do lado de cá.

 

Salto Benjamin Constant

Salto Benjamin Constant

 

No Parque, o atendimento ao turista é super bem estruturado e oferece centro de visitantes, estacionamento, restaurante, lojinhas, passeios adicionais e opções de hospedagem bem bacanas.

 

O Hotel das Cataratas é bárbaro, um Orient Express de altíssimo padrão, super tradicional, todo em estilo colonial português e sua localização é um caso à parte: fica literalmente debruçado sobre as Cataratas. É o único hotel dentro do Parque. Todos os quartos têm varandas com vistas incríveis, seu spa é maravilhoso, enfim, é um hotel lindíssimo e bem luxuoso. Quem se hospeda nele, pode fazer uma caminhada pela trilha das cataratas antes da abertura do Parque. 

 

Vejam que incrível a localização do Hotel das Cataratas

Vejam que incrível a localização do Hotel das Cataratas

 

Existem duas opções para se conhecer as Cataratas do Iguaçu: pelo lado brasileiro ou pelo lado argentino. São passeios separados, mas é bem interessante fazer os dois, já que são experiências com perspectivas diferentes. O acesso às Cataratas do Iguaçu pelo Brasil, é feito através do Parque Nacional do Iguaçu; pela Argentina, através do Parque Nacional Iguazú. Neste caso é necessário ingressar no país através da Aduana, sendo essenciais os seus documentos pessoais.

 

As Cataratas vistas pelo lado brasileiro

As Cataratas vistas pelo lado brasileiro

 

No lado do Brasil, o passeio dura de 2 a 4 horas, começando com a ida até o início da trilha (cheia de quatis!), que é realizada a pé por um trajeto no meio da mata, onde há espaços abertos para observação das Cataratas em alguns pontos do percurso. No final da trilha, existe uma passarela de observação que completa o passeio, chegando até o ponto conhecido como “Garganta do Diabo”. Esta é a queda com maior fluxo das Cataratas do Iguaçú. São impressionantes o volume de água, altura, tamanho. Em uma palavra: majestosa. 

 

A Garganta do Diabo

A Garganta do Diabo

 

Almoçar no Parque curtindo a vista é bem bacana. O restaurante Porto Canoas fica num deck, bem pertinho da Garganta do Diabo. Sua arquitetura é bem integrada ao local e a comida típica brasileira é super gostosa.

 

Restaurante Porto Canoas

Restaurante Porto Canoas

 

O acesso às Cataratas do Iguaçu pelo lado brasileiro, acontece diariamente das 9h às 17h. Pelo lado argentino, das 8h às 18h.

 

Há também diversas outras formas de se explorar a região dos Parques e as Cataratas. O passeio de lancha Macuco Safári oferece uma perspectiva bem diferente das quedas d’água e inclui percurso de jeep pela floresta; e voar de helicóptero sobre isso tudo? Já pensou? Formidável.

 

helicoptero_01

 

Fazer a Trilha das Bananeiras é ideal para que quer aprofundar o contato com a natureza e mistura caminhada, caiaques e barco a motor. A Trilha do Poço Preto é o que chamam de safári ecológico pela floresta. Aqui, são utilizados jeeps, barcos a motor, bicicletas e até carrinhos elétricos.  Rapel, rafting e arvorismo também estão na lista de atividades.

 

mapa das trilhas

mapa das trilhas

 

Imperdível o Luau das Cataratas. Acontecem nas noites de lua cheia e é quando dá para ver o arco-íris lunar prateado que se forma do reflexo da lua nas águas. 

 

Luau das Cataratas Foto: Marcos Labanca

Luau das Cataratas
Foto: Marcos Labanca

 

A cidade de Foz do Iguaçú fica a menos de 30 km das Cataratas e também tem alguns lugares que valem ser visitados, olha só:

 

O Parque das Aves é um viveiro gigante e ótima oportunidade de contato com espécies de diversas regiões do mundo. Este é um dos maiores parques de aves da América Latina e lá são desenvolvidos projetos de conservação e procriação de várias espécies.

 

Parque-das-Aves-Foz-do-Iguaçu-02

 

Conhecer a monumental Usina de Itaipu também é bem interessante, pois além de ser reconhecida como uma das maiores obras da engenharia moderna, é também a maior usina hidroelétrica em produção do mundo. Há uma visita noturna muito bonita, onde a barragem é iluminada por refletores sincronizados com uma trilha sonora criada especialmente para o espetáculo.

 

Usina de Itaipu

Usina de Itaipu

 

Itaipu iluminada

Itaipu iluminada

 

O Marco das Três Fronteiras é um dos principais pontos históricos de Foz. Ali se encontram Argentina, Brasil e Paraguai. O Marco simboliza um pouco da realidade da região, onde as fronteiras são tão próximas e presentes, que às vezes parecem nem existir. Importante para se conhecer um pouco mais da história da região.

 

A arquitetura do anfiteatro Espaço das Américas permite que vejamos o por do sol e o encontro dos rios Paraná e Iguaçú de dentro do salão principal.

 

Espaço das Américas

Espaço das Américas

 

No Ecomuseu há uma exposição fixa que retrata a história da Usina de Itaipu e parte da história social e ecológica da região através de retratos, painéis, peças históricas e maquetes interativas. 

 

O Templo Budista fica numa região alta da cidade, de onde pode se ter uma visão de parte do centro da cidade de Foz do Iguaçu e de Ciudad del Este, no Paraguai. Seus jardins têm mais de 120 estátuas, entre elas uma estátua de Buda de 7 metros de altura. 

 

Os jardins do Templo Budista com a grande estátua

Os jardins do Templo Budista com a grande estátua

 

Em suma, visitar as Cataratas nos dá a chance de conhecer mais um dos destinos tão incríveis e completos do Brasil. 

 

The spectacular Iguacu Falls are at the Iguacu National Park exactly on the border of Brazil and Argentina.They  comprise a group of more than 300 falls and to visit them is an unforgetable experience. One cannot describe in words their greatness. The brazilian and argentinian park have more than 250 thousand hectares of sutropical forest  and is a World Heritage Site since 1984. The visitation is made through the forest trails close to the amazing waterfalls and you get sucked into this exuberant environment. 

There are 19 main falls, 5 on the brazilian side( Floriano, Deodoro, Benjamin Constante, Santa Maria and Uniao) and the others on the argentinian side. This placement , with the majority of them  on the argentinian side allows the best view from the brazilian side. 

The tourist information is well organized and there is a visitor center , parking, restaurants, souvenir shops, and an high class Colonial portuguese style Orient Express , well placed by the hills. All the rooms have a view to the falls and terraces, it is a luxury and confortable hotel. If your are a guest , you can visit the park before it is opened. Note that it is the only hotel inside the park. 

There are two options to visit the National Park: from tgh brazilian and from the argentinian side. They have different views . The entrance to the brazilian side is through the Iguacu National Park and to the argentinuan side through the Iguazu National Park. You have to crosd the border to reach Argentina and do not forget your passport. 

On the brazilian side the walk lasts 2 to 4 hours, starting at the beginning of the trail( full of quatis) and goes through the forest where there are clearing that allow you to watch the waterfall .At the end of the trail there is an observation pier where you can see the Garganta do Diabo   This is the heaviest of the waterfalls . The sheer volume and size is impressive. In one word: majestic. 

To have lunch inside the park while enjoying the environment is really nice. The Porto Canoas Restaurant is close to rhe Garganta do Diabo . Its architecture is immersed in the environment and the typical brazilian food is delicious. 

The opening hours of the braziluan side is from 9 am til 5 pm daily. On the argentinian side from 8 am til  6 pm. 

There us also several other ways to explore the region. The water boat ride Macuco Safari offers a diferent perspective and the trip includes a jeep ride through the forest, and you can fly on a helicopter above it all. 

To do the Bananeiras trail is perfect if you want to get close and personal with nature and it mixes  kayak,motor boat and walks. The Poco Preto Trail is an ecological  safari through the jungle. Motor boats, jeeps, bycicles and even eletric carts are used. Rappel and rafting are also available.  Unmissable are the Cataratas luals that happen during the full moon and you can see the siver rainbow caused by the water vapors and the moon reflexion on the water. 

The city of Foz do Iguacu is located less than 18 miles away from the waterfalls and is well worth to pay a visit. 

The bird Park is s giant vivarium , one of the largest in South America and it is responsible for environmental projects, procriation and a large collection of exotic birds. 

Ot is also very interesting to visit the Itaipu Power Station , a great work of modern engineering and known as the biggest hydroeletric producer in the world. Try to visit it during the night as the dam lights are synchronized with sounds creating a great show. 

The three borders point is where Paraguay, Brazil and Argentina meet. It symbolizes the history and the proximity of these three contries. 

The Espaco das Americas Amphitheater architecture allows us to watch the sunset and the meeting of the waters of the Parana and Iguacu rivers .

At the Ecomuseum there is an exhibition that registers the Power Station history  anda the region social history and ecology through pictures, photos and interactive models. 

There is a Buddhist Temple at the highest point of town where you can have an overview of the city of Foz do Iguacu and Ciudad del Este  in Paraguay. In their gardens there are more than 120 statues and among them a 7 meters Buddha . 

Summarising , to visit Iguacu Falls will give you a chance to know a great and interesting destination in Brazil. 

Postado por às 8:30

my-brazil category image
Comentar

Bonito é conhecido como “o paraíso das águas”. Pudera. Impossível ficar indiferente perante à limpidez dos rios e tantas paisagens de tirar o fôlego. A foto acima diz muito sobre esta maravilha situada na região da Serra da Bodoquena, MS. O lugar não poderia ser mais perfeito para a a prática de rapel, mergulho, trekking, cavalgada, motocross, boia cross, caiaque e rafting, mas já adianto que, se você é do time de quem quer apenas sobra e água fresca em meio à natureza, pode estar certo de que vai encontrar um ambiente sob medida para o relax total.

 

A questão é que Bonito é MUITO bonito, gente.

 

Trata-se de um sem fim de cachoeiras, lagos, rios, cavernas, grutas e paredões emoldurados por flora e fauna pantaneira riquíssimas, com características muito próprias. Quer dizer: é um leque de atrações para ecoturista nenhum botar defeito, certo? Quem já viu algo assim em outros cenários, precisa mesmo ir até lá para conferir o que é que Bonito tem.

 

Tudo isso pode e deve ser contemplado durante os passeios pelos rios. Nas flutuações e mergulhos superficiais no rio da Prata, as águas cristalinas e um snorkel permitem contato direto com uma infinidade de plantas e peixes na magnífica paisagem submersa. Parece que você está em um aquário, sério. No rio Formoso, que tem pequenas cachoeiras e quedas d’água, dá para fazer um mini rafting bem leve e super divertido, do qual até as crianças podem participar.

 

Rio da Prata

Rio da Prata

 

As grutas e cavernas da região são um espetáculo. No Abismo Anhumas, o acesso é por uma fenda que existe na rocha através de técnicas verticais em rapel. São 72 metros de descida com visão panorâmica (absurdamente linda) até o deck sobre o lago de água cristalina. Ali, durante o passeio de bote, vemos as dezenas de cones de calcário em seu entorno, com formações que atingem 19 metros de altura. Na parte seca há um salão com espeleotemas, de uma beleza memorável que a natureza vem esculpindo a milhares de anos. É realmente ALGO. 

 

Abismo Anhumas

Abismo Anhumas

 

 A Gruta do Lago Azul, principal cartão postal da região, tem no fundo da caverna um imenso lago azul, como o próprio nome diz, com dimensões que fazem desta, uma das maiores cavidades inundadas do planeta. De babar. Importante: é proibido entrar na água. Isso acontece por causa das normas de preservação severíssimas, que são essenciais para que todo este patrimônio natural não desapareça por conta do turismo predatório e do número crescente de visitantes.

 

NORMAS

Em todos os passeios, há claras instruções sobre o que pode e o que não pode fazer. A maior parte das grutas e estâncias restringe número de visitantes por dia. Passeios concorridos como a Gruta do Lago Azul e o rio da Prata chegam a exigir agendamento com pelo menos um mês de antecedência em feriados e na alta temporada. Vale muito se programar para não perder nenhuma atração, prestem sempre atenção aos prazos, combinado? Protetor solar, repelentes e outros cremes também são proibidos aos que pretendem mergulhar em lagos e corredeiras, pois as substâncias químicas destes produtos prejudicam o ecossistema subaquático. Coletes salva-vidas e boias também são exigidos em alguns lagos de baixo nível d’água a fim de que o visitante não pise nas plantas submersas. As regras, enfim, são muitas, mas valem a pena para que o nome da cidade continue a fazer jus às suas belezas.

 

Guta do Lago Azul

Gruta do Lago Azul

 

Eu fico muito feliz em saber que um lugar como este, tão importante, conta com tamanha infra-estrutura turística. Sabiam que Bonito ostenta também o título de “melhor destino de turismo responsável do mundo”? Aplausos.

 

Como se já não bastasse tudo isso, a cidade ainda tem uma agenda cultural movimentada e de altíssima qualidade. Antes de ir até lá, vale conferir a programação para saber detalhes. 

 

E não dá para finalizar o post sem contar para vocês que nos restaurantes locais, além de piraputangas, surubins e pintados, dá para saborear também jacarés e o javontês, uma raça desenvolvida na região através da mistura do javali com o porco montês. Porção de jacaré aperitivo e javontês à milanesa ao molho de urucum com uma cachacinha caseira, quem topa?

 

Bonito is known as the water paradise. It is quite difficult to be indifferent at the crystal clear water of the rivers and at the breathtaking scenary. It is a perfect place to practice hiking,horse ridding,rappel,motocross,cycling,diving and trekking , but if you are the kind o person that just enjoys relaxing  in nature you can be sure you will find a suitable place for total relaxation  . The thing is Bonito is really beautiful. 

There are several caves, rivers, lagoons , and pantanal hills covered with rich fauna and flora. It is the perfect spot for ecotourism without doubt. If you have already seen something similar should go to Bonito and check it out for sure. 

All this should be contemplated by a river tour. On the crystal clear waters of Prata river one can float and appreciate  all this beaty during the snorkling trips that will put you in touch with an abundant fish life and water plants that resembles a fishtank. At Formoso river there are a few river waterfalls where you can do raffting and it is suitable also for kids. 

The caves of the region are amazing.At Anhumas Abysm there is a crack of 72 meters that can be climbed down doing rappel enjoying the astonishing view until you reach  clear water lake. Then you can take the canoe trip and appreciate  the linestone cones that can reach 19 meters high each, rock formations that nature took millions of years to build. It is something out of this world. 

The Cave of the Blue Lagoon is the postcard of this region. It is a huge blue lagoon inside a cave that is considered of of the largest inundated cavities in the world. Important:it is strictly forbidden to jump in the water so this place of outstanding beauty is not spoild by the rising number of tourists .

RULES

There are a number of rules and regulations throughout the area. The number of visitor to many caves are controlled each day. The most visited places like the Cave of the Blue lagoon and the Prata rivers are usually booked one month in advance on holidays and during the high season. It is well adviced organize your trip in advance so you do not miss anything. If you are willing to dive or snorkle, sun protection and insect repoelent are forbidden as they can contaminate the water beds. Life saving apparatus are needed in some shallow river beds so you do not step or damage the botton while snorkling. There are a lot of rules but they exist in order to preserve this beautiful and fragile environment. 

As it is not enough, the village also has a rich cultural life so it is advisable to check what is happening before heading there. 

I am very pleased ro know that a place like this has a very organized touristic infra-structure. Do you know that Bonito is known ad the most responsible touristic desntinations.

One cannot finish this post mentioning  the several  local restaurants that serve a cariety of local fish like surubins, piraputungas, pintados,and you can also taste alligator and jovantes which is a mixture of goat and wild boar. 

Anyone for a portion of  milanese alligator with urucum sauce with a shot of local cachaça?

Postado por às 8:00

my-brazil category image
Comentar

O Instituto Inhotim fica na região de Brumadinho, interior de Minas Gerais. É a sede de um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina.

 

Instalação de Chris Burden Foto: Eduardo Eckenfels

Instalação de Chris Burden
Foto: Eduardo Eckenfels

 

 Estive lá em agosto de 2012 com um grupo de amigos para conferir pessoalmente os motivos pelos quais este museu a céu aberto é tão aclamado mundialmente e me surpreendi, pois é toda a maravilha que dizem e mais um pouco. Não é apenas um belo jardim com obras de arte fantásticas. A junção destes dois elementos fundamentais, faz desta, uma experiência indescritível. Tem que ver para entender.

 

 

Yayoi Kusama Foto: Stephanie Torres

Yayoi Kusama
Foto: Stephanie Torres

 

A área do Instituto é oficialmente um Jardim Botânico, então imaginem o que é este mix de vegetação pra lá de exuberante – eles têm a maior coleção de palmeiras do mundo, são 1500 espécies catalogadas – cercada por mata nativa, com as instalações artísticas e exposições do mais alto nível. É um modelo de museu bem diferente do que estamos acostumados.

 

Arte e natureza, taí um combo que encanta.

palmeiras inhotim 1

O caleidoscópio de Olafur Eliasson
Foto: Daniela Paoliello

 

 

 

 A proposta do Inhotim é justamente baseada nessa questão de diferentes espaços. Há obras expostas ao ar livre, em meio ao jardim, imersas na mata, no topo de uma montanha, ou sobre um espelho d’água. Outras ficam em espaços fechados, exibidas individualmente em pavilhões construídos especialmente para abrigá-las, ou compondo mostras coletivas em grandes galerias. Seu acervo conta com cerca de 500 obras de mais de 100 artistas de 30 diferentes nacionalidades. Com foco na arte contemporânea produzida a partir dos anos 1960 até os nossos dias,  abrange escultura, instalação, pintura, desenho, fotografia, filme e vídeo.

 

É muito bacana o fato de que as exposições são constantemente renovadas  e galerias anualmente inauguradas. Isso faz com que o acervo esteja em constante expansão, olha que bárbaro. Quero muito voltar ao Inhotim, e saber que a cada visita vou encontrar algo novo é, no mínimo, empolgante.

 

Instalação de Helio Oiticica Foto: Flavia Villela

Instalação de Helio Oiticica
Foto: Flavia Villela

  

As visitas podem ser feitas a pé ou em carrinhos de golf e vale a pena contratar um guia, pois é muita informação, são muitas espécies de plantas, muitas obras de arte e não dá para perder nada. O trajeto é livre: você caminha pelo parque, encontra uma instalação enorme de algum artista ultra renomado, logo adiante há uma árvore espetacular, caminha mais um pouco, entra em uma galeria…e assim por diante. É uma delícia!

 

 

Foto: Flavia Villela

Foto: Flavia Villela

 

Há pousadas deliciosas para se hospedar na região de Brumadinho, onde fica o Instituto. A outra opção é ficar em Belo Horizonte. O acesso ao Inhotim, em ambos os casos, deve ser feito de carro. Para 2014 está prevista a inauguração de uma pousada dentro do Inhotim.

 

Em Brumadinho, vale muito jantar no restaurante Casa de Abraão, a melhor comida árabe que já vi na vida!

 

The Inhotim Istititute is located in the Brumadinho region, Minas Gerais countryside. It is the headquarter of the most important Brazilian contemporary art collection and it is considered the largest Open Air Gallery of Latin America. 

 

I was there in August 2012 with a group of friends to figure it out the reasons Inhotim is world renowned and it surprised me. It is more than wonderful. It is not just a beautiful garden with fantastic art work. The union of both of these elements creates an unbelievable experience. You have got to see it  to understand it. 

 

The area of the Institute is a Botanical Garden by itself , they have the largest palm collection of the world, 150 registered species – surrounded by a native  forest and art instalations of the highest level. It is a museun experience out of this world. 

 

Art and nature ,an enchanted combo. 

 

Inhotim goal is based on these diverse spaces. There are art works outside,in a garden,hidden in the forest,at the top of o mountain and over water. Another works are exihibit individually indoors in pavillions or collectivelly in larger galleries. The collection  comprises more than 500 art pieces of more than 100 artistis of 30 nationalities. They are mainly contemporary art created from 1960 till nowadays ranging from sculptures,paintings,installations,drawings,photography and films. 

 

One can visit it on foot or Golf Carts and it is well worth it to hire a tour guide to share with you the countless information on the plants and works of art. You are free to walk everywhere withn the compound. It is a very pleasant experience. 

 

There are several Inns  and Hotels around Brumadinho region to choose from .Another option is to stay in Belo Horizonte,on both cases you need to take a car to get there. There wil be a new Inn  built inside the  compound in 2014. 

 

When in Brumadinho do not miss a visit to the arab restaurant Casa de Abraao,best arab food I have ever tasted. 

 

Postado por às 9:15

my-brazil category image
Comentar

Alter do Chão é um daqueles lugares que impressionam muito à primeira vista e este impacto é certamente o responsável pelos títulos de “Caribe da Amazônia” e “Praia de água doce mais bonita do mundo”. Eu concordo e o jornal inglês The Guardian também.  

 

O caso é que o lugar é lindo de morrer e faz jus à essa rasgação de seda toda em torno da vilinha de pescadores e suas belas praias à margens do Rio Tapajós. Imaginem juntar praia de água doce e claríssima com a natureza pra lá de exuberante da Amazônia, clima quente, areia fina…tem receita melhor para se desligar do mundo e relaxar? Estive lá há muitos anos e fiquei maravilhada. Há épocas bem definidas de cheia e vazante e é importante saber que as águas começam a baixar em junho e, em agosto mesmo, as praias reaparecem. Em novembro chegam ao nível mais baixo e então as árvores florescem.

 

Ilha do Amor | Alter do Chão Foto: Tamara Saré

Ilha do Amor | Alter do Chão
Foto: Tamara Saré

 

Esse paraíso fica na margem direita do Rio Tapajós, pertinho de Santarém e dá para chegar até lá tranquilamente por terra ou de barco – a viagem pelo rio dura 3 horas.

 

Um dos espetáculos de cair o queixo, proporcionados pela natureza em Alter do Chão, é o encontro das águas cristalinas do rio Tapajós com as águas escuras do Amazonas, que não se misturam e formam um cenário de cores inesquecível.

 

Tapajós X Amazonas Foto: Claudio Santos

Tapajós X Amazonas
Foto: Claudio Santos

 

Caminhadas ecológicas são bárbaras e visitar os botos é sempre uma delícia. Ali também temos – isso é super bacana – o Centro de Preservação da Arte e Cultura Indígena, que é conhecido mundialmente como referência do legado dos povos da Amazônia.

 

Alter do Chao is the kind of place that leaves a strong impression for the first time you visit it,and this is the reason it is known as the Amazonian Caribean and the most beatiful fresh water beach in the world.

 

The thing is- the place is very beautiful and leave up the expectations of the amazing beaches along the Tapajos River and fisherman villages. Just imagine to put together the transparent fresh water with the exuberant rain forest that surrounds it and warm weather..isn’t this mix the recipe for relaxation? I went there some years ago and it was an astonishing experience .There is a defined dry and a wet season  and its important  to note that the water start receding  in June and in August the beaches start to appear .In november the water reaches its lowest level and the trees blossom.

 

This paradise is at the right bank of Tapajos river ,close to Santarem and can be reached by land or boat – the river cruise lasts 3 hours.

 

One of the most incredible nature spectacle seen in Alter do Chao is the meeting of the crystal clear waters of Tapajos River with the dark Amazon River ,when they mix  they create an amazing sight of incredible colours.

 

The ecological walks are a must and to visit the pink dolphins is always a pleasant experience. One can also visit the Indigenous Center for Preservation and Culture, known internationally as an important legacy for the native people of the Amazon. 

Postado por às 21:44

my-brazil category image
Comentar
© 2017, Silvana Bertolucci. Todos os direitos reservados.
desenvolvimento: Absoluto Web