NB11

Hoje vou falar sobre um casamento incrível cujo relato me foi passado pelas experts no assunto, Nanna Martinez e Lívia Colucci, da Whitehall, boutique referência em se tratando de vestidos de noiva e festa. Eu adoro essa minha parceria com elas pois, na Whitehall, as duas, que são irmãs e sócias, não criam e vendem as roupas, apenas. Elas vivem a história de cada casamento, se envolvem com a noiva, com as madrinhas, com as convidadas e, no fim, sempre têm em mãos uma linda história para contar. Porque afinal de contas, um casamento não é feito apenas de vestidos, certo? A gente adora festas, roupas, decorações e buffets maravilhosos mas, aqui neste blog, o Destination Wedding – local escolhido para se casar fora da própria cidade – é sempre a estrela principal, claro.

 

NB13

 

E este foi simplesmente bárbaro. A noiva Natalia Billa escolheu a Escócia para o dia do sim, principalmente porque o casal não se identificava muito com uma festa enorme. Isso fez com que surgisse a ideia de se optar por um lugar inusitado e lá fazer um casamento que durasse mais de um dia, um evento que fosse uma experiência, que daria a cada convidado a chance de compartilhar com os noivos este momento tão especial, além de – claro – fazer uma viagem interessante e conhecer lugares inesquecíveis. Portanto, um Wedding Weekend era a perfeito. Eles pesquisaram muitos locais antes de encontrarem, nas palavras da noiva, “o ‘nosso’ Eilean Donan Castle, encantador, em um local muitíssimo bem decorado por Deus”. 

 

NB14

 

Bom, só digo que com esta frase ela sintetizou muito bem a impressão sobre o Castelo, pois o Eilean Donan é um lugar fantástico, reconhecido no mundo inteiro como uma das mais emblemáticas imagens da Escócia. Ele fica na pequenina ilha Eilean Donan (Ilha de Donan) localizada bem no ponto onde os três grandes lagos marinhos, Loch Duich, Loch Long e Loch Alsh, se encontram e é totalmente rodeado por cenários majestosos. Trata-se de uma das atrações mais visitadas e importantes das montanhas escocesas, então imaginem a beleza do lugar, né?

 

NB2

 

NB3

 

Só para falar um pouquinho mais sobre o lugar, já que ele pode ser visitado por todos que estiverem pela Escócia, oferece uma viagem através da história da região e tem uma estrutura bem bacana para visitantes: embora a ilha Eilean Donan já fosse habitada lá pelos idos do século 6, o primeiro castelo fortificado surgiu ali apenas em meados do século 13 e foi construído para guardar as terras de Kintail, região da qual estamos falando, que é cheia de montanhas e fica a noroeste das highlands. Desde então, pelo menos quatro versões diferentes do castelo foram construídas, destruídas e reconstruídas de acordo com o desenrolar da história feudal da Escócia ao longo dos séculos.

 

Visão geral de Eilean Donan

Visão geral de Eilean Donan

 

A última grande destruição do nosso castelinho aconteceu em 1719, durante a revolução jacobina, e esta jóia ficou em ruínas por quase 200 anos quando, finalmente, o tenente-coronel John MacRae-Gilstrap comprou a ilha em 1911 e deu início à restauração completa do castelo. Ele foi reaberto com todas as glórias em 1932, após 20 anos de labuta. Mandou muito bem o Gilstrap, hein? Se não fosse ele, a Natalia ia ter muito mais trabalho para escolher onde casar, imaginem!

 

NB6

 

NB12

 

Mas vamos voltar então aos detalhes do casamento dela. 

 

Desnecessário dizer que a experiência foi maravilhosa, certo? A Natalia contratou uma cerimonialista chamada Cheryl que a ajudou com todos os detalhes, especialmente com a parte de “não enlouquecer”. Olha, só quem já se casou sabe a loucura que é! Ela indicou o bolo, as flores e coordenou todo o serviço. Isso sem falar na ajuda da mãe da noiva, que trabalha no Brasil com casamentos, e foi fundamental.   

 

NB15

 

Como fora do Brasil as pessoas não estão acostumadas com o estilo de casamento que temos, a noiva se planejou e levou os itens que não encontraria com facilidade lá. Ela comprou coisas extras de decoração em sites como o Ebay e IKEA e mandou entregar no escritório da assessora.

 

NB16

 

Para os noivos o fotógrafo era uma das coisas mais importantes. Claro, né? Imaginem só o casamento dos sonhos neste lugar incrível sem fotos maravilhosas para recordação? Sou suspeita, sou louca por fotos, mas acho que todos concordamos que, neste caso, a importância de um bom profissional elevou-se à quinta potência, certo? Para terem total segurança em relação à qualidade do resultado, optaram por levar alguém do Brasil, com quem se identificassem e cujo trabalho amassem. O escolhido foi Diego Migotto, e as fotos deste post são todas dele, exceto a que mostra o castelo por fora, esta de autoria do fotógrafo alemão Stefan Krause.

 

NB19

 

 

O vestido, maravilhoso, foi feito pela Nanna Martinez e a empatia entre as duas foi instantânea. Nanna me disse que a Natalia foi uma noiva muito especial e que desenvolver o vestido dela, que tinha tons de chá em degradeé na barra, foi algo que a fascinou. Ela realizou o sonho da Natalia sem poupar esforços e isso fez com que a noiva ficasse estonteante. 

 

NB20

 

A cerimônia leve e romântica foi conduzida pelo Reverendo Allan McArthur e um dos pontos altos do casório ficou por conta da banda típica local Ceilidh, que garantiu a animação da festa do início ao fim.

 

Uma curiosidade: é costume local o cardápio do jantar do casamento ser enviado com os convites. Assim os convidados já escolhem os pratos que irão degustar no dia com suas opções favoritas! O jantar é servido a francesa com três courses. Bem diferente do que costumamos ter por aqui, não acham?

 

Pelas fotos a gente vê bem como foi o clima do casamento. Eu achei incrível e não vejo a hora de poder organizar um destes por lá!

 

NB21

 

NB22

 

Postado por às 16:46

servicos category image
. Comentar


1 Comentário

  1. Vamos sugerir esse destino para os próximos noivos. Incrível. BJsssss.

Deixe o seu comentário!

© 2017, Silvana Bertolucci. Todos os direitos reservados.
desenvolvimento: Absoluto Web