wanchako-6

 

Maceió, em Alagoas, é sem dúvida uma das excelentes pedidas do nordeste brasileiro. A cidade é emoldurada pelo oceano, que lá tem um tom verde lindo e transparente nos meses de verão, quando o vento é mais fraco e as nuvens quase inexistentes. Seus coqueiros inclinados e piscinas naturais completam o cenário encantador aos visitantes que se deliciam na sua orla, ou seja: de belezas naturais, estamos bem servidos nesta capital. Mas vocês sabiam que um dos melhores restaurantes peruanos do Brasil fica aqui, a poucos metros da famosa praia de Jatiuca? Pois bem.

 

Maceió-3

 

IMG_1571

 

O Wanchako existe desde 1996 e fazer uma refeição lá é uma super oportunidade para viver os costumes, temperos, aromas e a arte do magnífico povo peruano. A chef e proprietária Simone Bert é alagoana mas passou seis anos no Peru aprendendo tudo sobre os incríveis sabores da gastronomia local. Ela é discípula de top chefs peruanos como Gastón Acúrio, maior expressão da culinária peruana no mundo, e Humberto Sato, criador da fusão da culinária Nikkey, que mistura a comida peruana com a japonesa. Além disso, sua sogra e seu marido são peruanos, então imaginem a consultoria, né.

 

restaurante-wanchako07

 

 

simone-chef-wanchako-polvo

 

O segredo da casa é a pimenta típica importada, que ela traz – bem como outros ingredientes – das viagens que faz ao Peru constantemente. Sabores diretos da fonte, minha gente. Isso faz toda a diferença. Nessas viagens ela também vai em busca de novos elementos, sempre pensando em incrementar o sabor peruano em seu menu. Um dos lugares que sempre visita é a província de Trujillo, onde fica a praia de Huanchaco, onde seu marido nasceu. Já deu para ver de onde veio a inspiração para o nome do restô, certo? Como sua intenção é divulgar o máximo da culinária peruana para os brasileiros, o cardápio vira e mexe é renovado, então cada ida ao Wanchako pode caracterizar uma surpresa! 

 

restaurante-wanchako04

 

restaurante-wanchako01

 


Seu menu é recheado de opções. Além dos super típicos ceviches e tiraditos, em várias versões – uma mais apetitosa que a outra -, ainda há uma variedade imensa de frutos do mar, como polvo, mariscos, camarões, lagostas, pescados diversos, massas, aves, carnes e as deliciosas sobremesas. Os ajís (pimentas) vermelho e amarelo são super marcantes, seu famosos molhos, inesquecíveis, e os petiscos, muito interessantes.

 

menu-wanchako04

 

menu-wanchako03

 

menu-wanchako02

 

 

Como eu comentei lá no título do post, o Wanchako é super premiado: melhor culinária peruana no Brasil, melhor da cidade, melhor para ir a dois, melhor internacional, melhor pescado, melhor camarão, melhor chef e melhor na categoria de frutos do mar são alguns de seus títulos. Bom demais!

 

restaurante-wanchako02

 

O Wanchako fica na Rua Francisco de Assis, 93, no quarteirão da praia de Jatiúca. 

Postado por às 18:10

my-brazil category image
Comentar

Mirante+do+Arvrão-589-e1387565489867-930x385

 

Para quem está em busca de um lugar muito, mais muito cool para se hospedar no Rio de Janeiro: o Mirante do Arvrão é um hotel absolutamente MARA, descoladérrimo e muito charmoso, que fica bem no alto do Vidigal, então, por favor, calculem a vista que oferece aos hóspedes. O Vidigal é uma comunidade pacificada com localização ultra privilegiada. O morro fica entre o Leblon e São Conrado, bem sobre a Avenida Niemeyer, num dos pontos mais bacanas do Rio.

 

Mirante+do+Arvrão-581-e1389117017684

 

Além do projeto, bárbaro, dos quartos com paredes de vidro super bem montados, e vistas indescritíveis sobre Leblon e Ipanema, o Mirante do Arvrão ainda conta com uma filial do Belmonte, um dos bares mais tradicionais e gostosos do Rio. Chopp perfeito e comida excelente, gente, afff, só de pensar me dá água na boca. Querem mais uma boa notícia?  Tá saindo por lá uma piscina de borda infinita para muito breve. Fontes fidedignas me disseram que em 2 meses já poderemos curtir o sol e mergulhar com esse visual todo de lambuja. Afff, quero passar 1 mês lá. 

 

 

 

1.Suite-6_Hostel-do-Arvrão-53-845x570

 

6.Suite-6_Hostel-do-Arvrão-98-845x570

 

bar

 

O Mirante do Arvrão se preocupa muito com a preservação do meio ambiente, é sustentável e 100% eco-friendly. Eles têm captação de água da chuva, aquecimento por energia solar, usam materiais renováveis e ainda contam com um sistema super sofisticado para reutilização de água suja. Consciência ambiental, atualmente, é meio que um dever de todos, mas eu enalteço mesmo quem leva este quesito a sério. Tem que aplaudir, tem que incentivar, certo? 

 

foto_mirantedoarvrao_galeria8

 

Incrível, amei, quero passar um fim de semana lá! Imagina que experiência mais deusa?

 

Amanhecer-no-Vidigal-26

 

Postado por às 16:11

my-brazil category image
Comentar

IMG_7770

 

Oi gente, estou aqui no SPAventura pois, como contei para vocês no post de hoje cedo, vamos ter o Mahamudra Retreat agora em junho, então achei bacana vir pessoalmente dar um check it out no hotel. Bom, eu esperava bastante do lugar, mas as coisas por aqui são bem mais bacanas do que imaginei. Adoro quando minhas expectativas são superadas e, se eu já estava animada para o evento Mahamudra, agora então não vejo a hora! 

 

IMG_7776

 

IMG_7758

 

IMG_7737

 

Bom, começa que o hotel é 100 % sustentável, seus chalés são todos construídos com material de demolição e madeira de reflorestamento da própria fazenda onde está localizado – é uma área de proteção ambiental aqui em Ibiuna, a apenas 75 km de SP – eles têm todo um esquema de coleta e utilização das águas da chuva e o aquecimento é feito através de painéis solares, ou seja: não causa grandes impactos ao meio ambiente. Adoro. A comida é deliciosa, com gostinho de fazenda, super fresquinha, natural e saudável. A maioria do que é servido aqui vem da própria horta orgânica, dos pomares agroflorestais e do jardim de plantas medicinais que eles mantêm com todo amor e cuidado. O que não foi plantado e colhido aqui, é proveniente das lavouras dos vizinhos, que também é super bacana, já que contribui e promove o trabalho dos produtores locais. No café da manhã dá para tomar leite recém ordenhado e os animais criados aqui são livres de antibióticos, hormônios, de pastagens com agrotóxicos, aditivos e rações industrializadas. Tem até mel produzido aqui, gente! Estou levando um monte para SP!

 

IMG_7719

 

IMG_7761

 

IMG_7733

 

IMG_7678

 

IMG_7677

 

Em relação às atividades oferecidas pelo SPAventura, digo que a lista é bem extensa. Quem é pacato pode ler um livro à beira da linda piscina pois se o que você quer é relaxar e curtir a natureza, você está no lugar certo. Agora, se você é da turma que adora um movimento, prepare-se. Opções não faltarão. Aqui você pode fazer trilhas caminhando, trilhas de bike, visitar cachoeiras – fui na Cachoeira do Saci hoje cedo, foi uma caminhada MARA – aproveitar o grande lago com os SUPs, com os kayaks – gente, no lago tem até raia de natação. Também, há campo de futebol, quadra de vôlei de praia e salão de jogos. A tirolesa é bárbara! São 1600 metros de cabo e 250 metros de altura, o que equivale a um prédio de 70 andares, vão vendo…tudo isso sem falar nos 20 cavalos Manga Larga lindos e super dóceis. Se você vier com as crianças, nem se preocupe, pois há milhões de atividades monitoradas para elas também. 

 

IMG_7634

 

 

IMG_7767

 

IMG_7698

 

O pessoal aqui estava me contando que muito em breve ainda teremos quadra poliesportiva, piscina semiolímpica aquecida, quadra de squash, escalada, academia, sauna, hidromassagem e um bicicletário super completo. O que é bom vai melhorar!

 

IMG_7675

 

 Acho que pelas fotos dá para sentir um pouco o clima do lugar, né? Recomendo MUITO. Muito muito. Quem puder vir no feriado de Corpus Christi, de 4 a 7 de junho, vai amar. Quem não puder precisa separar um fim de semana para curtir aqui!

 

Bárbaro, amei, estou indo embora hoje contrariada, kkkk.

IMG_7682

Postado por às 15:47

my-brazil category image
Comentar

Gente, imagina só passar 5 dias navegando Pelo Rio Negro a bordo de um barco maravilhoso e ainda por cima na companhia de um time ultra top de escritores? Pois é. Este roteiro é um projeto cultural muito bacana chamado “Navegar é Preciso”, que já está em sua 5ª edição, ou seja: é um sucesso. 

 

Navegar é Preciso 2011 (127)

 

Bom, durante a viagem, que vai acontecer agora, de 27 de abril a 01 de maio, o grupo participará de encontros literários diários com gente do nipe de Amyr Klink, Fabricio Carpinejar, Eliane Brum, Rodrigo Lacerda, Reinaldo Moraes e Fabiana Cozza, e ainda vai poder explorar toda a natureza da região amazônica, de Anavilhanas até Novo Airão.  

 

Fabiana Cozza, Fabrício Carpinejar,  e Amyr Klink

Eliane Brum, Fabiana Cozza, Fabrício Carpinejar, Reinaldo Moraes e Amyr Klink

 

 O dia a dia no barco permite uma intensa e prazerosa convivência entre os participantes, com peças teatrais, shows musicais e encontros pra lá de interessantes, e ao mesmo tempo oferece atividades externas absurdamente incríveis. Experiências que só estando na Amazônia, a bordo de uma embarcação de luxo, teremos a chance de vivenciar. 

 

Navegar é Preciso 2013 (54)

 

Navegar é Preciso 2013 (41)

 

O embarque no Iberostar Grand Amazon, palco do evento, acontecerá em Manaus, no primeiro dia de viagem e a partir daí, seremos levados em um trajeto inesquecível pelo Rio Negro acima, com muito conforto e excelente serviço de bordo.São 3 decks com suites super bacanas, todas com ar condicionado e varanda privativa, detalhe que faz TODA a diferença, vão por mim. Além disso o Iberostar ainda conta com dois restaurantes, piscina e academia para os atletas de plantão (como eu!) e vistas deslumbrantes, não interessa para onde vocês esteja olhando. A Amazônia oferece uma gama exuberante de árvores e plantas, animais exóticos, a simpatia e hospitalidade das comunidades ribeirinhas, e tudo isso poderá ser explorado em excursões a bordo de pequenos barcos do próprio Iberostar. 

 

Navegar é Preciso 2013 (9)

 

 

Navegar é Preciso 2012 (67)

 

 

 

 

 

Navegar é Preciso 2011 (96)

 

Durante o período de navegação pelo Rio Negro, haverá 2 encontros literários por dia intercalados por diversas atividades como caminhadas na mata, observação de botos em Novo Airão, visita à Fundação Almerinda Malaquias, instituição que ensina aos jovens da região os ofícios de marcenaria, artesanato com madeira e pedras, reciclagem de papel e marchetaria, visita à Praia do Tupe, que é uma linda e isolada praia de rio, observação de fauna noturna – aves, jacarés e alguns mamíferos -, passeios de lancha por igarapés….isso sem falar que no último dia, os hóspedes terão a chance de ver o amanhecer em pleno encontro das águas dos rios Negro e Solimões. Bárbaro. Para completar, após o desembarque ainda haverá uma visita guiada pelo Teatro Amazonas. Imperdível.

 

Navegar 2014 (97) 

 

Navegar é Preciso 2012 (75)

 

E olha só que bacana: é possível para todos os participantes ajudar compor a biblioteca da Fundação Almerinda Malaquias. Basta levar livros infanto-juvenis e/ou didáticos para doação. Demais. 

 

Navegar 2014 (20)

 

Vamos? Ainda há (poucas) vagas!

 

Navegar 2014 (40)

 

Postado por às 10:00

my-brazil category image
Comentar

Logo que inaugurou, em 2014, o Bar do Alto já levou o título de “o endereço do melhor visual do Rio”, que pertenceu durante anos ao até então imbatível Bar Urca. Pudera: o lugar é um verdadeiro patrimônio dependurado no Morro da Babilônia, com vistas absurdas para o Leme e Copacabana. A questão é que não importa a hora em que você vai estar aboletado por lá. A paisagem é sempre a grande estrela, mas confesso que, no sunset ou à noite, quando as luzes da orla se encarregam de completar a cenografia, o espetáculo é especial.

 

IMG_7436

Foto de Vinicius Basso

 

 

O lugar, como o próprio nome diz, é alto pra caramba! São 280 degraus a partir do final da Ladeira Ary Barroso, onde dá para chegar de táxi ou mototáxi, mas eu garanto que qualquer esforço será compensado pelos petiscos deliciosos, drinks premiados e claro, pelo cenário. A típica laje é super carioca, super gostosa, muito bonita e, principalmente, segura! Vale muito a pena conhecer!

 

IMG_7438

Foto de Vinicius Basso

 

Rua São Jorge, casa 4

Telefone: 98684-5517 e 2530-2506

 

12h/22h (fecha seg.).

 

 

The Bar do Alto, located in the high hill of Babylon, Rio de Janeiro, is an excellent gastronomic restaurant inside the community, with incredible views to Leme and Copacabana. Bar do Alto’s Chef used to be from Marina Hotel and decided to open this place with delicious food and accessible prices. It is beautiful at any time of day and the most importante: safe.

Postado por às 11:08

my-brazil category image
Comentar

Recentemente contei para vocês sobre minha estadia no delicioso Tivoli Ecoresort, lembram? Bom, dentre os incontáveis pontos positivos do hotel está sua localização: a Praia do Forte.

 

3

 

A Praia do Forte fica na Costa dos Coqueiros, litoral norte da Bahia, a apenas 56 km do Aeroporto Internacional de Salvador. É um antigo vilarejo de pescadores super charmoso que conta com uma excelente infraestrutura para os visitantes. Sua rede hoteleira é excelente e oferece, além dos resorts top, como o Tivoli, mais uma série de hotéis e pousadas bem bacanas, ou seja: não tem desculpa para não ir até lá e conhecer esse lugar simpaticíssimo na costa baiana. Bem, “simpaticíssimo” e “Bahia” é quase que uma redundância, vamos combinar, mas importa mesmo é que eu ameiiii a Praia do Forte e hoje vou dar alguns detalhezinhos da vila para vocês.

 

vila-1

 

 

A parte boa de visitar cidades pequeninas é que, mesmo que sua passagem seja relâmpago, é possível entrar no clima do lugar e conhecê-lo relativamente bem. Foi exatamente isso que aconteceu comigo e, em apenas 2 dias, tive a chance de bater perna pela vila o suficiente para sentir a energia da Praia do Forte. É muito legal ver uma cidadezinha que, além de contar com localização privilegiada e ter tantos bons hotéis, ainda nos oferece gastronomia da melhor qualidade, lojas bacanudas, história e cultura marcantes e a chance de fazermos passeios ecológicos e muitos esportes radicais. Não tem erro, agrada todo mundo!

 

praia-do-forte-na-bahia-1374767769039_956x500

 

Ali encontramos uma mistura perfeita de lindas praias, piscinas naturais, coqueirais, lagoas, cachoeiras, trilhas e reservas ecológicas com belas lojas, cafés, bares e restaurantes. Uma delícia, dá para encher dias e mais dias com programações diversas.

 

1

 

A Vila dos Pescadores, super descolada, é o coração da Praia do Forte. O lugar é realmente especial e seu charme vem, principalmente, da combinação entre o rústico e o sofisticado num clima de verão eterno que encanta qualquer mortal. Super agradável circular pelas ruazinhas – onde não há trafego de carros – tomar um drink, escolher um lugarzinho para jantar e depois emendar uma baladinha da boa, porque vocês nem imaginam como a vida noturna da Praia do Forte é animada! O Bar do Souza que o diga! Sabe aquele mix de música com gente bonita pela rua que vai até de madrugada? Pois é.

 

4

 

Importante dizer que são muitas e muitas opções de bares e restaurantes, todos servindo comidinhas que dão água na boca, e não estou falando apenas de culinária baiana de primeira linha, viu? Ali a gente encontra também restaurantes franceses, italianos, japas…andando pela Alameda do Sol você vai dar de cara com todos eles. 

 

Duas construções históricas super importantes estão na Vila: a Capela de São Francisco de Assis, que é também um dos mais famosos cartões postais da Praia do Forte, onde acontece a grande festa de Réveillon todo ano, e o Castelo Garcia D´Ávila, que foi uma das primeiras fortificações brasileiras e ostenta até hoje suas características medievais. Seu lema é ” um castelo medieval em pleno paraíso tropical” – adorei! Dá para chegar até lá de bike pela ciclovia que liga a Vila ao sítio arqueológico e vale a pena programar a visita para o final da tarde. O por do sol é bárbaro. 

 

garciadavila

 

Praia_do_Forte-BA

 

As praias, tipicamente baianas, com águas quentes e calmas, muitas piscinas naturais, areia branquinha e vastos coqueirais, são a grande atração, sem dúvida. Como eu estava hospedada no Tivoli e passei só o final de semana por lá, acabei conhecendo apenas a praia do EcoResort, mas soube que a praia do Papa Gente é cheinha de piscinas bem rasas, incríveis para mergulho; na Praia do Lord há uma piscinona natural onde é possível provar petiscos e tomar drinks – sim, o pessoal te serve DENTRO d’água; e que a Praia do Porto, em frente à Igreja de São Francisco de Assis é ideal para as crianças, além de ser repleta de barraquinhas que servem iguarias baianas. 

 

lord

 

papagente

 

PraiadoForte

 

É na Praia do Forte que está a primeira base do Projeto Tamar, programa ecológico super importante que trabalha na pesquisa e proteção de todas as espécies de tartarugas marinhas que existem no Brasil, controlando a desova ao longo de 30 km de costa. Vale lembrar que TODAS estão ameaçadas de extinção. Todos os anos, entre setembro e março, as tartarugas vêm desovar na Praia do Forte e em outros pontos da costa brasileira. Sabiam que mais de 50% dos ninhos protegidos pelo Tamar no Brasil estão em praias baianas? A área do Tamar compreende uma área de 10.000 m2 e conta com diversas atrações como o museu da tartaruga, tanques de exposição dos animais marinhos e até uma lojinha. As crianças adoram! Embora o Tamar fique na vila, a área de proteção das tartarugas fica bem longe e é mantida em segredo. 

 

1 (1)
 
tamar PF
 
 
Outra atividade ecológica muito interessante fica por conta do Instituto Baleia Jubarte, quer foi criado no ano 2000 justamente para monitorar e fazer a conservação desses animais que chegam da Antártida entre julho e outubro. A coisa toda é tão bem feita que a Praia do Forte se tornou uma área de concentração e reprodução desses mamíferos. Legal, né? Mais legal ainda é participar da “baleiada”, um passeio de barco com biólogos para vê-las em alto mar. É o máximo, pois as enormes baleias, que chegam a 40 toneladas, fazem acrobacias inacreditáveis na água. É isso que eu chamo de “espetáculo da natureza”. 
 
 
Baleia Jubarte
 
baleia_jubarte_250712
 
 
Quem está atrás de ecoturismo pode contar com as caminhadas ecológicas na maravilhosa Reserva da Sapiranga, formada por nada menos que 600 hectares de Mata Atlântica e habitat natural de orquídeas e bromélias incríveis. Dá para fazer os passeios caminhando, de bike, a cavalo ou em quadriciclos. Imperdível.
 
 
1 (2)
 
5113455988_9e9bf776fb_z
 
 
Como que um lugarejo tão pequenininho pode oferecer tanta coisa boa, né? A Praia do Forte é tudo de bom! Certamente voltarei para ficar mais tempo! 

Postado por às 12:43

my-brazil category image
Comentar

Recife, uma das cidades mais antigas do país, é conhecida como a Veneza Brasileira porque, ao contrário da maioria das cidades litorâneas, sua “vida” não está na orla, mas sim à beira dos rios Beberibe, Capibaribe, seus afluentes e os mais de 60 canais.

 

"Veneza Brasileira"

“Veneza Brasileira”

 

Por causa disso, os principais bairros históricos da cidade, como o Recife Antigo e Santo Antônio ficam em ilhas e são interligados às áreas mais modernas, como Boa Viagem e Parnamirim, por várias pontes, que são muito vivas na cidade e ganham até decoração especial durante as festas juninas e o Carnaval. Uma delas, a Mauricio de Nassau, é a ponte mais antiga do Brasil. 

 

Recife Antigo

Recife Antigo

 

Para entender essa dinâmica peculiar de rios e pontes por todos os lados, é interessante fazer o passeio de catamarã pelos rios, que sai do Cais das Cinco Pontas e dá uma visão bem bacana do patrimônio histórico. A rota do barco inclui as ilhas que compõem o Centro do Recife – Recife Antigo, Santo Antônio e São José.

 

Ponte Mauricio de Nassau, a mais antiga do Brasil.

Ponte Mauricio de Nassau, a mais antiga do Brasil.

 

 

Interior da Igreja Madre de Deus

Interior da Igreja Madre de Deus

 

A Rua Aurora, cheia de casas coloridas com arquitetura neoclássica do século 19 e residências luxuosas onde morava a nobreza tem seus edifícios refletidos nas águas e isso é muito bonito de se ver. O catamarã também nos permite observar o Parque das Esculturas, a Igreja Madre de Deus e o Teatro Santa Isabel, com seus arcos, lagos jardins e esculturas. Os guias mostram e falam super bem sobre as marcas da invasão holandesa no século 17. E de noite, a cidade iluminada fica linda. 

 

A Rua Aurora refletida no Capiberibe

A Rua Aurora refletida no Capibaribe

 

 

Teatro Santa Isabel

Teatro Santa Isabel

 

Para quem não conhece, vale muito a pena. A visão geral é ótima e o passeio é bem agradável. 

 

Vamos voltar um pouco ao Parque das Esculturas: construído sobre um recife em frente ao Marco Zero (localizado no coração do Recife Antigo, a Praça Rio Branco, mais conhecida como Praça do Marco Zero, é o ponto de origem da capital de Pernambuco. No centro do solo da praça, preste atenção na Rosa do Ventos, do artista plástico pernambucano Cícero Dias.), o parque exibe uma exposição permanente composta por 90 esculturas de cerâmica assinadas pelo artista plástico pernambucano Francisco Brennand. A obra principal é a Coluna de Cristal, confeccionada em argila e bronze, com 32 metros de altura e inspirada em uma flor descoberta por Burle Marx. Do Marco Zero partem barquinhos que levam ao local. Bárbaro.

 

O incrível Parque das Esculturas

O incrível Parque das Esculturas

 

Sabiam que Recife foi uma das primeiras cidades nas Américas com conexão direita com a Europa e tem a única estação de atracação de dirigíveis no mundo preservada em sua estrutura original, a Torre do Zeppelin? Vejam a imagem do Zeppelin pousando no Recife em 1930! E a torre está lá, até hoje!

 

GrafZeppelin3

Imagina que máximo? Amei saber que a torre está lá até hoje, super bem preservada.

 

Recife é aquele tipo de lugar onde podemos ver arte na rua, já que ela está por todo canto, nas igrejas centenárias, nos prédios históricos, nos museus e nas esculturas de Francisco Brennand,  espalhadas pela cidade. Mas por onde começar um dia de passeio? Bem, iniciar o dia com uma caminhada pelo calçadão de Boa Viagem e Pina é sempre uma boa ideia. Toda a praia de Boa Viagem é protegida por uma barreira de recifes naturais e foram justamente eles que deram nome à cidade. Na maré baixa, aparecem as piscinas naturais ao longo da praia e é possível andar sobre os recifes que são largos e planos mas também escorregadios. Quando a maré sobe, os recifes ficam completamente cobertos pela água porém, devido ao ataque de tubarões, não se recomenda nadar ou surfar além dos recifes. Não vão se aventurar hein, pelamore!

 

A orla de Boa Viagem e seus recifes

A orla de Boa Viagem e seus recifes

 

Depois, vá para a região central e visite pontos como a Casa da Cultura, a Capela Dourada, o Centro Cultural Judaico e o Forte de São Tiago das Cinco Pontas.

 

Oficina de Cerâmica Francisco Brennand. Visita IMPERDÍVEL

Oficina de Cerâmica Francisco Brennand. Visita IMPERDÍVEL

 

 

Há dois lugares que devem MUITO ser conhecidos: a Oficina de Cerâmica Francisco Brennand, onde uma arquitetura imponente serve de ambiente para as esculturas incríveis desse artista, e o Instituto Ricardo Brennand, também conhecido como Castelo São João, que reúne as obras de arte colecionadas ao longo de 50 anos pelo pernambucano que dá nome ao local. Ele possui acervos de obras das mais diferentes procedências e épocas. Esses dois ícones da arte pernambucana ficam no bairro da Várzea. É meio longe mas vale a pena, gente. 

 

O Instituto Ricardo Brennand. Demais, gente.

O Instituto Ricardo Brennand. Demais, gente.

 

As igrejas do Recife são um caso à parte. Herança do Brasil Colônia, são riquíssimas em arquitetura barroca e ouro, e estão concentradas no bairro histórico de Santo Antonio. A mais expressiva é a Capela Dourada, que faz parte do conjunto arquitetônico Igreja e Convento de Santo Antônio. Imaginem uma capela cujo interior é inteiro coberto de ouro, do chão até o teto. Uma coisa. Fora os painéis de azulejos portugueses, demais. Aproveite para visitar o Museu de Arte Sacra e a Igreja de Santo Antonio, tudo do ladinho um do outro. 

 

Muito ouro na Capela Dourada

Muito ouro na Capela Dourada

 

Outra igreja importante é a Basílica de Nossa Senhora do Carmo, com sua arquitetura rococó, seus doze altares secundários e mais a capela-mor também cheios de ouro. 

 

E a Igreja de São Pedro dos Clérigos, apesar de ser mais um notável exemplar do barroco, tem como ponto alto o larguinho à sua frente, o Pátio de São Pedro, que tem em seu entorno um conjunto de 29 casas coloniais super conservadas. Uma delas abriga o memorial de Luis Gonzaga. Outra, o de Chico Science. As demais são bares e restaurantes que ficam bem cheios à noite. Não dá para não ir, né? 

 

A Igreja e o Pátio

A Igreja e o Pátio

 

Além do Pátio São Pedro, outro lugar gastronomicamente bem estruturado na cidade é o eixo entre Boa Viagem e Pina. As ruas principais e suas travessas têm muitas opções de bares e restaurantes legais. E para quem gosta de bolo de rolo, aquele recheado com goiabada e massa finíssima enrolada em estilo rocambole, saiba que esta é uma das especialidades mais tradicionais do Recife, ou seja: você encontrará aos montes! Ui que delicia, não posso nem pensar. 

 

Bolo de rolo

Bolo de rolo

 

Impensável ir até Recife e não conhecer sua bela e divertida vizinha Olinda. São apenas 7 km que separam as duas cidades e Olinda é uma festa, tem que ir gente, não tem como não amar. Tem história pra quem gosta de história, igreja pra quem gosta de igreja, e para que gosta de arte e música, ali está cheio disso também. Fora que o clima de carnaval e as cores do frevo estão sempre lá. Durante o ano todo dá para ter amostras do que acontece pelas ladeiras da cidade durante a época mais festiva do ano. Aos domingos, no Alto da Sé, acontecem os ensaios do grupo Sambeiras – Samba de Ladeira e o tradicional Sambão do Preto Velho. Demais de bom, animadíssimo. 

 

Convento de São Francisco em Olinda. UAU.

Convento de São Francisco em Olinda. UAU.

 

 

Alto da Sé, Olinda. Que visual hein.

Alto da Sé, Olinda. Que visual hein.

 

Olinda também tem muitas igrejas históricas como a Igreja do Carmo, a Basílica de São Bento, a Igreja de São Salvador do Mundo – conhecida como Igreja da Sé -, Convento de São Francisco e Igreja Nossa Senhora das Neves. Interessante saber que a maioria das igrejas da cidade foi devastada durante a invasão holandesa e reconstruída depois pelos portugueses. Isso alterou estilos arquitetônicos e decorativos e deu a elas características bem particulares. 
 
 
Ladeira de Olinda

Ladeira de Olinda

 
 
Os bonecões no Carnaval. Fantástico.

Os bonecões no Carnaval. Fantástico.

 
 
Em Olinda há um elevador que dá acesso a uma vista panorâmica e isso é demais porque ver as igrejas contrastando com o mar e os coqueirais, além do casario antigo, lá de cima, é um show. 
 
 
Mosteiro de São Bento.

Mosteiro de São Bento.

 
 
Igreja do Carmo

Igreja do Carmo

 

Duplinha boa essa, Recife e Olinda…

 

Bom, para curtir o Recife, basta ir até lá. A cidade é agradabilíssima durante todo o ano, mas durante as festas juninas e o Carnaval, fica especial. Vamos?

 

veneza

Postado por às 15:16

my-brazil category image
Comentar

A melhor época para se visitar Porto Alegre é, sem dúvida, de junho a novembro. Neste período dá para aproveitar o forte inverno do sul com tooodos aqueles vinhos oriundos da produção do Vale dos Vinhedos, pegar os principais festivais regionais de cultura (Acampamento Farroupilha, Porto Alegre em Cena e Feira do Livro) e escapar do calor quase desumano que faz ali no verão.

 

A orla vista do Guaíba

A orla vista do Guaíba

 

A cidade é super hospitaleira e o povo, uma simpatia. Sentar nos gramados dos parques ou à margem do rio Guaíba tomando um chimarrão sob o sol é um programa super típico e delicioso, que espanta o frio e esquenta o coração, vale experimentar!

 

Usina do Gasômetro

Usina do Gasômetro

 

Por do sol no Rio Guaíba

Por do sol no Rio Guaíba

 

 

Bem, o Guaíba é cartão postal e um super ponto de referência na capital gaúcha. Sua orla concentra diversas atrações bacanas como a Usina do Gasômetro – que fica no centro histórico e já foi usina mas hoje é um grande centro cultural e um dos pontos mais tradicionais para ver o pôr-do-sol; o Museu Iberê Camargo – que está mais ao sul, na Avenida Padre Cacique (também com vista privilegiada do entardecer) e é outra referência cultural bem importante na cidade com sua arquitetura bacanuda e muita arte contemporânea; o Estádio Beira Rio, claro; e a Praia de Ipanema. Sim, sim, Porto Alegre também tem sua Ipanema com calçadão cheio de gente bonita praticando esportes ou apenas curtindo o visual! A diferença entre esta Ipanema e a do Rio de Janeiro é que suas águas são doces e ninguém mergulha nelas 😀

 

A Ipanema dos gaúchos

A Ipanema dos gaúchos

 

 

O Museu Iberê Camargo

O Museu Iberê Camargo

 

Pertinho da orla, na região central e vizinho ao Gasômetro, temos o Mercado Público e seu solarium com uma bela vista do Guaíba. Nas suas proximidades fica o porto de onde saem os passeios de barco pelas ilhas do delta do rio, onde dá para ver muito verde contrastando com o horizonte moderno e os prédios altos de Porto Alegre. 

 

O Mercado Público com o Guaíba ao fundo

O Mercado Público com o Guaíba ao fundo

 

O Porto

O Porto

 

Um ponto super positivo é que Porto Alegre é uma cidade fácil de andar, simples de ser desvendada. Tudo é meio que perto e muita coisa pode ser conhecida a pé, principalmente o que faz parte do centro histórico.

 

Casa de Cultura Mario Quintana

Casa de Cultura Mario Quintana

 

 

Santander Cultural

Santander Cultural

 

Além do Guaíba, outras regiões cheias de pontos interessantes são a Praça da Alfândega e a Praça Marechal Deodoro, mais conhecida como Praça da Matriz. Ainda no centro histórico, não deixe ver ícones como a Casa de Cultura Mario Quintana, o Museu de Artes do Rio Grande do Sul e o Santander Cultural.

 

Praça da Alfândega

Praça da Alfândega

 

 

Praça Marechal Deodoro

Praça Marechal Deodoro

 

 

Museu de Arte

Museu de Arte

 

Assim como Curitiba, Porto Alegre também tem uma Linha Turismo com dois itinerários diferentes de city tour, perfeitos para o turista conhecer de ônibus os locais mais distantes do centro, como o Santuário Mãe de Deus, que tem um belo mirante da cidade, ou o Parque da Farroupilha, super arborizado, com lago, monumentos e orquidário, onde aos domingos acontece a tradicional Feira do Brique

 

Parque Farroupilha, lindo.

Parque Farroupilha, lindo.

 

 

Santuário Mãe de Deus

Santuário Mãe de Deus

 

Outro parque bacana é o Parcão, no bairro Moinhos de Vento, cuja vizinhança é composta por lojas legais e restaurantes sofisticados. Dá para casar os programas, hein? Parque de manhã, almocinho gostoso, compras à tarde…para ficar perfeito é só completar com uma baladinha ou um bom show de música ao vivo na Cidade Baixa, o bairro boêmio. 

 

Parcão e seus moinhos

Parcão e seus moinhos

 

Em relação às opções de hospedagem, a maior concentração de hotéis fica entre o Centro e Moinhos de Vento. A vantagem de optar pelo centro é o fácil acesso à área histórica da cidade. Moinhos de Vento é uma região mais nobre, com hotéis luxuosos e próximos a bares e restaurantes badalados. 

 

E não se esqueçam que os arredores de Porto Alegre estão cheios de maravilhas como Gramado, Canela e Bento Gonçalves. Vale a pena reservar uns dias para visita-las hein!

 

The best time to visit Porto Alegre is from June till November. During this period you can take advantage of the cold weather and enjoy the wonderful wines from the hills nearby, go to the several regional fairs and basically escape from the fiery summer heat.

 

The city is very hospitable , the people are very friendly. To scroll in the parks or just drink a mate by the Guaiba River is good for your heart and warming for your body.

 

The Guaiba River is the city postcard and a reference point. On its borders you will find the main attractions like the Gasometro Powerstation , a cultural center nowadays and the best spot to enjoy the beatiful sunset by the river. The Ibere Camargo Museum is another cultural reference to this town , an contemporary art museum and also a good place to watch the sunset. The Beira Rio Stadium and the Ipanema beach, yes , there is another Ipanema here where people do sports and during the summer months take a swim Close to the Gasometro you will find the Public Market and the Harbour, from where you can take a boat rude to the several islands in the Guaiba River.

 

Porto Alegre is quite easy to move around, everything is kind of close and many interesting places are a walking distance, like the Alfandega Square, Marechal Deodoro Square also known as Matriz Square. Do not miss the Mario Quintana Cultural House , the Rio Grande do Sul Museum of Art and the Santander Cultural.

 

Like Curitiba, Porto Alegre has a touristic bus line with 2 diferents itineraries that are designed for first timers ,like the Mae de Deus Sanctuary and the Farroupilha Park where every sunday there is a Flea Market.

 

Another very cool park is the Parcão,in the Moinhos de Ventos area where the best shops and restaurants are located. The Cidade Baixa is the bohemian borough and good for nighlife and bars.

 

The main hotels are located between the center and Moinhos de Vento.

 

Do not forget that the surrounding are full with the best Rio Grande do Sul has to offers, with cities like Canela , Gramado and Bento Gonçalves that are a perfect one dat trip. 

 

Postado por às 12:08

my-brazil category image
Comentar

 

Sabiam que Natal é conhecida como a Cidade do Sol? Esse é um título mais do que apropriado para uma cidade onde o maior atrativo são as praias, não acham? Aqui, os ventos fortes, além de refrescarem o calorão, trabalham também espantando as nuvens carregadas que se aproximam. Quando chove é pá-pum, rapidinho, e logo o vendaval leva tudo embora. Se vocês olharem no mapa, vão ver que o Rio Grande do Norte fica literalmente onde o vento faz a curva e, além de colaborar com a felicidade de quem está ali para curtir a praia, estes ares poderosos também ajudaram a moldar um lindo litoral, cheinho de falésias e dunas. 

 

rn

 

Esses detalhes são importantes pois, como comentei ali no comecinho, Natal é um lugar onde se curte a praia intensamente e não estamos falando aqui simplesmente de estender uma canga na areia e lá passar o dia. Quando eu digo “praia”, estou falando de “litoral” como um todo. As tais dunas e falésias, junto com as lagoas, as riquezas marinhas e o super vento, fazem do litoral potiguar um verdadeiro celeiro de experiências à beira mar. Explorar as belezas naturais, curtir os passeios pelo mar, contemplar os recifes de corais…há muita coisa para ser vista e vivida ali, gente. É muito bom. Estive por aqueles lados no finalzinho de janeiro e amei demais. (aqui tem mais sobre minha passagem pelo RN).

 

Praia dos Artistas

Praia dos Artistas

 

Natal é bem parecida com as outras deliciosas capitais nordestinas à beira mar. Tem praias urbanas, calçadões onde a galera curte o visual e pratica esportes o dia inteiro, gastronomia que destaca os frutos do mar e ingredientes locais e vida noturna animada embalada por muito forró. Ê coisa boa. Porém, por ser pequena se comparada às demais, o clima ali é típico de uma cidade de veraneio, bem tranquilo. Todas as atrações estão reunidas na orla de poucos quilômetros entre a praia dos Artistas e a Ponta Negra, a preferida dos turistas. Tudo é muito bonito, com relevo típico e imponente. Na Ponta Negra, por exemplo, temos o Morro do Careca, cartão postal que é uma duna dourada, maravilhosa, meio coberta pela vegetação.

 

Morro do Careca

Morro do Careca

 

 

As praias do Meio e do Forte têm super aquele clima de cidadezinha litorânea, cheias de barraquinhas rusticas na areia. O mar em ambas é bem calmo por causa da barreira de corais que há ali na frente delas. Temos ainda a Praia da Redinha, onde o programa ideal é provar uma ginga com tapioca, prato típico do Mercado da Redinha, à beira mar. Para quem quer quer luxo, a praia de Via Costeira é o endereço certo.

 

Praia do Meio

Praia do Meio

 

 

Praia da Redinha

Praia da Redinha

 

O mais bacana de tudo é que Natal não para em Natal, digamos assim. Seus arredores de norte a sul estão repletos de belezas bem ao alcance dos visitantes, como a fantástica Pipa, com todo seu charme e super estrutura, os incríveis Parrachos de Maracajaú, rara formação de recifes de corais localizados a 7 km da costa da praia de Maracajaú, conhecida como “o Caribe brasileiro”, ou ainda a curiosa Parnamirim, que abriga “o maior cajueiro do mundo”.

 

Pipa

Pipa

 

 

Parrachos de Maracajaú

Parrachos de Maracajaú

 

 

O Maior Cajueiro do Mundo

O Maior Cajueiro do Mundo

 

Isso sem falar nas dunas de Genipabu, que podem ser percorridas de buggy ou, ainda melhor, no lombo de um dromedário! Seja como for, a sensação e o visual são únicos na imensidão de areia onde o topo dá vista para o mar, para a Lagoa de Genipabu e até para a orla de Natal com seu prédios e a Ponte Newton Navarro no horizonte. O contraste é bárbaro. Depois do passeio, nada como dar AQUELE mergulho nas águas super calmas da enseada da praia de Genipabu. 

 

As fantásticas dunas de Genipabu

As fantásticas dunas de Genipabu

 

 

Esta é a Ponte Newton Navarro, sobre o Rio Potengi.

Esta é a Ponte Newton Navarro, sobre o Rio Potengi.

 

Outro lugar que não pode deixar de ser citado é São Miguel do Gostoso, paraíso dos kitesurfistas e windsurfistas a apenas 110 km de Natal. Tudo ali é muito charmoso, com os dias de muito esporte e noites de luau com forró. Delícia de praia. 

 

São Miguel do Gostoso

São Miguel do Gostoso

 

Ok, a vida em Natal é quase que totalmente praiana, mas não podemos deixar de lado a arte, história e cultura locais. Bairros como Ribeira – onde podemos observar a movimentação dos barcos pesqueiros e dos grandes navios no rio Potengi – e Cidade Alta concentram igrejas, museus e construções em geral que preservam a história e o folclore desta, que é uma das capitais mais antigas do nordeste. A cidade é do ano de 1599 e o nome Natal vem da data de sua fundação, 25 de dezembro. E a relação entre datas e nomes não para por aqui: o Forte dos Reis Magos, atração histórica super importante do Brasil Colônia que preserva o marco da cidade, foi inaugurado justamente em 6 de janeiro de 1681, Dia de Reis. A imagem dos Reis Magos com a estrela guia é o símbolo da cidade, exibido em seu pórtico de entrada. 

 

O Forte dos Reis Magos, que fica na Praia do Forte, a foto de abertura do post.

O Forte dos Reis Magos, que fica na Praia do Forte, a foto de abertura do post.

 

 

Navio chegando na foz do Rio Potengi

Navio chegando na foz do Rio Potengi

 

Na Cidade Alta, há o Instituto Câmara Cascudo, memorial interessantíssimo onde o turista tem acesso ao acervo e conhecimentos do folclorista Luís da Câmara Cascudo, um dos maiores estudiosos da cultura popular brasileira. Nascido em Natal e cidadão do mundo, Cascudo morou por mais de 50 anos neste casarão que hoje abriga o Instituto. 

 

 

casa-camara-cascudo

 

Em relação à gastronomia, saibam que em Natal, camarão é o que não falta. Mas é MUITO camarão minha gente. Bem, basta dizer que a palavra potiguar, que define o que é do Rio Grande do Norte, em tupi-guarani quer dizer “comedor de camarão”. Para quem é fã do crustáceo, lugar melhor não há. O Rio Grande do Norte é um super produtor deste fruto do mar e a abundância dele nas mesas é notável. Eu, que AMO camarão preparado de todas as formas, faço a festa por lá. Eles vêm fritos, cozidos, grelhados, ensopados, refogados, em estilo Thai, na salada, na moqueca, no pastel, enfim, de tudo o que é jeito, fazendo a alegria do povo. 

 

camarao page

Ui

 

Importante dizer que na área ao redor da Arena das Dunas há um circuito super badalado de bares e restaurantes, com menus para todos os gostos. 

 

Para se hospedar, é bom saber que a grande concentração de hotéis está nos bairros de Ponta Negra, próximo de tudo, com opções bem variadas, e Via Costeira, mais distante, cujo perfil é mais sofisticado. Vale pesquisar de acordo com sua preferência.  

 

Via Costeira. Na verdade, ela nem está tão distante assim. As dunas é que estão no meio do caminho.

Via Costeira. Na verdade, ela nem está tão distante assim. As dunas é que estão no meio do caminho.

 

Em Natal é verão o ano inteiro. Em junho e julho, as festas juninas animam a cidade e em dezembro acontece lá o Carnatal. Não tem erro, gente. É só arranjar um tempinho e ir!

 

Postado por às 18:26

my-brazil category image
Comentar

Dizer para vocês que os curitibanos se orgulham da sua terra com razão, viu. Só para começar, posso já falar sobre o planejamento urbano da capital paranaense, invejável, que conta com uma estrutura de transporte e acessibilidade tão inteligente, que oferece aos visitantes uma linha turística de coletivos abrangendo nada menos do que 25 pontos de interesse, ou seja: você pode ver tudo o que Curitiba tem de bom, de ônibus! O roteiro turístico é repleto de parques maravilhosos, prédios históricos, museus e memoriais dedicados às diversas culturas imigrantes. Sabiam que dá para percorrer em apenas um dia suas principais atrações? Pois dá. A Linha Turismo passa por diversos pontos importantes, como o Jardim Botânico, o Mercado Municipal e o Centro Histórico, além dos principais parques, que são verdadeiros oásis de lazer na cidade sem praia. Vale a pena usufruir, gente. Eles têm um telefone para informações, olha só: (41) 3352-8000.

 

Linha Turismo

Linha Turismo

 

Bem, esse sistema de transporte coletivo de primeiro mundo é bom para o turista e excelente para a população, todos ganham. O esqueminha top contribuiu muito para Curitiba ser o que é: uma cidade grande porém mega tranquila, onde tudo funciona. A cidade tem uma combinação ideal entre desenvolvimento, modernidade, história e muito verde. Isso sem falar na vida noturna, super animada e bem diversa, porque ninguém é de ferro e uma baladinha é sempre bem vinda, né?

 

Jardim Botânico e sua famosa estufa

Jardim Botânico e sua famosa estufa

 

Um dos pontos altos, altíssimos, de Curitiba são seus parques, cujos belos jardins, lagos, trilhas e ciclovias não passam desapercebidos, jamais! São verdadeiros símbolos da cidade. Vai pro parque, gente! Os mais famosos são o Jardim Botânico, com sua estufa de estrutura metálica (que tooooodo mundo conhece, pelo menos por foto) que abriga espécies da flora nacional, seus jardins franceses e uma mata nativa que pode ser conhecida por trilhas; e o Barigui, super grande, bacanérrimo para caminhadas à beira do imenso lago, pontes e trilhas. Na beira da água há restaurantes, lanchonetes e churrasqueiras cobertas, cada uma com mesa para 6 pessoas. No Barigui também temos o Museu do Automóvel, parque de diversões, centro de exposições e auditório.

 

O Barugui. Alá uma capivara!

O Barugui. Alá uma capivara!

 

O Tanguá, quase tão grande quanto o Jardim Botânico, também vale a visita. Foi erguido numa área de antigas pedreiras, bem perto do rio Barigui. É muito lindo e tem mirantes absurdos para a cidade, mata, lagos e até para uma cascata enorme, de 40 metros. Fora o espelho d’água com fontes, que dá excelentes fotos. Alô turma do Instagram.  Para completar, ainda temos ali um bar que serve chopes artesanais. Perfeito. 

 

 

tangua 2

Tanguá

Tanguá

 

Agora se você quiser um contato mais “enriquecido”, digamos assim, com a natureza, visite os parques que homenageiam, através de monumentos e memoriais, as culturas dos imigrantes no Paraná. O Bosque Alemão tem atrações como a Torre dos Filósofos, a Casa Encantada e a trilha na mata de João e Maria, baseada em conto de fadas dos Irmãos Grimm. Também tem sala de concertos, biblioteca infantil e promove a “hora do conto” aos sábados e domingos. Se você avistar uma igreja antiga, saiba que é uma réplica e ali funciona uma confeitaria ->

 

Bosque Alemão

Bosque Alemão

 

trilhajoaomaria

 

Casa Encantada

Casa Encantada

 

Torre dos Filósofos

Torre dos Filósofos

 

-> O Bosque do Papa tem uma reserva linda de araucárias, foi inaugurado em 1980, logo após a visita do Papa João Paulo II a Curitiba e sedia o Memorial da Imigração Polonesa, com as 7 casas de tronco originais, feitas de madeira encaixada, que ilustram a arquitetura dos imigrantes poloneses de Curitiba. A principal delas guarda uma gravura de Nossa Senhora de  Czestochowa, santa padroeira da Polônia. O parque também tem um busto de João Paulo II, lojinha, casa de chá especializada na culinária polonesa, trilhas, parque infantil, ciclovia e até uma saída para o gramado do Museu Oscar Niemeyer! Dá para emendar os passeios, hein! ->

 

Casas de tronco no Bosque do Papa

Casas de tronco no Bosque do Papa

 

-> Com muitos jardins, lagos, praças e pontes, o Tingui tem nome indígena em homenagem à nação guarani, a primeirona de Curitiba, e abriga o Memorial Ucraniano, com arquitetura inspirada nos povos eslavos. Há uma super coleção de imagens sacras envoltas em mantas bordadas, originárias de mosteiros e igrejas de Kiev, Potchaiv, Tchernihive Novgorod. Pessankas (ovos de galinhas, codornas, gansas e cisnes com incríveis e super delicadas pinturas a mão) se alinham em caixas de vidro e placas explicam que os motivos de cada pintura se relacionam com as regiões da Ucrânia e as tradições das famílias. Bem interessante, muito bonito. 

 

Memorial Ucraniano, no Tingui

Memorial Ucraniano, no Tingui

 

Pessankas

Pessankas

 

Ainda sobre os imigrantes, há também o memorial árabe e a praça do Japão. E os italianos têm um bairro inteiro! Chama-se Santa Felicidade e é é cheinho de comida muito boa e farta. Mangia che ti fa bene. 

 

Museu Oscar Niemeyer

Museu Oscar Niemeyer

 

Já citei o Museu Oscar Niemeyer acima. Pois bem. Este é um dos tantos lugares ideais para se passar uma bela tarde em Curitiba. Seu gramado é uma delícia, é ponto de encontro e o espaço oferece diversas exposições temporárias, além da mostra permanente sobre a carreira do arquiteto. Outro cartão postal que merece destaque é a Ópera de Arame é um clássico da capital paranaense.  E o Parcão, logo atrás do Oscar Niemeyer, no Centro Cívico, também é o máximo, super canino. 

 

Parcão

Parcão

 

Opera de Arame

Opera de Arame

 

Outro ponto da cidade que deve ser conhecido – e o melhor de tudo, conhecido a pé – é o Centro Histórico, com seu enorme leque de interesses para quem está atrás de cultura. A Praça Tiradentes, por exemplo, é o marco zero da cidade, abriga a Catedral Basílica Nossa Senhora da Luz e é vizinha de atrativos  (perceberam que essa coisa de vizinhança não se restringe ao Bosque do Papa/Museu Oscar Niemeyer, né?) como o centro cultural Paço da Liberdade, de arquitetura neoclássica e desenhos art-nouveau, o Mercado das Flores e a Praça Santos Andrade, onde ficam o Teatro Guaíra e o prédio histórico da Universidade Federal do Paraná. 

 

Centro Histórico

Centro Histórico

 

Prédio histórico da Universidade Federal do Paraná

Prédio histórico da Universidade Federal do Paraná

 

Teatro Guaíra

Teatro Guaíra

 

Ainda no setor histórico, a região do Largo da Ordem tem espaços culturais, bares, restaurantes – incluindo o famosérrimo Bar do Alemão – e a arquitetura colonial super preservada. Aqui estão o Memorial Curitiba, o Solar do Rosário, com galeria de arte e restaurante, a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Chagas, a mesquita Iman Ali, o Relógio das Flores e o super legal Museu Paranaense, que tem uma sala dedicada ao ciclo da erva mate. Curioso, né? Todo domingo de manhã acontece ali a Feira do Largo da Ordem, onde o povo pode comprar artesanato, antiguidades, comer pinhão quente e doces com receitas originais europeias. Essa coisa de valorizar as feirinhas de rua é bem típica de  uma cidade grande que curte as praças e os eventos a céu aberto, mesmo em invernos rigorosos. Além desta, no Largo da Ordem, também há outra feira bem bacana que é montada aos sábados na Praça da Espanha, localizada no charmoso bairro do Batel. 

 

Largo da Ordem

Largo da Ordem

 

O Bar do Alemão

O Bar do Alemão

 

Solar do Rosário

Solar do Rosário

 

Em se tratando de gastronomia, a cozinha alemã de destaca com seus zilhões de tipos de salsichas, kassler (bisteca de porco) e einsbein (joelho de porco). O supra citado Bar do Alemão serve todas as delícias típicas e é considerado o melhor chopp e a melhor Carne de Onça da cidade. Para quem não é de Curitiba, Carne de Onça é o nome de um prato típico. A carne NÃO é de onça, kkk, é de boi.  O prato consiste basicamente em um pão preto coberto com a carne crua moída na hora, cebola e cebolinha ou cheiro verde. Tipo um tartare. Algumas variações incluem tabasco, limão e pimenta-do-reino. Dá para incrementar com mostarda escura e azeite.

 

Carne de Onça

Carne de Onça

 

Também se destaca a culinária italiana, claro né? Como eu comentei, o Santa Felicidade é o bairro dos italianos e é lá que fica o tradicionalíssimo Madalosso, maior restaurante da América Latina, com capacidade para 4500 pessoas. Ui!

 

Madalosso

Madalosso

 

Em Curitiba toma-se muita vodka, que chegou na cidade pelas mãos dos imigrantes europeus e se transformou em bebida típica. Nos bares/restaurantes russos, poloneses e ucranianos é possível escolher entre dezenas de marcas – brasileiras, do Leste Europeu, da Grã-Bretanha ou finlandesas – nos cardápios. Outra bebida bem famosa é o submarino do Bar do Alemão (ele de novo, hehe). Trata-se de um canecão de chopp com uma dose de Steinhager mergulhada dentro dele, em uma canequinha mini. Eu já estou achando muito boa mesmo a ideia de pedir um submarino e a Carne de Onça para acompanhar, viu? 

 

O submarino do Bar do Alemão

O submarino do Bar do Alemão

 

Para se hospedar, o Batel é um bairro nobre, charmoso, bem localizado e bem próximo da Arena da Baixada e da badalada Praça da Espanha. Tem muitos hotéis estrelados e a Avenida Batel é um corredor bem sofisticado de bares e restaurantes. A regão também é bem servida de boa infraestrutura de shopping, comércio e serviços.

 

Praça da Espanha

Praça da Espanha

 

Já o centro tem como vantagem o acesso rápido à área histórica da cidade. Dali que sai o ônibus da Linha Turismo que percorre pelos cartões postais da cidade. A região tem boa infraestrutura de comércio e serviços, além de estar a menos de 10 minutos a pé do Largo da Ordem.

 

Sabiam que à noite, hóspedes de hotéis podem contar com o serviço Leva e Traz Grátis para visitar shoppings, bares, casas noturnas, teatros? Bem bacana, dêem uma olhada: www.levaetrazgratis.com.br

 

leva e trz

 

No inverno, Curitiba é uma das capitais da Região Sul que registram as menores temperaturas do país. Se você gosta de frio, aproveite. O Festival de Teatro, em março, e o Natal Luz de novembro e dezembro tornam a cidade especialmente animada e decorada nas ruas.

 

Natal Luz no Palácio Avenida.

Natal Luz no Palácio Avenida.

 

Os arredores de Curitiba também reservam programações interessantes. O passeio de trem até Morretes está no topo da lista. Turismo histórico e rural também é forte nas vizinhas Lapa e Campo Magro.

 

Curitiba é o máximo. Vale muito a pena conhecer!

 

They sat that people  from Curitiba are very proud of their place. To start with let me talk about the city planning that has a great transport planning encompassing moe than 25 touristic spots and you can see them all by bus! The touristic route is full of museums,historic buildings,parks. Do you know you can see them all in just one day? The touristic line goes through important sites,like the MUnicipal Market,the historical Center and the main parks. They also have a helpline for that (041)33528000.

 

This modern transportarion system makes Curitiba a big city that feels more like a small town. There is a fine balance between development and history. Not to mention the bussy nightlife.

 

One of the visitors highlights are the parks. They are a real landmark of this town. The most famous is the Bothanical Garden and its greenhouse ,the Barigui park is huge and good for long walks and it has a big pond in the middle and plenty of bars and restaurants on its shores. Also you will find there the Automobile Museum. Do not miss the Tanguá Park,built close to a former quarry and near the Barigui river. Its quite beautiful,there is a 40m waterfall and a lake. There is also a bar that serves local beer.

 

If you want to experience a more cultural and historic park go to the Bosque do Alemão,where you will see the Philosophers tower,the enchanted tree and the João da Mata trail based on the Grimm’s Brothers. There is also a library and a concert hall. If you see a church,it is actually a candy store.

 

The Bosque do Papa has an amazing araucaria tree forest. It was founded in 1980 just after John Pauls II visit and hosts the Polish Immigration Memorial and the seven wooden houses where you will see the engracing of the Our Lady Cezestochowa,the patroness of Poland. There is also a bust of John Paul II,a bike route,a japanese tea house and a route to the Oscar Niemeyer Museum.

 

With lots of gardens,lakes,and bridges,Tingui  is an indian name after the guarany tribe and hosts the Ucranian Memorial. It has a sacred art collection that cane from the abbeys and churches of Kiev,Potchaiv,Tchernihive Novgorod. There is also a collection of Pessankas(decorated gueese and chiken eggs ).

 

There is also the Arab and Japanese Memorial. The italian have a whole borough and it is called Santa Felicidade.

 

The Osca Niemeyer Museum that I have already mentionned is a perfect place to spend an afternoon in Curitiba. It has a beautiful lawn and several temporary exhibitions and also a permanent one of the famous brazilian architect. Another important spot is the Civic Center behind OScar Niemeyer Museum. 

 

Another place to be visited and best of all,on foot ,is the historical center. Tiradentes Square is where the Catedral Basílica Nossa Senhora da Luz is. Also the Paço da Liberdade with its neoclassical architecture and the Flower Market and the Santos Andrade Square where you will find the Parana Federal University hitoric building.

 


The area surrounding the Lago da Ordem there are bars,restaurants  including the famous  Bar do Alemão. Also there you will find the São Francisco de Chagas de Ordem Terceira Church,the Iman Ali mosque,the flower clock and the super cool Museu Paranaense. Every sunday there is a flee market going on. Also there is another market on saturdays at Praça da Espanha.

 

Talking about gastronomy,the german food is quite special there. The Bar do Alemão serves the best draft beer in town and the best “jaguar meat” which is a especiality and is a whole wheat bred with raw beef. Talking about italian food,the Maladosso is the largest restaurant in South America with more than 4500 seats.

 

Curitiba is a good place to drink vodka,brough by the immigrants and you can choose from a variety of brands,nacional and international. Another famous drink there is the Submarine,at Bar do Alemão. It is a draft beer glass with Steinhager inside.

 

A good place to stay is the Batel,a charming neighbourhood close to the Arena da Baixada and the bussy Praça da Espanha,close to all amenities.

 

If you stay near the city center you are close to the historical buildings and to the touristic bus line. Also it is close to the bussiness area.

 

In the evening you can count on the free pick up and delivery system that take you to the nightclubs and bars. Take a look www.levaetrazgratis.com.br
During the winter Curitiba is quite cold. The city gets very lively during the Theatre Festival in March and the Light Christmas in December.

 

The surroundings are quite pleasant too,go to Morretes by train or to Lapa and Campo Magro.

Postado por às 14:52

my-brazil category image
Comentar
© 2017, Silvana Bertolucci. Todos os direitos reservados.
desenvolvimento: Absoluto Web